Download Planilha de Cálculo de I.R

Planilha de Cálculo de I.R Bolsa de Valores
Olá pessoal, abaixo segue um modelo de planilha para controle de imposto de renda e operações na bolsa com ações e opções. A planilha possui todas as fórmulas abertas, portanto vocês podem inclusive utilizá-la como base para criar um modelo para vocês.

CLIQUE AQUI para fazer download da planilha através do Google Docs

Leia também:
Como calcular o I.R em operações com Ações e Opções
- Entenda o IRRF na nota de corretagem
Não deixe de declarar suas operações na bolsa

Como modificar a planilha?
A planilha possui todas as fórmulas abertas e por isso é possível fazer adaptações para, por exemplo, ela servir para apurar o imposto em operações de outros tipos de mercados (que não seja mercado de ações e mercado de opções). Para quem deseja entender detalhadamente como apurar e declarar o IR de todos os tipos de operações na bolsa de valores sugiro a leitura do Guia do Imposto de Renda na Bolsa (CLIQUE AQUI)
186 comentários:
  1. Olá, fica a dica do sistema www.trademetria.com.br para controle e analise de operações financeiras.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite, baixei a planilha de Calculo de IR, ocorre que na parte das acoes nao há dificuldades, porem na parte de opcoes nao estou conseguindo, pois nao ha compra e venda e et..... como faço ?

    Vicente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vicente! Não sei se entendi bem sua dúvida, mas:

      Localize as seguintes partes da planilha: "Operações Normais" e "Operações Day Trade" (exatamente como imagens que estão na postagem aqui no blog). Em cada uma dessas duas partes existem 2 quadros iguais:

      - 1 quadro para operações com AÇÕES (localizado na parte superior);
      - 1 quadro para operações com OPÇÕES (localizado na parte inferior).

      O que pode estar acontecendo é a indicação do quadro de ações estar se sobrepondo à indicação do quadro de opções quando você rola a planilha para baixo. Retirei o congelamento da parte superior da planilha, e está para Download novamente. Baixa novamente para ver se era isso que estava causando tua dúvida.

      Abraços

      Excluir
  3. Bom dia,

    Na parte superior, entendi, para as acoes a vista existe data decompra de compra e data de venda, ok

    Porem para opcoes na nota de corretagem nao existe data de compra e venda, mas a data do pregao no meu caso: venda de opcao de compra ITUBC77 quantidade 300 a 0,82 total R$ 246,00,,,, onde coloco essas informacoes : na compra ou na venda de sua planilha ? e isso já é um lucro , porem se colocar na parte de venda ou compra me mostra lucro zero, Nao sei se me fiz entender.

    abraços

    Vicente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vicente, agora entendi. Vou tentar te explicar o máximo possível, se não entender me diz. Vamos considerar exatamente teu caso: Você VENDEU (lançou) Opção Call de ITUBC77 300 a 0,82.

      O lucro na operação pode ocorrer de 3 maneiras.

      1) Você vende ITUBC77 e fecha posição posteriormente.
      2) A opção é exercida.
      3) Você aguarda até data de vencimento e ela NÃO é exercida.

      Se teu caso for o 1: na planilha você coloca R$ 0,82 no CAMPO DE VENDA e o valor da futura compra (que será o fato gerador para apuração do IR) no CAMPO DE COMPRA.

      Se teu caso se enquadra no 2: Teu preço de compra é aquele que foi executado no mercado à vista, e o de venda é o "PREÇO DE EXERCÍCIO + PRÊMIO". Eu costumo colocar isso na parte de opções e depois ajusto manualmente a coluna "Emolum." (emolumentos + taxa de liquidação + registro pago nesse conjunto de operações). Essa alteração manual é necessária, pois existe uma mescla entre o mercado à vista e mercado de opções.

      Se teu caso se enquadra no 3: O teu lucro terá sido os R$ 246,00 menos taxas. Na planilha R$ 0,82 ficaria no CAMPO PREÇO DE VENDA e o PREÇO DE COMPRA deve ser considerado R$ 0,00. Fato gerador é a data de vencimento da opção.

      Abraços!!

      Excluir
  4. Fabio bom dia,
    primeiro gostaria de parabenizar pelo seu trabalho, em ajudar as pessoas..

    Estou com uma duvida em sua planilha ( que por sinal é uma das mais fáceis que já utilizei)
    no campo de informações, é informado o seguinte : IMPORTANTE 1: Para cada mês usar uma planilha diferente

    neste caso seria planilhas diferentes ou abas?!
    pois comecei agora e não trabalho com muitos papeis mensais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Levi! Tudo bem?

      Sobre tua dúvida: São planilhas diferentes. Para cada mês tu vai ter um ARQUIVO da planilha diferente. As ABAS são apenas para tratar separado operações normais e operações day trade.

      Alguns pontos importantes:

      1) Mesmo que tu esteja trabalhando com poucos papeis, é obrigatório tratar cada mês em uma planilha diferente.

      2) Se tu comprar uma ação em janeiro e vender ela em março, este negócio (tanto a compra como a venda) vai entrar na planilha do mês de março. Pois o fato gerador do IR ocorre na finalização do negócio.

      3) Ainda considerando o ponto que comentei acima (se você comprou a ação em janeiro e só foi vender em março). Para um controle opcional, essa ação poderia ser coloca na ABA de "posições abertas" de JANEIRO e também de FEVEREIRO. Em MARÇO, mês da finalização do negócio, aí sim você lança na ABA de operações normais, com dados de compra e venda.

      4) Para ficar organizado, você pode criar uma pasta em teu computador. Ex: "Imposto Ações 2016". Dentro dela você já salva 12 vezes esse arquivo da planilha e renomeia cada um colocando o nome dos meses "Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, e assim por diante"

      5) Se o mês não teve negócio e também não terminou com nenhuma ação em carteira, simplesmente deixa ela em branco.

      Se tiver mais alguma dúvida é só falar.
      Abraços!!

      Excluir
    2. Fabio, comigo tudo otimo,

      Mas uma vez agradeço pela resposta e pelos ensinamentos nela contido.

      Excluir
  5. Boa tarde, me surgiu uma dúvida com relação ao IR para opções. Lancei uma opção de compra. Posteriormente, eu comprei a mesma opção para fechar a operação. Esse valor gasto nessa compra da opção pode ser usado como custo da operação (assim como os emolumentos, corretagem, etc) para descontar do IR a ser pago?
    desde já agradeço,
    daniel fernandes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniel!

      Sim, nesse caso o valor da compra da opção deve ser descontado. O teu lucro nessa operação é calculado assim: (preço do lançamento da opção - preço da compra) x quantidade... do resultado ainda desconta todos os custos de operação (corretagem, emolumentos, etc) e depois calcula o IR.

      Se você está usando a planilha de IR disponibilizada no post, coloque o preço de lançamento na VENDA e o preço dessa posterior compra que fechou a operação, na COMPRA.

      abraços!
      Fábio

      Excluir
  6. Fabio boa tarde,
    Mas uma vez solicitando seu apoio, se puder claro,
    minha duvida é a seguinte, gostaria de implementar em sua planilha mas não sei como, oque gostaria : de ter um informativo do rendimento mensal e anual das minhas ações, para que eu tenho um controle maior sobre as vendas, e nem sei se tem isso na sua, se tiver ao seu alcance este apoio, se preferir o contato pode ser via e-mail levicruz49@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Levi! A planilha fornece o resultado de cada operação realizada e também o resultado da soma de todas operações realizadas no mês.

      Na aba de "posições em aberto" você pode ir também fazendo um controle de como está o lucro das posições abertas da tua carteira - porém tem que ajustar sempre a "cotação atual" da ação manualmente.

      Quando você diz que quer um "informativo do rendimento mensal e anual" seria tipo o que? Saber a % do ganho/prejuízo em relação ao teu capital todo?

      abçs

      Excluir
    2. Fabio ,

      Então, como minha corretora tem um RTD eu utilizo o mesmo para atualizar o saldo atual,

      acho que me expressei mal oque, preciso saber por exemplo:

      Ação: ITUB3 no periodo de 1Mes/6Meses/1Aano - teve um acumulado de 2% no 1M/-6% em 6M/ 13% no 1A

      Excluir
    3. Oi Levi! Agora entendi. Infelizmente não sei como faria para acrescentar essa funcionalidade. Há um bom tempo atrás inclusive tentei fazer algo parecido com isso que você disse, mas não consegui. Deve ser possível, mas provavelmente precisaria de alguém que tenha conhecimento mais avançado em Excel. Abraços!

      Excluir
  7. Humm, entendi, eu também tentei .. rsrs
    vou continuar a procurar, se souber de algo, aviso ou avise-me, por favor.

    ResponderExcluir
  8. Boa noite! Tenho a seguinte dúvida: Comprei X opções que viraram pó. Coloquei o valor da venda como R$0,00. A planilha não mostra o prejuízo. Preciso colocar R$0,01 para mostrar o prejuízo. Qual o jeito certo de representar o prejuízo, colocando R$0,00?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo. Sim você deve colocar R$ 0,00 no valor da venda. Dei uma analisada e vi que a fórmula da coluna de lucro/prejuízo estava precisando de um ajuste. Da maneira que estava, ela não mostrava o resultado quando a venda era igual a zero. Fiz a alteração e coloquei novamente para download. Obrigado por avisar sobre o problema! Abçs

      Excluir
  9. Boa Noite, Fábio, parabéns pelo seu trabalho, mas gostaria de saber se você não tem uma planilha para controlar o mini-índice do BM&F. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tiago! Infelizmente não possuo, mas uma alternativa é a calculadora de IR do Bússola do Investidor. É uma ferramenta online (grátis) que permite controle de ações, opções, mini-índice, mini-dólar, fundos imobiliários e ETFs. Você já chegou a testá-la? Abraços

      Excluir
  10. Serve para DT de Mini contratos de Indices?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, infelizmente não serve para operações no mercado futuro. Serve para mercado de ações e mercado de opções. Dica: uma ferramenta gratuita que permite o controle de operações e IR com mini-índice é a calculadora do Bússola do Investidor. Abraços

      Excluir
  11. Se fiz um daytrade com uma mesma ação que já tinha em carteira por mais de um dia. Como faço o cálculo do valor médio de compra? Posso fazer esse cálculo considerando o valor médio até o dia do daytrade? Ou devo calcular o valor médio num daytrade apenas com as compras realizadas naquele dia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá David! O cálculo deve ser feito apenas com o valor médio das compras realizadas NO DIA do day trade. Abraços!

      Excluir
    2. David! Outra situação que pode acontecer é a seguinte:

      Você compra 500 ações a R$ 5,00 e depois compra mais 500 ações a R$ 4,90 (tudo NO MESMO DIA). No final desse dia vende 500 a R$ 5,20 e as outras 500 ficam em carteira.

      Para feito de IR, o preço de compra do day trade deve ser visto pela ordem das operações. Então ficaria compra a R$ 5,00 e venda a R$ 5,20 de 500 ações.

      As outras 500 ficariam com preço de R$ 4,90, mas para operações comuns.

      Mas e se tivesse vendido 700 ao invés de 500?
      O preço de compra no day trade ia ser calculado pelo preço médio de 500 a R$ 5,00 e 200 a R$ 4,90...

      Enfim, pela ordem da operações.
      Se tiver alguma dúvida quanto a isso vai comentando.

      Abçs

      Excluir
    3. Perfeito! Tirou minha dúvida. Obrigado!

      Excluir
  12. Boa noite.
    Obrigado pela planilha.
    Pode confirmar se a base para a isenção do IR até 20 mil reais é a soma do mês do valor das vendas normais + as vendas day-trade?
    Ex:
    Vendas normais = 19 mil reais
    Vendas day-trade = 1 mil
    Somou 20 mil, então as vendas normais, 19 mil, ficaram isentas do recolhimento dos 15% do IR.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sérgio! Tudo bem?

      A isenção só vale para quem vendeu até 20 mil em ações no mês. Então para saber se você está isento ou não, devem ser levadas em conta todas as vendas NORMAIS E DAY TRADE de AÇÕES (vendas relativas a mercado de opções não entram na soma).

      Ou seja, se você vendeu R$ 19.000,00 de normal e R$ 1.000,01 de day trade (de ações) você perde a isenção.

      Essa é uma questão que quase sempre gera confusão, pois muita gente acha que, por ser uma isenção de IR para operações normais de ações, deve somar apenas as vendas normais c/ ações.

      Abraços!

      Excluir
    2. Está tudo errado o que você está ensinando, pois somente a venda normal acima de 20 mil e não somar com Day Trade.

      Excluir
    3. É somente as vendas normais sim, sendo a soma total do mês de operações normais for acima de 20 mil cobra IR.
      Pq você vai querer pagar 2 x O DAY Trade se para DT nem se for 15 reais você paga, ou seja, qualquer lucro gerado em Day Trade já paga IR

      Excluir
    4. Olá Luiz! É necessário somar todas as vendas de ações (inclusive vendas ocasionadas por operações DT) para saber se ficou dentro do limite de isenção de IR das operações normais. Caso tenha interesse, pode dar uma lida nos seguintes links do Bússola do Investidor e também do Infomoney que comentam sobre este assunto:

      http://blog.bussoladoinvestidor.com.br/isencao-ir-em-bolsa-de-valores/

      http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/impostos/noticia/2345143/renda-variavel-isencao-imposto-causa-duvida-entre-investidores

      *** Sim, qualquer lucro de day trade paga IR. A questão é sobre as vendas de operações day trade serem contabilizadas no limite de R$ 20 mil em vendas para isenção do IR das operações normais.

      Excluir
  13. Estou com a seguinte dúvida. Digamos que comprei 4.500 de uma ação X a 2,20 em maio e que em junho comprei mais 2.000 do mesmo papel a 2,16. Em julho vendi 4.000 dessas ações a 2,40. Qual data coloco na "Data de Compra" e qual valor coloco em "R$ Comprado"?
    Rafael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rafael! Na verdade a data de compra é indiferente, existe o campo ali mais é para controle. O importante nesse caso é saber que foi uma operação normal finalizada em julho. Pode colocar, por exemplo, a data da primeira compra do negócio (que foi em maio).

      O valor de compra nesse caso é a média encontrada de 4.500 a 2,20 + 2.000 a 2,16. Ou seja: R$ 2,1877.

      Na planilha vai ficar valor de compra R$ 2,1877, quantidade 4.000 e valor de venda R$ 2,40.

      (ainda vão sobrar 2.500 com preço médio de R$ 2,1877)

      Abçs!

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta e já preenchi aqui. Só uma outra dúvida. O prejuízo eu carrego de um mês para o outro só ou até que ele se dilua? Maio tive prejuízo e junho não tive volume para pagar imposto e tive mais um pouco de prejuízo. O prejuízo de maio pode se somar ao de junho e abater o imposto a pagar de julho ou teria que ter acabado em junho e só carrego pra julho o prejuízo de julho?
      Rafael

      Excluir
    3. O prejuízo você carrega até ele se diluir, mesmo que isso ocorra só depois de anos (nunca esqueça de colocar os prejuízos na declaração de imposto anual).

      Então, sobre tua dúvida a resposta é: pode somar o prejuízo de maio ao de junho e abater do imposto a pagar de julho.

      A única coisa que tem "prazo" é o IRRF (imposto retido na fonte) que pode ser usado para abater do imposto a pagar até o final do ano que foi gerado.

      Qualquer outra dúvida só falar!

      Excluir
  14. Bem legal a sua planilha Fábio! ela ajuda a calcular o IR exatamente.

    Depois dá uma olhada nessa planilha que comprei semana passada. Ela faz o cálculo do IR, atualiza as cotações e faz todos os cálculos automaticamente conforme a seleção da corretora. O site é esse: http://promova-br.com.br/controle-de-investimentos-em-acoes/

    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Olá Fábio. A tua planilha é a melhor que encontrei para estes cálculos.

    Eu faço operações de Long & Short. Tem ideia de como eu poderia lança-las nesta tua planilha?

    Grato
    Daniel pimentel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiz Daniel, tudo bem?

      Vamos lá: Long&Short é o nome de uma estratégia, mas no fundo nada mais é que 2 operações ao mesmo tempo, uma comprada e outra vendida. Então na planilha você vai lançar como duas operações em linhas diferentes.

      Na operação Short como há custos com aluguel de ações você pode usar os juros pagos para descontar do lucro e reduzir a base em que incidirá o imposto. A planilha não tem uma coluna específica para esse custo, mas basta considerar os juros no preço médio de venda, tipo:

      Venda de 1000 ações de ABCD4 a R$ 50,00.
      Custo com aluguel de ações foi de R$ 300,00

      Preço médio da venda = (R$ 50.000,00 - R$ 300,00) / 1000 = R$ 49,70

      Se você preferir, pode me dar um exemplo de operação (completa, inclusive com custos envolvidos) que você fez e com base nesse exemplo te digo exatamente como ficaria na planilha.

      Abraços!
      Fábio

      Excluir
    2. Olá Fabio! Muito obrigado pela resposta.

      Segue um exemplo de operação:

      Aluguel de 200 ações de BOVA11 vendidas a 54,8 e compradas a 55,05
      Compra de 1900 ações de RUMO3 a 5,93 e venda a 6

      Como estes ficariam na planilha?

      Grato
      Daniel pimentel

      Excluir
    3. Olá Luiz Daniel, para cálculo do IR você iria preencher a planilha assim:

      Operação 1: Ativo BOVA11 - Quantidade 200 ações - R$ Cp 55,05 - R$ Vd 54,80. Os emolumentos são calculados automaticamente pela planilha, e o custo com corretagem você coloca nas colunas "Corretagem".

      A compra e a venda de BOVA11 ocorreram no mesmo dia? Então coloca na parte de operações day trade com ações. Ocorreu em dias diferentes? Então coloca na parte de operações normais com ações.

      Houve algum custo com aluguel de BOVA11? Vamos supor que houve o custo de R$ 15,00 em aluguel. Então você deve considerar isso no teu preço de venda:

      200 x 54,8 = 10.960,00
      10.960,00 - 15,00 = 10.945,00
      10.945,00 / 200 = 54,725 (esse seria então o preço de venda que ficaria na coluna R$ Vd da planilha)

      Operação 2: Ativo RUMO3 - Quantidade 1900 ações - R$ Cp 5,93 - R$ Vd 6,00. Emolumentos é automático e corretagem você coloca nas colunas "Corretagem" (a planilha possui duas colunas "Corretagem", pois aí tu pode dividir o que foi corretagem de compra e que foi corretagem de venda).

      A compra e a venda de RUMO3 ocorreram no mesmo dia? Então vai na parte de operações day trade com ações. Ocorreu em dias diferentes? Então na parte de operações normais com ações.

      Como tu pode ver, o segredo é pensar nas operações como se uma não tivesse nada a ver com a outra.

      Abçs!

      Excluir
    4. Muito obrigado pela ajuda, consegui realizar o preenchimento. já é o terceiro mês que ela me ajuda =)

      Excluir
  16. Esqueci de passar os custos, ficam em 53 reais em cada operação

    ResponderExcluir
  17. mas e quando faço 1º uma venda e depois a compra em day trade ? ex vendo 100 usim5 a 2,50 e depois compro a 2,45 ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Hugo! Isso é um day trade com venda a descoberto. Na planilha você iria preencher essa operação na parte de "Operações Day Trade com Ações", com os seguintes dados:

      Ativo USIM5 | Quantidade 100 ações | R$ Cp 2,45 | R$ Vd 2,50.

      Veja que independente da ordem, a venda irá ser colocada na coluna de venda (R$ Vd) e a compra na coluna de compra (R$ Cp).

      Vai perguntando qualquer outra dúvida! Abçs

      Excluir
  18. Sensacional a planilha me ajudou bastante a aprimorar meus controles e apoiar com a tributação de impostos.
    Muito obrigado por compartilhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário Paulo! Diariamente estou analisando pontos que podem ser melhorados na planilha, para torná-la mais simples para entendimento e uso de todos. Cada alteração será compartilhada aqui. Abraços

      Excluir
  19. Olá amigo,

    Eu faço pouco Day Trader, mas acaba acontecendo. Fiquei com R$25,76 de lucro em Day Trader (Na verdade foi para escapar de uma queda em ações mal calculada) e o calculo da planilha ficou em R$4,89.

    A planilha deixou este valor em "IMPOSTO A PAGAR". Este valor não deveria ficar em "IRRF ACUMULADO" ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiz Daniel! Muito bom saber que a planilha está ajudando.

      Quanto a sua dúvida: Não, pois IRRF é imposto retido na fonte (a própria corretora faz a retenção disso, que serve como um "dedo-duro" para a receita federal).

      Prosseguindo... como o IRRF é uma pequena antecipação do pagamento do IR, ele pode ser deduzido depois quando tu for recolher os 15% (normal) ou 20% (day trade) do lucro.

      Então é o seguinte: esse valor de R$ 4,89 de imposto de Day Trade é realmente o que faltou ser recolhido em cima desse lucro de R$ 25,76. Foi gerado através do cálculo de 20% em cima do lucro de R$ 25,76 menos IRRF's retidos no mês e/ou que estavam acumulados de meses anteriores.

      Mas como só é possível preencher DARF de valor maior que R$ 10,00, você deverá ficar atento que falta pagar R$ 4,89 de IR. Quando você irá pagar isso? Você soma esse valor aos impostos dos próximos meses e quando alcançar o mínimo de R$ 10,00 você paga.

      OBS: Inclusive se você tiver que pagar IR em cima de operações normais, você soma esse valor de R$ 4,89 no valor da DARF. Pois pode pagar tudo em uma única guia.

      Era essa a dúvida?
      Abçs!

      Excluir
    2. Luiz Daniel, vou tentar deixar mais claro alguns campos de IRRF que existem na planilha. Vamos lá (se tu não entender algo, me avisa):

      1) Na linha 65 temos "IRRF MÊS". É referente ao imposto retido na fonte no mês de apuração. Na aba de "Instruções" da planilha há uma pequena explicação sobre como ocorrem essas retenções na fonte (caso sua planilha não tenha essa explicação, baixe a versão mais nova que está lá na postagem).

      2) Já na linha 67 temos o "IRRF ACUMULADO MESES ANTERIORES (SE HOUVER)". O valor que você preenche nesse campo é o que ficou em "IRRF ACUMULADO (PRÓXIMOS MESES)" da planilha de apuração do mês anterior.

      3) IRRF ACUMULADO (PRÓXIMOS MESES) na linha 73: O investidor pode ter imposto retido na fonte durante o mês, só que ter terminado o mês com prejuízo. Nesse caso todo o IRRF que foi pago (ou melhor dizendo: retido automaticamente durante o mês), ainda pode ser usado para abater o pagamento de IR de meses subsequentes.

      Esse campo é automático, mas o número que fica nele precisa ser transportado manualmente para o campo "IRRF ACUMULADO MESES ANTERIORES (SE HOUVER)" da planilha do próximo mês de apuração.

      Excluir
    3. Olá, estava procurando essa informação um tempão. Olha não seria interessante colocar mais dois campos na planilha na aba "Resumo Imposto": "1: 'Imposto a Pagar Acumulado de Meses Anteriores' e 2: 'Imposto a Pagar Acumulado para o mês seguinte'" nos casos de imposto a pagar abaixo dos 10,00 e colocar no campo "imposto a pagar" somente quando o valor for maior ou igual a 10,00. Fica como sugestão, ou então, colocar uma observação na aba "Instruções" sobre o valor ser menor que 10,00.

      Excluir
    4. Olá Leonardo! Ótima sugestão. Adicionei a explicação na aba "Resumo Imposto", abaixo de "Imposto a pagar". Abraços

      Excluir
  20. Fabio, parabéns pela eficiente planilha e por ajudar-nos.
    Estou iniciando em renda variável e tenho uma duvida, nas abas de venda, no campo valor de compra sempre devo lançar o preço médio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá heliomaga! Tudo bem? Sim, deve sempre usar o preço médio.

      Você compra dia 01/07/2016 300 ABCD4 a 10,00.
      Você compra dia 02/07/2016 300 ABCD4 a 9,00.
      Você compra dia 03/07/2016 500 ABCD4 a 8,00.
      Você vende dia 15/07/2016 600 ABCD4 a 11,00.

      Teu preço médio de compra fica (R$ 3.000,00 + R$ 2.700,00 + R$ 4.000,00) / 1100 = R$ 8,818. Nesse caso, você preenche o negócio na planilha de operações normais assim:

      Ativo: ABCD4 | R$ Cp: R$ 8,818 | Quantidade 600 | R$ Vd 11,00

      * No exemplo, você ainda ficaria com uma posição de 500 ABCD4 a R$ 8,818.

      No caso de uma operação day trade você já deve ficar atento a ordem que ocorreram os negócios.

      Você compra dia 01/07/2016 300 ABCD4 a 10,00.
      Você compra dia 01/07/2016 300 ABCD4 a 9,80.
      Você compra dia 01/07/2016 500 ABCD4 a 9,60.
      Você vende dia 01/07/2016 600 ABCD4 a 10,00.

      Você preenche o negócio na aba de operações day trade, mas teu preço médio de compra, nesse caso, é entre tuas duas primeiras compras (PM de 9,90).

      Ativo: ABCD4 | R$ Cp 9,90 | Quantidade 600 | R$ Vd 10,00

      * Ao final desse dia você ainda ficaria com uma posição de 500 ABCD4 a 9,60.

      Se ficou mais alguma dúvida, vai perguntando!
      Abraços

      Excluir
    2. Muito agradecido Fabio. Deus o abençoe!

      Excluir
    3. Fabio, "explorando" um pouco mais de sua ajuda, gentileza me esclarecer um caso.: Comprei no dia 01/08 1000 ações de ABCD4 a 11,27.
      No dia 02/08 (as 11:00 hs) vendi estas 1000 ações por 11,95; e no decorrer do dia as ações cairam e às 17:00 hs comprei mais 1000 ações deste mesmo ativo por 11,38. Isto gerou um daytrade? como fica neste caso o Preço medio? Desde já agradeço!

      Excluir
    4. Olá heliomaga! Exatamente, gerou um day trade. Na planilha você coloca a seguinte operação na parte de "operações day trade com ações":

      Ativo ABCD4 | R$ Cp: 11,38 | Quantidade: 1000 | R$ Vd: 11,95.

      No final desse dia você continuará com as 1000 ações de ABCD4 a R$ 11,27. Veja que a operação day trade é com os preços da venda e recompra do dia 02/08, e isto não mexeu com teu preço médio da "operação normal" que você iniciou em 01/08.

      Mas, vamos supor que você tivesse recomprado as 17h 1200 ações a R$ 11,38. Aí você teria a mesma operação day trade que falei acima, mas teu preço médio de compra para a operação normal (que estaria ainda em aberto) mudaria para: (11.270,00 + 2.276,00) / 1200 = 11,288.

      Sendo que os 11.270 vem de 11,27 x 1000 compradas no dia 01
      e os 2.276,00 vem das 200 a mais da recompra a R$ 11,38.

      Abraços!

      Excluir
    5. Valeu! Obrigado mais uma vez!

      Excluir
  21. Bom dia,

    Dando uma conferida na planilha na aba "Posições Abertas" o cálculo dos emolumentos multiplica por "0,000345". Isso está correto? No site da bovespa só encontro as seguintes taxas: para ações = 0,0325% e para opções = 0,0325%. Nas planilha nas abas "Operações Normais" e "Operações Day Trade" os valores dos emolumentos para multiplicação estão certos. Você pode confirmar o valor dos emolumentos da aba "Posições Abertas"??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Você tem toda razão. Antigamente os emolumentos para operações normais com ações era 0,0345% e por isso esta parte da planilha estava com esse número desatualizado. Acabei de arrumar e recolocar para download. De qualquer maneira, a parte de posições abertas é apenas para um controle pessoal (preenchimento opcional) e não afeta o cálculo do IR.

      Essa parte (posições abertas) da planilha preferi deixar apenas configurada com os emolumentos para operações de ações normais. Motivos:
      - Day Trade é fechado sempre no mesmo dia, então naturalmente ele não iria ficar nessa aba.
      - Se for uma operação com opções, você pode alterar a taxa rapidamente na fórmula da planilha ou colocar o valor da taxa manualmente.

      Lembrando que a coluna de emolumentos é a soma de emolumentos + taxa liquidação + taxa registro. Seguem as taxas:

      Ações normais = 0,0325%
      Ações DT = 0,025%
      Opções normais = 0,134%
      Opções DT = 0,045%

      Você pode conferir as taxas aqui no site da Bovespa: http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/servicos/tarifas/acoes/emolumentos-liquidacao-e-registro.htm

      Verá também que o day trade funciona por faixas de volume, mas que um pequeno investidor certamente ficará sempre na faixa menor, ou seja pagará as taxas que passei acima.

      Aqui a tabela de emolumentos do day trade para você conferir o que eu disse: http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/servicos/tarifas/acoes/faixas-de-volume-para-operacao-day-trade.htm

      Abraços!

      Excluir
  22. Respostas
    1. Olá Leonardo! A ideia é sempre ir fazendo melhorias na planilha. Recentemente adicionei a aba de "Resumo Imposto", agora a próxima parte que vou dar uma mexida é nessa de posições abertas. São duas as alterações que pretendo fazer:

      - Adicionar nas posições abertas os emolumentos de operações normais com opções;

      - Fazer essa parte proporcionar um bom controle também de "operações vendidas" (venda a descoberto) que estejam abertas.

      Assim que eu fizer as alterações (vou tentar ainda hoje), coloco a planilha atualizada aqui no blog para download.

      Abraços

      Excluir
  23. Obrigado por disponibilizar esta planilha. Está sendo de grande ajuda.

    E além da planilha, todo o conhecimento do site.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado William! Se tiver qualquer dúvida na utilização da planilha ou alguma dúvida em algum artigo do blog, só postar nos comentários. Abraços

      Excluir
  24. Boa noite Fábio!
    Primeiramente gostaria de parabeniza-lo pela dedicação com que você atende às solicitações dos leigos.Por favor me dê uma ajuda:
    1)Em 29/07/2016, você orientou o amigo Luiz Daniel sobre Long & Short.Porém, estou confuso:No caso, está considerando as operações finalizadas certo?Como fica uma operação em aberto?Vamos às hipóteses:
    Início das operações 15/07/2016.(valores x 2, para excluir a isenção IR)
    compra 1900 AÇÕES RUMO3 X $11,86=$22.534,00.
    venda 200 AÇÕES BOVA11 X $109,60=$21.920,00.(tomei por aluguel).
    "vou vender BOVA11(que aluguei), para então comprar RUMO3.
    2)Como ficam os lançamentos nas planilhas?Digamos que a operação ainda
    esteja pendente em agosto e eu comprei em 01/08/2016 500 AÇÕES RENT3 X
    $40,00=$20.000,00 e em 12/08/2016 as vendi por (500 RENT3 x $42,00)=
    $21.000,00.Terei de declarar IR.Recupero a perda da operação 1)?Como demonstro, são ativos diferentes?
    Desculpe, se me alonguei.Como já informei sou leigo no assunto.
    Um abraço!
    Guilherme.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Guilherme, tudo bem? Vamos lá:

      Para cada mês de apuração você deve ter uma planilha diferente. Dica: crie no seu computador uma pasta "Imposto Ações 2016" e salve 12 vezes esse arquivo da planilha. Renomeie os arquivos para "Janeiro2016" , "Fevereiro2016", e assim por diante.

      1) Agora com base nas informações que você me deu, na planilha de Julho2016 você teria terminado com duas POSIÇÕES ABERTAS. Uma "operação comprada" e uma "operação vendida". Essas operações iriam ser colocadas na aba específica para esses casos, em "POSIÇÕES ABERTAS".

      Uma posição aberta COMPRADA de 1900 ações RUMO3 a R$ 11,86
      Uma posição aberta VENDIDA de 200 ações BOVA11 a R$ 109,60

      Esqueça que existe alguma ligação entre essas operações (como eu comentei com o Luiz Daniel, Long & Short é apenas o nome de uma estratégia). Ou seja, a operação de RUMO3 será concluída quando você vender as 1900 RUMO3. A operação de BOVA11 será concluída quando você comprar as 200 BOVA11. E o fato gerador de IR ocorrerá nesse momento de conclusão das operações.

      2) Se você terminou Agosto de 2016 com as duas operações comentadas no "item 1" ainda em aberto e apenas fez essa operação com RENT3 no mês. Na aba "Operações Normais" da planilha Agosto2016 você teria o seguinte negócio:

      Data Cp: 01/08/2016 | Ativo RENT3 | R$ Cp: 40,00 | Quantidade: 500 | Data Vd: 12/08/2016 | R$ Vd: 42,00.

      E na aba "Posições Abertas" da planilha Agosto2016 você repetiria as duas operações que continuaram abertas:

      Uma posição aberta COMPRADA de 1900 ações RUMO3 a R$ 11,86
      Uma posição aberta VENDIDA de 200 ações BOVA11 a R$ 109,60

      O mês de agosto você ficou sem isenção de IR (ultrapassou 20k de vendas de ações) e teria que pagar IR sobre o lucro do mês (no caso gerado pela operação normal com RENT3).

      3) Indo um pouco mais além, você falou "Recupero a perda da operação 1)". A operação que você comentou no item 1 não gerou prejuízo. Você apenas saberá o resultado dessas operações no momento que vender RUMO3 e recomprar BOVA11.

      No mês que você fechar essas operações, você não terá mais elas em "Posições Abertas". Elas irão para a aba de "Operações Normais" > "Operações Normais Ações". Então vamos supor que você desfez em SETEMBRO sua operação Long&Short. Para isso:

      Comprou dia 01/09/2016 BOVA11 em R$ 100,00
      Vendeu dia 01/09/2016 RUMO3 a R$ 12,00

      Na planilha Setembro2016 você teria 2 negócios em "Operações Normais" > "Operações Normais Ações":

      Data Cp: 29/07/2016 | Ativo RUMO3 | R$ Cp: 11,86 | Quantidade: 1900 | Data Vd: 01/09/2016 | R$ Vd: 12,00.

      Data Cp: 01/09/2016 | Ativo BOVA11 | R$ Cp: 100,00 | Quantidade: 200 | Data Vd: 29/07/2016 | R$ Vd: 109,60.

      Perceba que agora você não colocará mais essas operações na aba "POSIÇÕES ABERTAS", pois estarão concluídas e agora sim preenchidas na aba de apuração de IR.

      OBS: Se você analisar a planilha, verá que que a aba POSIÇÕES ABERTAS não faz parte da apuração do IR, pois o fato gerador do IR acontece na conclusão dos negócios.

      Não sei se consegui deixar a explicação clara, se ficou dúvidas vai postando aqui nos comentários.

      Abraços!

      Excluir
  25. Bom dia Fábio!
    Sinceramente, entrei somente para ver como "andavam"as conversas...
    E você já havia me respondido desde de ontem e de forma absolutamente clara!
    Entendi perfeitamente sua explicação.
    Sinto mais confiança para operar Long & Short.
    Talvez surjam mais dúvidas adiante.Porém, sei que posso contar com seu apoio.
    Muito obrigado!!!
    Um abraço!
    Guilherme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guilherme! Com certeza, pode ir colocando as dúvidas aqui sempre que precisar. É bem normal que no começo surjam algumas dúvidas no preenchimento da planilha. Depois que "pegar o jeito", aí você verá que preencher as operações na planilha é bem mais fácil do que parece. Abraços

      Excluir
  26. Bom dia Fábio!
    É verdade, as dúvidas surgirão com o uso da planilha...
    Vamos a mais um delas:
    Ainda se falando das operações Long & Short, lá em 22/07/2016, tratou-se sobre descontos dos aluguéis das ações na apuração dos resultados:

    "Venda de 1000 ações de ABCD4 a R$ 50,00.
    Custo com aluguel de ações foi de R$ 300,00

    Preço médio da venda = (R$ 50.000,00 - R$ 300,00) / 1000 = R$ 49,70".
    Daí, eu lhe pergunto:Posso incluir uma coluna N8(Operações normais Ações)e logicamente alterando O8=-F8+J8-K8-L8-M8-O8?Incluiria com o título "Outros" para lançamentos de quaisquer ajustes que se façam necessários?
    Agradeço mais uma vez sua boa vontade em ajudar!
    Um abraço!
    Guilherme.






    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guilherme!

      O modo que você fez no preço médio está 100% correto. Mas você pode sim incluir esta coluna "Outros", alterando depois a fórmula da coluna de lucro/prejuízo. Só fique atento no seguinte:

      Você vai adicionar uma coluna na planilha. Sendo que, se a coluna "Outros" ficar em N8 (depois das colunas de corretagem), a fórmula da coluna de lucro ficaria:

      O8=-F8+J8-K8-L8-M8-S8-N8

      Uma outra possibilidade seria você tirar uma das colunas de corretagem (temos duas colunas "corretagem" na planilha, uma para lançar corretagem referente a compra e outra referente a venda). Mas, você poderia deixar uma coluna de corretagem (lançando corretagem de compra e venda juntas) e transformar a segunda coluna nessa "Outros" que você disse. Fazendo essa alternativa você só teria que dar uma pequena alterada na fórmula da coluna de ISS (retirando da fórmula a coluna de corretagem que virou "Outros"). E também na fórmula de "CORRETAGEM PAGA" lá embaixo no resumo, células F63 e N63.

      Abraços!!

      Excluir
    2. Boa tarde Fábio!

      A sua sugestão de substituir uma das colunas da corretagem ficou muito melhor.
      Como você disse, será uma pequena alteração na fórmula.
      Mais uma vez, muito obrigado!

      Um abraço!

      Guilherme.

      Excluir
  27. Boa noite,
    Duvida boba e rápida....
    Suponha que eu comprei PETR4 em 3 dias distintos no mês e no final do mês vendi tudo.
    na Planilha vou registar as 3 compras numa única linha e com o valor médio ? Eu não terei o controle que efetuei 3 compras, é isso ? Corretagem preciso somar os 3 gastos..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Marcelo! Exatamente, deve lançar tudo em uma única linha considerando o preço médio das 3 compras. E somar os gastos com corretagem das 3 operações. Abraços

      Excluir
    2. Vlw, muito obrigado pelo retorno!!!

      Excluir
  28. Outra Duvida, na aba de operações normais, a coluna de IRRF sempre esta sendo preenchida usando a formula =MULT(J10*0,00005), mas isso so não deveria ser feito caso o total de vendas passar de 20.000,00 e o campo R$ (coluna N) tiver gerado lucro ??? Ate qdo ele esta negativo(prejuízo) calcula IRRF!!! Sera que a planilha esta com problema ?
    []s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcelo! Nas operações normais o IRRF é cobrado até quando temos prejuízo. É calculado em cima do total da venda. Por isso você vai perceber que mesmo a coluna N dando prejuízo, você paga IRRF.

      Continuando: Nas operações normais ele realmente é cobrado quando ultrapassamos R$ 20.000,00 em vendas no mês no mercado à vista.

      Infelizmente existem algumas regras relativas ao IRRF, como essa dos R$ 20 mil em vendas, que não consegui (ainda) implementar na fórmula da planilha. Em alguns casos isso pode causar divergências entre o número real e o cálculo automático na planilha. Por isso deixei a seguinte recomendação nas instruções:

      Imposto Retido na Fonte - embora o campo seja automático, determinadas situações podem causar divergências nos números, por isso recomendo que seja colocado manualmente o mesmo valor que constar na nota de corretagem.

      De qualquer maneira, vou tentar alguma maneira de incluir essa questão da cobrança de IRRF normal a partir dos R$ 20 mil em vendas no mercado à vista. Em breve coloco a planilha com essa alteração para download.

      OBS: Vai postando todas as dúvidas, pois as dúvidas ajudam muito inclusive a melhorar a planilha.

      Abraços

      Excluir
    2. Show!!! Obrigado pelos esclarecimentos! Parabéns pela iniciativa de compartilhar a planilha. Abs

      Excluir
    3. Fabio,

      Acredito que vc tenha que fazer algo do tipo
      =SE(SOMA('Operações Normais'!J29;'Operações Day Trade'!J29)>20000; MULT(J8*0,00005);0)

      Excluir
    4. Olá Marcelo!

      Desculpe, na verdade o IRRF de operações normais é cobrado somente se você ultrapassou R$ 20 mil em vendas no MERCADO À VISTA (isso é vendas em operações normais). Já consegui incluir isso na planilha (depois baixe novamente e veja). O que eu fiz foi o seguinte:

      Você vai ver que transformei, na planilha de operações normais, N62 na soma das vendas de opções. E a fórmula na coluna IRRF virou:

      =SE((F62+N62)>=20000;MULT(J8*0,00005);0)

      Inclusive é por isso que as corretoras só fazem a retenção do IRRF de operações normais se no final do mês o valor for maior (ou também igual) que R$ 1,00. Pois R$ 20.000,00 x 0,005% = R$ 1,00.

      Traduzindo a fórmula da coluna IRRF das op. normais: Se no mês vendas de ações normais + vendas opções normais foi igual ou superior a R$ 20.000,00 , a corretora irá reter de fato o IRRF (0,005% em cima do total da venda).

      Já a retenção do IRRF do day trade (1% sobre lucro diário) ocorre independente se o somatório de IRRF do mês for maior ou menor que R$ 1,00. Determinadas situações podem gerar divergência no IRRF do day trade na planilha, pois aplica-se o 1% sobre o resultado diário das operações DT e não sobre resultado da única operação. Isto é algo que acredito que não tenha como automatizar 100% na planilha e exige um pouco de atenção no preenchimento - vai necessitar em certos casos de uma alteração manual.

      Importante: Devemos considerar a soma das vendas de operações normais de ações e vendas de operações day trade com ações para saber se houve isenção de pagamento de IR para ações normais. (aí estamos falando do IR de 15% das operações normais e não do IRRF)

      Você vai ver que agora deixei mais clara a questão sobre o IRRF nas instruções da planilha, pois vi que realmente estava bem confusa a explicação do IRRF normal.

      Por isso gosto de ir vendo as dúvidas de todos, pois consigo ir ajustando e melhorando tanto as fórmulas como também as instruções.

      Abraços!

      Excluir
  29. Alias, tem que considerar se teve lucro então seria algo do tipo
    =SE(SOMA('Operações Normais'!J29;'Operações Day Trade'!J29)>20000; SE(N9>0;MULT(J8*0,00005);0);0)

    De uma olhada se ajuda

    []s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como coloquei no comentário escrito às 15h52: o IRRF das operações normais é cobrado até quando temos prejuízo. Ou seja, é cobrado independente se há lucro ou há prejuízo.

      OBS: Depois dê uma lida também na resposta que postei agora há pouco (19h07).

      Excluir
  30. Fabio, Obrigado pelos esclarecimentos e disponibilidade da planilha. Me tire outra duvida, Estou mudando de corretora e por algum tempo estarei simultaneamente em duas...O IR é cobrado sobre o total do CPF ou de acordo com o valor de cada corretora, ex. Caso eu venda R$ 10.000,00 em uma corretora e R$ 12.000,00 em outra, teria que somar? Em ambas estou abaixo de R$ 20.000,00,
    Desde já agradeço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde heliomaga! O IR deve ser apurado por CPF. Deve somar as vendas de ações de todas as corretoras para verificar se está dentro do limite de isenção. Nesse exemplo que você deu, você estaria com R$ 22.000,00 em vendas e portanto sem isenção.

      Abraços

      Excluir
  31. Fabio bom dia,
    estava querendo efetuar algumas melhorias na sua planilha com graficos dinamicos e algumas mudanças a mais, porém, a mesma se encontra bloqueada por senha, conseguiria me passar por email isso? se sim enviar para levicruz49@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Levi! Enviei ela desbloqueada para seu email. Dá uma olhada se agora está tudo ok para você efetuar as mudanças. Abraços

      Excluir
  32. Bom dia Fabio,

    Parabéns pelo trabalho, sua planilha ajuda muito! Vi que nas últimas alterações você unificou o imposto em uma única planilha com o resumo do imposto. Neste mês, pela primeira vez, terei que pagar IR para operações normais e DT. Eu posso pagar tudo em um único DARF?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Silvio! Tudo bom? Sim, apesar de a apuração precisar separada, no final pode pagar tudo em uma única DARF (código 6015). Qualquer outra dúvida vai perguntando aqui. Abraços

      Excluir
  33. Fabio, boa tarde.
    Mais uma vez obrigado pela planilha, estou utilizando-a com muita satisfação.
    Gostaria de entender melhor o resultado do IR pois na minha planilha o valor fica superior ao da nota de corretagem que recebo, exemplo:
    Comprei 600 ações a R$ 4,03 cada, e a nota de corretagem trouxe os seguintes dados:
    Taxa liquid. : 0,66
    Emolumentos: 0,12
    Iss: 0,09
    Corretagem: 1,99
    Totalizando R$ 2,86; quando lanço os valores na planilha está com o resultado um pouco superior aos valores da corretagem...A utilização do fator 0,000345 é padrão ou poderia ser ajustada...? Desde já agradeço. PS: Caso possível tb. gostaria de inserir algumas abas para estudos diversos e para isto, gentileza me enviar uma copia desprotegida...helio.magalhaes@vale.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá heliomaga, creio que você está utilizando uma versão mais antiga da planilha. Baixa a mais nova que possui o fator 0,000325 (e não 0,000345). Vou te mandar também por e-mail uma cópia já desbloqueada. Abraços

      Excluir
  34. Bom dia Fábio!
    Por favor, tenho mais uma dúvida sobre IR nas operações com ações:
    Na compra de ações, tenho objetivos diferentes para o portfólio,curto, médio e longo prazos.Daí, a minha dúvida, por exemplo:
    Comprei BBAS3(Pensando no longo prazo).
    24/6/2016>200x$15,86.
    12/8/2016>400x$22,18.
    15/8/2016>100x$22,85.
    Comprei BBAS3(Pensando no curto prazo).
    30/8/2016>200x23,80.
    Posso vender ações adquiridas em 30/8/2016, tendo como base para IR somente esta operação?
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guilherme! Infelizmente não poderá utilizar apenas o preço das ações adquiridas em 30/8/2016. Ou seja, qualquer venda que você fizer vai precisar considerar o preço médio da carteira como base para o cálculo do IR (e pelo teu exemplo seria um preço médio de R$ 21,21). Abraços

      Excluir
  35. Bom dia Fabio!

    Obrigado pelos esclarecimentos.

    Então, em quanto houver estoque de BBAS3, há que se considerar o preço médio de todas as aquisições?Quero dizer, a cada operação de venda terei de calcular um preço médio novo, caso venha a comprar mais algum lote de BBAS3?

    Desculpe pela minha ignorância, mas as somente suas respostas são simples e diretas, bem esclarecedoras.

    Um abraço!




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Guilherme, sempre terá que estar com preço médio atualizado. Vamos seguir teu exemplo de BBAS3:

      Tinha 4 compras:
      24/6/2016>200x$15,86.
      12/8/2016>400x$22,18.
      15/8/2016>100x$22,85.
      30/8/2016>200x$23,80.
      PREÇO MÉDIO = R$ 21,21

      Dia 08/09/2016 vendeu 200 a R$ 24,00.

      Na planilha - mês de setembro - você terá uma operação normal de 200 ações BBAS3, com preço de compra R$ 21,21 e venda R$ 24,00.

      No dia 11/10/2016 você compra 300 BBAS3 a 20,00. Agora você terá que recalcular o PM: Você ainda tinha 700 a R$ 21,21 e agora vai entrar mais 300 a R$ 20,00. Novo preço médio vai virar R$ 20,847

      E se vender depois, vai ter que usar esse novo preço médio de compra ( R$ 20,847).

      * Única situação que não altera preço médio da carteira, são os day trades. Aí os valores da operação day trade são exatamente aqueles das operações realizadas no dia. E o teu PM da "operação normal" que tiver aberta vai continuar igual.

      Por exemplo, volte nosso exemplo e imagine que dia 08/09/2016 você vendeu aquelas 200 a R$ 24,00 e recomprou no mesmo dia a R$ 23,50. No final desse dia você teria um day trade de 200 BBAS3 no mês de setembro com compra R$ 23,50 e venda R$ 24,00. E você iria continuar com uma carteira de 900 a preço médio R$ 21,21.

      Abraços

      Excluir
  36. Boa tarde Fabio!

    Mais uma vez eternamente agradecido por seus ensinamentos!

    Entendi perfeitamente.Como já disse sou iniciante, e creio que terei de ter um controle sobre operações futuras.

    Esse controle seria através da Planilha "Posições abertas-compradas"?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Guilherme! Isso, para esse controle das ações que estão em carteira (ou em custódia, como você preferir chamar), você usa essa parte de "posições abertas - compradas". Ali você vai organizando toda essa parte do preço médio da posição. Abraços

      Excluir
  37. Boa tarde Fabio!

    Mais uma vez muito obrigado!

    É muito bom poder contar com suas orientações.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  38. Boa tarde Fabio, mais uma questão:
    Tenho ficado em duvida, qual data lanço na a aba "Operações Normais" "Data Cp" quando vendo um montante que é soma das ações adquiridas em varias datas, Ex.
    Compra de ABCD4:
    300 ações em 04/07 + 300 ações em 15/08 +400 em 01/09...
    Ao vender as 1000 ações, a data teria relevância neste caso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Hélio! A data de compra não tem relevância neste caso. Você pode simplesmente lançar a data da primeira compra, ou a que tu preferir para teu controle... O que realmente tem relevância é o preço médio das compras citadas e o mês que ocorreu a venda das 1000 ações (pois é a venda que é o fato gerador do IR). Abraços

      Excluir
  39. Boa tarde Fábio!

    Se você me permitir, vou aproveitar a dúvida do amigo Hélio, e solicitar mais uma vez a sua ajuda:

    No lançamento da planilha, como ficariam os custos de aquisição.Por exemplo, uma venda parcial de apenas 700 ABCD4?

    Cada vez, que um amigo lhe indaga algo, me vem a pergunta:E se...

    Acho que faz parte do aprendizado, não é mesmo?

    Um abraço!

    Guilherme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Guilherme! Os custos precisam ser rateados conforme a quantidade. Agora como ficaria isso na planilha:

      1) Emolumentos (emolumentos + taxa de liquidação + taxa de registro): A planilha já vai ratear o custo conforme a quantidade do negócio. Não precisa se preocupar em alterar nada.

      2) Corretagem (lembrando que essa coluna é preenchida manualmente): Você vai ratear conforme a quantidade operada. Então por exemplo...

      Se você comprou 3 vezes ABCD4 e tua corretagem é de R$ 10,00, gastou R$ 30,00 para comprar 1000 ações. Se depois você vendeu 700, você terá que colocar a corretagem de compra proporcional a 700 ações relativas ao negócio. Então:

      1000 ações > R$ 30,00 corretagem
      700 ações > R$ 21,00 corretagem

      * No final desse negócio você ainda teria em carteira 300 ações de ABCD4 com gasto de R$ 9,00 em corretagem de compra.

      3) ISS é calculado automaticamente pela planilha, em cima do valor da corretagem, também não precisa se preocupar em alterar nada.

      Como você pode ver, só tem mesmo que acertar a proporção da corretagem. Restante já é "rateado" automaticamente.

      Abraços

      Excluir
    2. Complementando: caso você esteja querendo se referir ao preço de compra, este será a média das ações adquiridas até o momento da venda. Vou fazer um exemplo com base no caso que o Hélio passou:

      Compra 300 ações ABCD4 em 04/07 a 10,00
      Compra 300 ações ABCD4 em 15/08 a 9,00
      Compra 400 ações ABCD4 em 01/09 a 8,50

      Temos um preço médio de R$ 9,10

      Aí em 15/09 você vende 700 a 9,50. Então na planilha de apuração de setembro, você terá o seguinte negócio:

      Ativo: ABCD4
      Quantidade: 700
      R$ Cp: R$ 9,10
      R$ Vd: R$ 9,50

      E ao final você ainda terá em carteira 300 ABCD4 a R$ 9,10. De resto, é como expliquei acima, apenas faça o rateio da corretagem de compra (por ter vendido apenas 700 ações do total de 1000).

      Excluir
  40. Bom dia Fábio!

    Perfeito.Significa dizer que há de se fazer o controle de estoque em quantidade, preço médio e saldo das corretagens.Correto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corretíssimo Guilherme. E o segredo para nunca se perder no controle da posição/estoque é a cada compra (exceto compras para day trade) já atualizar o preço médio, a quantidade e marcar que houve mais uma corretagem de compra.

      Excluir
    2. Bom dia Fabio!

      Agora sim!Após sua dica ficou tudo mais fácil de se administrar os ativos para longo prazo.

      Mais uma vez agradeço sua orientações.Quando você usa os exemplos fica bem explicado.Suas instruções são por demais abrangentes.

      Parabéns pela dedicação!

      Um abraço!

      Excluir
  41. Oi Fábio,

    Parabéns pela iniciativa. Muito útil a planilha e bom aprendizado com as dúvidas nos comentários.

    Uma dúvida meio besta, mas é pra ter certeza...

    Se eu tive prejuízo em um determinado mês, mesmo tendo vendido acima do limite de isenção de 20K, precisa declarar alguma coisa? Onde fica registrado o "saldo negativo" a compensar em futuras alienações tributáveis?

    E se no mês seguinte eu tive lucro, mas os o IR (15%) devido foi menor que o prejú do mês anterior, mesmo alienando mais de 20K, preciso declarar alguma coisa?

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Armando. Não sei se entendi bem sua dúvida, mas creio que é relativa à declaração anual do IRPF, estou correto?

      Você deve declarar tudo que fez na bolsa, independente se teve lucro ou prejuízo e se estava isento ou não.

      Registre mês a mês os prejuízos e lucros em "Renda Variável" > "Operações comuns / Day-Trade". (se teve prejuízo em operações normais com ações e vendeu menos de R$ 20 mil em ações no mês, você também deve declarar esse prejuízo nesta parte)

      Já o LUCRO EM OPERAÇÕES NORMAIS COM AÇÕES ISENTO DE IR, por ter vendido menos de 20k em ações no mês, ao invés de colocar no local que indiquei acima, você coloca em “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” > "Linha 18 - Ganhos líquidos em operações no mercado à vista de ações negociadas em bolsa de valores nas alienações realizadas até R$ 20.000,00, em cada mês, para o conjunto de ações".

      Abraços

      Excluir
    2. Oi Fábio. Agradeço a atenção. Minha dúvida é a respeito do IR mensal (DARF).

      Excluir
    3. Oi Armando, agora entendi. Na verdade você quer saber se teria que pagar algo. Nesta situação que você disse, não terá IR a pagar. Vamos imaginar que os meses que você se refere é AGOSTO e SETEMBRO. Na planilha vai ocorrer o seguinte:

      No mês de AGOSTO você teve prejuízo nas operações normais, portanto na aba "Resumo Imposto" da planilha ficará um valor em "SALDO DE PREJUÍZO A COMPENSAR (PARA PRÓXIMOS MESES)"

      Em SETEMBRO, você vai pegar esse saldo que ficou em "SALDO DE PREJUÍZO A COMPENSAR (PARA PRÓXIMOS MESES)" da planilha de AGOSTO, e colocá-lo em "PREJUÍZOS ACUMULADOS NOS MESES ANTERIORES (SE HOUVER)" da planilha de SETEMBRO.

      Abraços

      Excluir
    4. OK Fábio, então nesse caso não tem imposto a recolher (DARF) nem é necessário fazer nada além de guardar esses dados para a declaração anual. Obrigado.

      Excluir
    5. Exatamente isso Armando. Abçs

      Excluir
  42. Boa noite Fábio,

    Tenho a seguinte dúvida ... Como faço o lançamento na planilha de operações de Venda de DT e normal?

    Tenho uma planilha que usava mas houve uma mudança de algum valor e não cruza com a nota de corretagem.

    Se tu quiser posso te enviar e se puderes me ajudar agradeço.

    segue meu email marcio.handerson@outlook.com

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Márcio! Operações de venda: você lança o preço de venda em R$ Vd e preço de compra em R$ Cp. Se tiver custo com aluguel de ações, você ajusta o preço médio de venda. Exemplo:

      "Venda de 1000 ações de ABCD4 a R$ 50,00.
      Custo com aluguel de ações foi de R$ 300,00

      Preço médio da venda = (R$ 50.000,00 - R$ 300,00) / 1000 = R$ 49,70

      Recompra a R$ 45,00"

      Então na planilha essa operação vai ficar:
      Ativo: ABCD4
      Quantidade: 1000
      R$ Cp: 45,00
      R$ Vd: 49,70

      Deves preencher a operação na aba correta, por exemplo: se for day trade você preenche na aba "Operações Day Trade" e se for normal você preenche em "Operações Normais". Se a operação ainda não tiver sido concluída, você deixa na aba de "Posições Abertas".

      * Pode enviar a planilha que você utilizava para eu ver se encontro o que está ocasionando esta diferença de valor.

      Abraços

      Excluir
  43. Oi Fábio, mais uma dúvida: O PREJUÍZO A COMPENSAR acumulado em meses anteriores é subtraído do LUCRO OBTIDO "cheio" ou subtrai-se dos 15% do LUCRO OBTIDO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Armando! O prejuízo a compensar é subtraído do lucro obtido "cheio". Se após subtrair você constatar que há lucro, você calcula 15% em cima desse resultado (veja o cálculo da planilha disponibilizada na postagem). Exemplo:

      Em maio você teve prejuízo de R$ 500,00 em Op. Normais
      Em junho você teve lucro de R$ 700,00 em Op. Normais

      R$ 200,00 x 15% = R$ 30,00 de imposto. Após você ainda pode descontar, deste valor de R$ 30,00, o IRRF (IMPOSTO RETIDO NA FONTE) se houver acumulado.

      Fique atento, pois IRRF acumulado é uma coisa e prejuízos acumulados é outra. Na planilha existem campos específicos para você colocá-los na aba "Resumo Imposto".

      Abraços

      Excluir
    2. Agradecido Fábio. Na primeira pergunta/resposta tinha entendido que o prejuízo seria descontado só do imposto a pagar e não do lucro todo, mas ao lançar minhas notas de corretagem de 2016 na sua planilha veio IR a recolher por DARF e vim confirmar, pois havia entendido errado. Salvo por um triz, pois tenho até essa semana para recolher dentro do prazo.

      Novamente agradecido,

      Armando

      Excluir
  44. Boa noite! Armando, muito obrigado por disponibilizar a planilha. Este é o meu primeiro mês operando o mercado de ações e estou com alguma dúvidas. Realizei 02 operações long & short - klbn11 / suzb5 e brml3 / mult3. A primeira delas foi encerrada este mês, com lucro; a segunda encontra-se em aberto. O somatório de todas as vendas foi superior a 20.000, porém, as vendas da operação encerrada (primeiro venda de suzb5 e, ao final, venda de klbn11) não ultrapassaram 20.000. A minha dúvida, é se o que conta é o somatório de todas as vendas (mesmo as em aberto) ou somente as vendas da operações encerradas. Muito obrigado. Almyr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Almyr! Você deve contabilizar todas as vendas de ações realizadas no mês, mesmo as em aberto (proveniente de venda a descoberto iniciada no mês).

      Mas, perceba que a planilha não irá somar no cálculo da isenção a parte relativa à venda a descoberto em aberto iniciada no mês. Você precisará ajustar manualmente a célula F24 da aba "Resumo Imposto" e incluir também essas vendas de operações de venda a descoberto iniciadas no mês de apuração e não fechadas.

      OBS: Em breve estarei lançando uma atualização da planilha que resolve essa questão (e acabando com a necessidade de fazer esse ajuste manual).

      Abraços

      Excluir
    2. Boa noite Fabio, tem previsão pra esta alteração ? estou encalhado nesse problema rsrs

      Excluir
    3. Boa noite Renan! A alteração já foi feita. O campo não ficou automático, mas foi a maneira que encontrei para evitar erros nesse cálculo da isenção.

      Na aba "Resumo Imposto" existe o campo "VENDEU MAIS DE R$ 20.000,00 EM AÇÕES NO MÊS?", onde você deve apenas escrever SIM ou NÃO.

      * Deve considerar TODAS as vendas de ações independente se são provenientes de operações day trade, operações normais ou venda a descoberto que não tenha sido concluída no mês.

      ** Vendas de opções você não deve considerar.

      *** Para quem só opera comprado é bem fácil verificar se as vendas ultrapassaram R$ 20 mil. Basta somar as células G55 da aba "Operações Normais" e G55 da aba "Operações Day Trade".

      (quando digo operar comprado, significa só fazer operações que iniciam com a compra de uma ação e terminam com a venda da mesma)

      Abraços

      Excluir
  45. Boa tarde Fabio.
    Parabéns pela iniciativa. Está ajudando muito no meu controle.
    Tenho uma dúvida: Na aba Resumo, os dois campos de saldo de prejuízo a compensar para os próximos meses utilizam as fórmulas (J9-F9) e (J12-F-12).
    Porém, quando há prejuízo acumulado nos meses anteriores, este é um valor negativo. Se formos utilizar a fórmula, ela acaba somando lucro com prejuízo, pois subtrai um valor negativo, o que acaba gerando uma soma. Ex: F9 = -50,00 (prejuízo acumulado); J9 = 50,00 (lucro do mês)
    F9-J9 = 50-(-50) = 100; quando o correto seria 50-50=0
    A fórmula correta não seria J9 + F9 ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Cláudio!

      Perceba que nas instruções da planilha está escrito sobre os campos de prejuízo a compensar: O número deve ser representado SEM sinal de negativo.

      Portanto os números que você coloca em F9, F12 e também F20 da planilha devem ser informados sem o sinal de negativo.

      Agora veja o exemplo abaixo e verá que não irá somar lucro com prejuízo como você disse:

      Imagine que você lucrou 50,00 no mês em operações normais(este número irá constar em J9) e havia prejuízo acumulado de 50,00 (este número vai constar em F9, SEM SINAL DE NEGATIVO)

      J9 - F9 = 50,00 - 50,00 = R$ 0

      Qualquer outra dúvida só falar.
      Abraços!

      Excluir
    2. Grande Fábio
      Correto. Eu fiz uma modificação em que o prej/lucro acumulado é obtido diretamente da planilha do mês anterior e não havia me atentado às instruções, gerando esse erro.
      Agradeço pelo esclarecimento

      Excluir
  46. A planilha está errado, pois não se soma DT com ST para calcular IR acima de 20 mil.
    DT - Qualquer lucro você pagar IR
    ST - As vendas total de operações normais passar de 20 mil será comprado IR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiz! É necessário somar todas as vendas de ações (inclusive vendas ocasionadas por operações DT) para saber se ficou dentro do limite de isenção de IR das operações normais. Caso tenha interesse, pode dar uma lida nos seguintes links do Bússola do Investidor e também do Infomoney que comentam sobre este assunto:

      http://blog.bussoladoinvestidor.com.br/isencao-ir-em-bolsa-de-valores/

      http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/impostos/noticia/2345143/renda-variavel-isencao-imposto-causa-duvida-entre-investidores

      *** Sim, qualquer lucro de day trade paga IR. A questão é sobre as vendas de operações day trade serem contabilizadas no limite de R$ 20 mil em vendas para isenção do IR das operações normais.

      Excluir
    2. Você está cobrando 2 x seu Day trade !

      Excluir
  47. Você está lendo uma matéria de 2012 !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Luiz,

      podes ler aqui também nessa matéria de 2016 http://blog.bussoladoinvestidor.com.br/imposto-de-renda-em-acoes/ no item "III. Outras regras importantes para calcular o IR" -> "a. Isenção de Imposto de Renda para Operações Normais"

      Você não estará pagando 2x o day trade, pois o DT você teria que pagar de qualquer modo. O que ocorre é que você deixa de ter a isenção de IR das operações normais com ações, por ter ultrapassado R$ 20 mil em vendas com ações no mês.

      Abçs

      Excluir
    2. E no caso de somar também a venda de Day Trade
      Ex: vendi 1000 ações a 15 reais e recomprei a 10 reais.
      Tenho que somar os 15 mil para calcular o ST ?

      Excluir
    3. Olá Luiz! Vamos fazer um exemplo. Imagina um mês com seguintes operações:

      No dia 01, você compra 1000 ABDC4 a 10,00
      No dia 03, você vende 1000 ABCD4 a 11,00
      (R$ 11.000,00 em vendas de ações)

      No dia 06, você vende 1000 EXEM4 a 15,00
      No dia 06, você compra 1000 EXEM4 a 10,00.
      (R$ 15.000,00 em vendas de ações)

      Apesar que primeiro negócio foi normal e o segundo foi DT, você tem agora R$ 26.000,00 em vendas de ações no mês. Logo:

      APURAÇÃO NORMAL DE AÇÕES: R$ 1.000,00 de lucro. Vai pagar 15% de imposto sobre esse lucro, pois perdeu isenção por ter vendido mais de R$ 20 mil em ações no mês.

      APURAÇÃO DAY TRADE DE AÇÕES: R$ 5.000,00 de lucro. Vai pagar 20% de imposto sobre esse lucro (pagaria de qualquer maneira, pois DT não há nenhum tipo de isenção).

      Se ficou com dúvidas vai perguntando.
      Abraços

      Excluir
  48. Tem um erro na planilha, pois você não está subtraindo o IRRF
    =-G7+K7-L7-M7-N7-S7

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiz. Isso não é um erro, pois o IRRF deve ser subtraído do cálculo final do imposto a pagar, e não direto do lucro. Por exemplo, imagina que você gerou R$ 5,00 de IRRF (imposto retido na fonte no mês).

      Aí tem que pagar R$ 150,00 de IR (1.000,00 x 15%).
      Você deverá pagar na verdade R$ 145,00 (R$ 150,00 - R$ 5,00).

      O IRRF já foi uma antecipação de imposto, e deve ser descontado por inteiro no valor da guia a ser paga.

      E por exemplo, se fosse gerou R$ 5,00 de IRRF em operações normais, mas só tem que pagar IR de operações DT, você pode usar esses R$ 5,00 de IRRF para abater na DARF também.

      Abçs

      Excluir
    2. Lucro bruto - corretagem - emolumentos = valor líquido
      Retido da fonte - 1% do valor líquido = X ( ele retira, por isso você deduz depois )
      A corretora já vai cobrar para não burlar
      20% do valor líquido = y
      Y - X = IR

      Excluir
    3. Conclusão: O imposto retido na fonte é cobrado automaticamente pela receita.

      Excluir
    4. O lucro no seu financeiro da corretora já vai está cobrado o IRRF e depois você deduz no calculo do IR

      Excluir
    5. Perfeito Luiz, é exatamente isso aí! O IRRF já é cobrado automaticamente, descontado direto no seu financeiro da corretora (a corretora é a responsável por repassar para a Receita Federal).

      - No caso do cálculo da planilha, a "coluna R$" seria o "valor líquido" do teu cálculo.

      - A coluna IRRF calcula 1% em cima do valor da "coluna R$" (se for DT).

      * Ou 0,005% em cima do total da venda, se for operação normal (e nas operações normais só calcula se valor retido superar R$ 1,00 no mês).

      - O cálculo "Y - X = IR" (que é a dedução do IRRF no cálculo do IR), ocorre na aba "Resumo Imposto" da planilha.

      Apesar que você pode gerar IRRF no mês e não ter que pagar nada de IR, essa pequena "antecipação de IR" serve como uma "pista" para a Receita encontrar possíveis devedores de IR.

      Abraços

      Excluir
    6. Só que o valor da celula O7 não esta descontando o IRRF

      Excluir
  49. Certo seria =-G7+K7-L7-M7-N7-S7-P7 ficaria o valor que vai ficar no financeiro da corretora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz,

      A coluna O da planilha é feita propositalmente para ser o "resultado pré-imposto". E sendo o próprio IRRF uma parte de imposto, este não deve ser descontado na fórmula da coluna.

      Você alterando para a fórmula que você disse, o IRRF de day trade(que usa coluna O para ser calculado) ficará errado. Além disso, a planilha passará a calcular o percentual final de IR (15% ou 20%) em cima de um resultado já descontado IRRF (o que é errado, pois o abatimento do IRRF deve ocorrer no valor final da DARF a pagar).

      A ideia principal da planilha é chegar no valor que falta pagar de IR. Mas caso queira ter também esse controle do valor que vai ficar no financeiro da corretora, pode criar mais uma coluna tipo "Lucro Pós-IRRF". Aí é só utilizar essa fórmula que você disse.

      Abs

      Excluir
    2. Você descontar IRRF da coluna O e deixar o mesmo no imposto e somente no calculo do IR você fazeria conforme o correto, pois eu fiz aqui.
      Não fica nada errado !
      Pq o lucro real, ou seja, para que seja igual da corretora e descontar o IRRF, pois se você pegar a nota da corretora, verá que não vai bater

      Excluir
    3. Com certeza Luiz. Na verdade não podemos falar em correto e errado, pois chegamos no mesmo resultado. Isso vai depender da preferência pessoal, do tipo de controle que cada um quer ter.

      Essa planilha fiz inicialmente para uso pessoal, e particularmente prefiro deixar o resultado pré-imposto na coluna O.

      Mas é apenas um modelo, aberto para pessoal ir ajeitando como acredita ficar melhor. Existem também diversas outras ferramentas para essa finalidade, gratuitas e pagas. Inclusive muitas corretoras já oferecem esse tipo de serviço integrado ao home broker.

      Abraços

      Excluir
  50. Se corretora desconta automaticamente você deve descontar também para ficar igual.
    Sei que no final IR sai certo, mas o lucro liquido não é esse

    ResponderExcluir
  51. Verifiquei que somando DT e ST na sua planilha e se for acima de 20 mil ( ST ) colocando SIM, cobra IR, pois deveria calcular o IRRF também, pois não está descontando no IR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estranho Luiz, pois verifiquei aqui está tudo correto. O IRRF é descontado na célula "IMPOSTO A PAGAR", que é o valor final a pagar na DARF.

      Excluir
  52. Normais
    1000 acões vale5 compra 16 e venda no 17 emolum 10,73, corretagem 5 + 5 e ISS 2%, sendo ganho de 979,08

    Day Trade
    1000 acões vale5 compra 13 e venda no 12 emolum 6,25, corretagem 5 + 5 e ISS 2%, sendo prejuizo de 1016,45

    Já a soma das vendas de DT e ST para ST fica acima 20 mil o ST acima deveria calcular 0,85 de IRRF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiz! Esse caso é o seguinte: perceba que você tem apenas R$ 0,85 de IRRF para operações normais. A planilha só vai apresentar IRRF de operações normais se a soma de IRRF no mês for superior a R$ 1,00. Pois de acordo com a legislação vigente, a retenção só ocorre se o valor superar R$ 1,00 no acumulado mensal.

      Enquanto não ultrapassa R$ 1,00, a corretora discrimina o valor na sua nota de corretagem, mas não cobrará de fato de você.

      Tem pequena explicação sobre isso nas instruções da planilha, na parte "IRRF Operações Normais".

      Excluir
  53. Nesse 2 calls sua planilha está calculando no IR para pagar 146,86 ST, onde que era para cobrar 146,01 que seria menos o IRRF que não calculou na planilha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma pequena explicação do IRRF das operações normais: "Fica dispensada a retenção do imposto aqui tratado, à alíquota de 0,005%, quando o valor da retenção for igual ou inferior a R$ 1,00 (um real). Ocorrendo mais de uma operação no mesmo mês, realizada por uma mesma pessoa, física ou jurídica, deverá ser efetuada a soma dos valores de imposto incidente sobre todas as operações realizadas no mês, para efeito de cálculo do limite de retenção de R$ 1,00 (um real)."

      Excluir
    2. So vai bater 1 real de for 20 mil, se for assim nem precisa somar com o Dt para ser acima de 20 mil

      Excluir
    3. IRRF de day trade sempre paga (1% sobre lucro) e IRRF de normais vai pagar (0,005% em cima do total das vendas) se soma for maior que R$ 1,00 no mês.

      Excluir
  54. Você quer dizer se a IRRF for igual ou abaixo de 1 real não descontado no calculo do IR ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso. Se o IRRF das operações normais for igual ou abaixo de 1,00 ele não é descontado no cálculo do IR. Pois tua corretora não terá repassado para a Receita Federal, portanto você não pode usá-lo para abater no cálculo.

      Excluir
  55. Declarar os valores DT e ST tem que ser separado ?
    Na planilha mostra o resultado todo junto !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode pagar tudo junto em uma única DARF.

      Excluir
  56. Veja bem, DT coloquei 1000 açõe compra no 13 e venda no 12 ( stopou ) e no ST coloquei 1000 ações compra no 15 e venda no 14 ( stopou também )
    A soma para ST na venda passou do 20 mil, pois deveria somar o IRRF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. * Apenas complementando o que te respondi:

      1) O IRRF que as operações normais geram são retidos apenas se a soma deles no acumulado mensal ultrapassar R$ 1,00. [sim, a retenção vai ocorrer se você ultrapassar R$ 20.000,00 em vendas - mas nesse caso considere apenas operações normais]

      2) O IRRF que os day trades geram sempre são retidos (mesmo que valor no acumulado mensal fique menor que R$ 1,00).

      Excluir
  57. ou o cálculo do IRRF de 0,005$ tem que ser feito em cima do total da venda do ST e não da soma de DT e ST ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Para esse cálculo do limite de R$ 1,00 de IRRF, apenas considerar as vendas das operações ST (operações normais).

      Se no mês você tiver apenas 1 operações normal que gerou R$ 0,50 de IRRF - Não haverá IRRF (pois ficou abaixo de R$ 1,00 no acumulado mensal e sua corretora não repassará para Receita Federal).

      Se no mês tiver 3 operações normais cada uma gerando R$ 0,50 de IRRF - Haverá IRRF de R$ 1,50 (pois ultrapassou R$ 1,00 no acumulado mensal).

      Abçs

      Excluir
  58. O certo é arredondar pra baixo o IRRF, pois saiu 19,768

    19,76 ou 19,77
    Pelo que eu vi, tudo que é cobrado pelo governo é arredondado pra baixo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode acrescentar a função ARREDONDAR.PARA.BAIXO na fórmula. Eu não coloquei porque a corretora calcula o IRRF com base no total da nota, então mesmo que a gente use a função ARREDONDAR.PARA.BAIXO, teremos essas diferenças.

      Veja exemplo abaixo. Pense em uma única nota de corretagem com as seguintes vendas de operações normais:
      1) Venda de R$ 21.440,00
      2) Venda de R$ 21.480,00
      3) Venda de R$ 21.490,00

      Pela planilha, utilizando ARREDONDAR.PARA.BAIXO, teríamos IRRF de R$ 1,07 para cada venda, totalizando R$ 3,21.

      Mas... a corretora cobraria R$ 3,22, pois:
      R$ 64.410,00 x 0,005% = R$ 3,2205 (arredondando para baixo daria R$ 3,22)

      Por isto deixei a planilha arredondando da forma comum. Pois a tendência é que as diferenças acabem se equivalendo ao longo do tempo. Outra questão é que a Receita não vai "para cima de um investidor" por diferença de poucos centavos no pagamento do IR.

      Também, no caso dos Day Trades a corretora irá calcular o IRRF com base no resultado de todos os DTs realizados no dia... e não com base em cada DT individual. Isso é outra situação que causa diferenças.

      É justamente por causa dessas situações, que há nas instruções da planilha a recomendação de inserir IRRF manualmente conferindo com a nota de corretagem.

      Excluir
    2. Sim, mas se EX: um operação o IRRF ficar 19,768 e se cobrar 19,77 e se o investidor entrar com um processo por causa de cada operação estão tirando centavos, ele ganha tranquilo o processo, por isso que eles arredonda pra baixo.

      Todas corretoras cobra no total da nota ?

      Excluir
    3. O emolumentos que eu sei é arredondado pra baixo para cada operação, pois isso tem que ficar detalhado na nota

      Excluir
    4. Todas corretoras que operei até hoje cobravam o IRRF pelo total da nota. Apenas lá no final arredondam para baixo se necessário. E nas notas de corretagem sempre escrevem qual foi a base de cálculo do IRRF.

      Sobre os emolumentos, na minha eles calculam pelo volume diário movimentado na nota. Fazem nessa forma:

      TAXA EMOLUMENTOS: Total movimentado na nota x 0,005% de emolumentos. Após arredondam para baixo se necessário.

      TAXA LIQUIDAÇÃO: (Total movimentado OpNormais x 0,0275% de taxa liquidação) + (Total movimentado Day Trade x 0,02% de taxa liquidação). Após arredondam para baixo se necessário.

      Eu prefiro lançar todas as taxas (emolumentos + liquidação + registro) dentro da coluna emolumentos e deixar de lado essas diferenças mínimas por arredondamento. No longo prazo da tudo na mesma e o mais importante é que você está pagando o IR.

      Excluir
  59. Não tem como arrendodar pra baixo emolumentos no total da nota, como cada operação é especificamente detalhado, não teria como depois retribuir quais valores são de cada operação.

    No meu caso a soma dos valores total não bateu !

    ResponderExcluir
  60. Respostas
    1. Olá. O cálculo de preço médio deve ser feito por você (manualmente). Apenas existe um quadro na aba "Posições Abertas" que funciona tipo uma calculadora para auxiliar no cálculo.

      Excluir
    2. A corretora quando compramos 2 x ela abre 2 operações de ordens ou ela junta tudo e cria o preço médio ?

      Excluir
    3. Oi Carlos. Não entendi muito bem sua dúvida. Mas na minha corretora se eu comprar 2x o mesmo ativo, a nota de corretagem vem igual qualquer outra. Ex:

      C – ABCD4 – 1.000 – R$ 11,80
      C – ABCD4 – 1.000 – R$ 11,00

      Taxa emolumentos: (11.800 x 0,0275%) + (11.000,00 x 0,0275%) = 3,245 + 3,025. No meu caso total daria R$ 6,27, pois a minha corretora arredondaria para baixo apenas 1 vez se houvesse necessidade.

      Taxa Liquidação: (11.800 x 0,005%) + (11.000,00 x 0,005%) = 0,59 + 0,55 = R$ 1,14

      Em todas as notas da minha corretora há um indicativo de preço médio geral de todas as compras ou vendas com um mesmo ativo. Mas que também não serve para muita coisa, visto que se houver mistura de DT e normal com um mesmo ativo, precisamos olhar atentamente a ordem das operações para apurar. Ex:

      10:15 - C – ABCD4 – 1.000 – R$ 11,80
      11:20 - C – ABCD4 – 1.000 – R$ 11,00
      11:40 – C – ABCD4 – 1000 – 10,80
      13:40 - V – ABCB4 – 1.000 – 11,20

      No caso a venda fecha as primeiras 1.000 ações que você comprou, logo o DT é C 11,80 x V 11,20. E o preço médio da operação normal que ficou aberta seria R$ 10,90 (2.000 ações).

      Excluir
    4. Digo assim, abrir 2 ordens na planilha ou abrir uma só e alterar o preço medio na celula de valor de compra ?

      Excluir
    5. Ahhh sim, havia entendido errado a pergunta. Abra uma linha só e altere o preço médio na célula de valor de compra. Aí também acerte quantidade e número de corretagens. Abs

      Excluir
  61. Fábio, boa tarde! Tudo bem?

    "Descobri" sua planilha nesse último fim de semana, e comecei a utilizá-la imediatamente. Achei que ela está enxuta, clara, simples e objetiva. Parabéns! Era o que eu procurava fazia tempo.

    Li as dúvidas dos colegas e seus comentários, o que me esclareceu bastante. Mas durante o preenchimento da planilha, surgiu-me uma dúvida. Exemplifico:

    Mês 1:
    Saldo inicial de ações da empresa "ABCD" = 0 (zero).
    Compro 200 ações da empresa "ABCD":
    - Preço de compra = R$ 10,00 (cada).
    - Corretagem = R$ 15,00.
    Mantenho essas 100 ações por todo mês 1.

    Mês 2:
    Vendo as 200 ações da empresa "ABCD".
    - Preço de venda = R$ 11,00, cada.
    - Corretagem = R$ 15,00.
    Dias depois (no mesmo mês 2), compro 100 ações da mesma empresa "ABCD".
    - Preço de compra = R$ 12,00, cada.
    - Corretagem = R$ 15,00

    Como vou tratar esse ativo no Quadro de Operações Compradas (abertas) relativo ao mês 2?

    Você pode me orientar?

    Agradeço,

    Márcio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Márcio! Que bom que a planilha está ajudando. Sobre tua dúvida:

      A planilha do mês 1 você terá na aba "Posições Abertas" > "Quadro das Operações COMPRADAS (abertas)":

      Ativo: ABCD | Quantidade: 200 | R$ Cp: R$ 10,00 | Corretagens: R$ 15,00

      ---------------------------
      Na planilha do mês 2, na aba "Operações Normais" você terá a seguinte operação:

      Ativo: ABCD | Quantidade: 200 | R$ Cp: R$ 10,00 | R$ Vd R$ 11,00. (corretagem R$ 15,00 de compra + R$ 15,00 de venda)

      Ao recomprar 100 ações, colocará na aba "Posições Abertas" > "Quadro das Operações COMPRADAS (abertas)":
      Ativo: ABCD | Quantidade: 100 | R$ Cp: R$ 12,00 | Corretagens: R$ 15,00

      ----------------------
      A partir daí temos as seguinte situações:

      1) Se dias depois, ainda no mês 2, você vender as 100 ações, você transporta manualmente para a aba de "Operações Normais" e adiciona também os dados da venda.

      2) Caso compre mais ABCD, vá ajustando o preço médio nessa aba das "Posições Abertas".

      3) Se você fez somente essas operações durante todo mês, não precisa alterar mais nada na planilha. E a planilha calculará o IR só em cima daquela operação normal que foi finalizada e consta na aba "Operações Normais".

      ------------------------------
      4) Vamos pensar um pouco mais além. Imagine que a venda das 100 ações só ocorra no "Mês 3", ao preço de R$ 13,00. Aí na planilha do Mês 3 você terá na aba "Operações Normais" a operação

      Ativo: ABCD | Quantidade: 100 | R$ Cp: R$ 12,00 | R$ Vd R$ 13,00. (corretagem R$ 15,00 de compra + R$ 15,00 de venda)

      E não terá mais nenhuma posição aberta.
      ----------------------------

      Como você pode ver, a aba de Posições Abertas é para organização das operações que você ainda não finalizou (e portanto ainda não têm IR a ser pago).

      Abraços

      Excluir
  62. Fábio.

    Sua explicação foi ótima. Entendi perfeitamente.

    Muito Obrigado pela sua atenção!

    E parabéns pela Planilha!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  63. Fábio, boa tarde!

    Como eu lido com bonificação de ações - digamos de 10%.

    Veja se estou procedendo corretamente:

    Tenho 100 ações da "ABCD" (já lançado no Quadro das Operações Compradas (abertas).
    - Data de compra 01/06/2015
    - Quantidade = 100 ações
    - Preço de compra = R$ 10,00
    - Corretagem = R$ 15,00

    Recebo bonificação de 10 ações de "ABCD", com a informação que o valor das ações (bonificação), para fins de tributação, é de R$ 5,00.
    - Mantenho a data de compra anterior (não altero)
    - Altero a quantidade para = (100 + 10) = 110 ações
    - Altero o preço de compra para a nova média = [(100 x 10) + (10 x 5)] / (100 + 10)] = R$ 9,55
    - Não altero mais nada (não altero a corretagem)

    Mais tarde, compro no fracionário 90 ações de "ABCD", por R$ 11,00 cada.
    - Atualizo a data de compra
    - Altero a quantidade para = (110 + 90) = 200 ações
    - Altero o preço de compra para a nova média = [(110 x 9,55) + (90 x 11)] / (100 + 10)] = R$ 10,20
    - Corretagem = acrescento R$ 15,00.

    É isso ou estou fazendo bobagem?

    Obrigado,

    Márcio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Márcio! É exatamente assim que deves proceder. Única coisa que precisa fazer a mais: no caso da parte da bonificação de ações, não há também emolumentos "na compra".

      Quando ocorrer essa situação, você terá que acertar isso manualmente na coluna emolumentos. Pode acertar o número direto na coluna, ou acrescentar no final da fórmula:
      -(10*5)*0,000325

      (considerando o exemplo, onde a quantidade da bonificação é 10 e o preço é R$ 5,00)

      Abraços

      Excluir
  64. Fábio, boa tarde!

    Obrigado por esclarecer minhas dúvidas.

    Me deparei com uma situação nova (para mim) e estou meio confuso.
    É quando ocorre fusão entre empresas.

    Tentarei explicar.

    Em 2014, eu possuia ações da AEDU3 (Anhaguera), que "virou" KROT3 (Kroton), por fusão.
    Antes da fusão eu não possuía ações da Kroton.

    Mês 1 - ANTES DA FUSÃO:
    Ações da AEDU3 = 500 ações
    Preço de compra (R$ Cp) = R$ 20,00
    Total de compra (Total Cp) = 500 X 20,00 = R$ 10.000,00
    Corretagem = R$ 15,00
    Emolumentos = R$ 5,00
    (Posições Abertas = preencho normalmente, sem problemas).

    Mês 2 - APÓS FUSÃO:
    Fator de conversão: 0,30970293 ação ordinária de emissão da Kroton (KROT3) para cada ação ordinária de emissão da Anhanguera (AEDU3).
    500 ações AEDU3 = 500 x 0,30970293 ações KROT3 = 154,851 ações KROT3.
    No Extrato BM&FBOVESPA as 500 ações AEDU3 "viraram" 154 ações KROT3.
    Foi depositado em minha conta (na corretora) R$ 44,42 (Pagamento Frações sobre 0 de KROTON), que é o valor correspondente da sobra de 0,851 ações KROT3.

    Minhas dúvidas para preenchimento no Posições Abertas; como penso em fazer:

    Incluo o ativo KROT3:
    Quantidade = 154
    Emolumentos e Corretagem iguais ao do ativo AEDU3
    Preço de compra (R$ Cp) = 20/0,30970293 = R$ 64,578 (é isso mesmo?)
    Total de compra (Total Cp) = 154 x 64,578 = R$ 9.945,01
    Zero minha posição em AEDU3 (zerando Quantidade, R$ Cp, Emolum, Corretagem)

    Mas observo que:
    Quanto ao Total de Compra (Total Cp):
    Total Cp (Antes da fusão) = R$ 10.000,00
    Total Cp (Pós fusão) = R$ 9.945,01
    Diferença Total Cp = 10.000 - 9.945,1 = R$ 54,99

    Valor depositado em minha conta = R$ 44,42
    Diferença = 54,99-44,42 = R$ 10,57

    Tem R$ 10,57 voando...

    Se puder me orientar, agradeço muito.

    Abraço,

    Márcio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Márcio. Essa questão envolvendo fração de ação é um pouco complicada, mas pessoal costuma fazer o seguinte:

      (Custo total da compra original - valor recebido pela fração de ação) / novo número de ações

      Pelo situação do teu exemplo:
      (R$ 10.000,00 - R$ 44,42) / 154 = R$ 64,646 (novo PM)
      (custos com emolumentos e corretagem manter iguais)
      Isso ficaria na planilha em posições abertas.

      Depois na declaração anual colocaria o valor da fração de ação em "Rendimentos Isentos e não Tributáveis > Outros", especificando que valor veio de leilão de fração de ações por conversão de AEDU para KROT.

      * Achei estranho você ter recebido R$ 44,42, visto que na época o comunicado dizia que o leilão de frações foi ao preço de R$ 64,891698930 ... se a gente multiplicar pela 0,851 ação você teria que ter recebido mais.

      Abraço

      Excluir
  65. Fábio, boa noite!

    Fiz conforme você explicou. Assim fica mais fácil e evita rolo.

    Quanto ao valor recebido do leilão, você tem razão; tentei simplificar os cálculos, colocando valores redondos no mês 1, quando na realidade os valores não são exatamente esses. Conferi aqui com os valores reais e o valor informado do leilão (por ação) foi o valor depositado - diferença de centavos.

    Mais uma vez, Muito Obrigado!

    Abraço,

    Márcio.

    ResponderExcluir
  66. Fábio, boa tarde! Finalizei em outubro o aluguéis de algumas ações e gostaria de saber como deduzo estes custos para pagar o DARF já descontando estes valores. Pode me ajudar?

    Grato e um abraço.

    Alberto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alberto! Você diz sobre o abatimento dos custos com as taxas do aluguel de ações, correto? Você apenas vai ajustar isso no preço médio de venda da operação. Por exemplo:

      Vendeu 1.000 ABCD4, ao preço de R$ 10,00. Custo com aluguel foi de R$ 20,00. Então teu preço médio de venda foi:

      R$ 10.000,00 - R$ 20,00 = R$ 9.980,00
      R$ 9.980,00 / 1.000 = R$ 9,98 (esse é teu preço médio de venda, que irá em R$ Vd da planilha)

      Desta forma já estará abatendo os custos com o aluguel no teu cálculo de imposto.

      Abraços

      Excluir
  67. Obrigado, Fábio. Consegui entender o processo.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  68. Ao criador dessa planilha gostaria de externar meus agradecimentos, é perfeita. Organizou tudo pra mim.
    Só tenho uma dúvida: Quanto aos valores dos tributos e emolumentos devidos, gostaria de saber se eles são constantemente alterados. Em caso positivo, é possível atualizar a planilha de alguma forma?
    Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde! Que bom saber que a planilha está ajudando no seu controle de operações e IR. Sobre a dúvida:

      Os emolumentos e tributos não chegam a ter alterações constantes. Mas todos os meses (sem dia específico) costumo revisar a planilha e caso tenha alguma mudança ajusto e coloco para download aqui. Se preferir, pode também ajustar por si próprio direto nas fórmulas da planilha; aí comente aqui se tiver alguma dúvida para fazer a alteração.

      Já aproveitando sua dúvida, verifiquei no site da Bovespa que recentemente os emolumentos para operação normais com ações alterou para 0,032468% e DT para 0,024968%. Acabei de ajustar e colocar a planilha para download (antes era 0,0325% e 0,025%).

      Aqui você pode ver a alteração que comentei:
      http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/servicos/tarifas/listados-a-vista-e-derivativos/renda-variavel/tarifas-de-acoes-e-fundos-de-investimento/a-vista/

      Abraços

      Excluir
    2. Olá Fabio GC,
      Muito obrigado pela resposta.
      Estarei acompanhando sempre este blog e já indiquei sua planilha aos amigos.
      Mais uma vez parabéns.
      Abraços

      Excluir
  69. Olá Fábio, boa noite.
    Poderia me esclarecer uma duvida:
    No campo "POSIÇÕES ABERTAS" estou colocando um valor no campo "STOP" mas não está saindo o prejuízo no campo "PREJ.STOP"
    Poderia confirmar se está com algum erro, ou se estou fazendo algo errado.
    Mais uma vez obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Você tem razão, havia um erro na coluna "Prej. Stop". Na última versão houve uma alteração na forma de escrita da coluna B, que influenciou nessa coluna "Prej.Stop". Acabei de acertar e colocar para download.

      Obrigado por avisar!
      Abraços

      Excluir