Índice de Energia Elétrica (IEE)

O IEE foi o primeiro índice setorial criado pela BM&FBovespa. Ele deve ser observado por pessoas que buscam ou possuem ações de empresas do setor de energia elétrica. Para integrar o índice, o ativo além de atender ao critério principal, que é fazer parte do setor elétrico, também deve atender a critérios que asseguram uma liquidez mínima do papel. Desse modo, consegue-se uma melhor representação do setor.

Entre os critérios de liquidez, podemos citar a necessidade da ação ter um volume de no mínimo 0,01% do volume financeiro total do mercado à vista da Bovespa nos últimos 12 meses. Ter sido negociada em pelo menos 80% dos pregões dos últimos 12 meses e em 80% desses pregões em que foi negociada, tenha conseguido pelo menos 2 negócios em cada. Além disso, apenas participa do índice a ação mais líquida (que tiver o maior índice de negociabilidade no período) de empresas que possuem mais de um código de negociação (ex: ELET3 e ELET6).
  • CLIQUE AQUI e confira no site da Bovespa as ações que fazem parte do índice atualmente.
Peso das ações na carteira: Cada ação inicia com o mesmo peso nos momentos de ajuste da carteira (que ocorre de 4 em 4 meses), mas depois o peso vai se modificando conforme variação dos preços de cada ação. Isso evita que o índice fique “ligado” demais na variação de um único ativo.

Um comparativo do gráfico do IEE com ativos individuais pode ajudar na detecção de possíveis distorções nas cotações. Além disso, a análise do IEE pode ajudar na verificação da tendência do setor em geral.

Índice de Energia Elétrica (IEE)
Gráfico Semanal do Índice do Setor Elétrico em 07/07/2016

CLIQUE AQUI e conheça também outros índices da BM&FBovespa.

Nenhum comentário:
Postar um comentário