Investir em Fundos de Investimento Imobiliário

Investir em Fundos de Investimento Imobiliário
Os Fundos Imobiliários (FII) são uma ótima opção para quem deseja investir em negócios imobiliários, seja na construção de empreendimentos imobiliários, em imóveis prontos ou em títulos financeiros imobiliários.

Os FII são fiscalizados pela CVM e administrado por instituições financeiras. São negociados através de cotas, que totalizam o valor mobiliário do fundo. Toda essa parte de negociação das cotas ocorre através da Bovespa, de forma muito parecida com a negociação com ações, inclusive nos mesmos horários de pregão.

É possível comprar cotas de Fundos Imobiliários participando da IPO (Oferta Pública) ou após a IPO. Por exemplo, se o fundo precisa arrecadar determinada quantia para adquirir um imóvel, essa quantia será dividida em cotas que serão vendidas para investidores. O investidor tendo interesse na oferta pode realizar sua reserva através da corretora ou comprar as cotas depois da IPO, isso significa comprar de outros investidores através do próprio Home Broker. Para aprender a avaliar, a encontrar o valor justo e a ler os prospectos de Oferta Pública dos FIIs, um excelente curso é "Imóveis e Fundos Imobiliários" do site Carteira Rica.

O lucro dos detentores das cotas pode vir tanto da valorização das mesmas, como também do pagamento dos rendimentos gerados por aluguéis, por exemplo. Vale lembrar que no mínimo 95% do lucro líquido do Fundo é distribuído aos cotistas.

Vantagens em relação a comprar um imóvel


- Mesmo com pouco dinheiro, é possível investir em empreendimentos imobiliários de alto padrão.

- O investidor pode diversificar comprando cotas de vários fundos, de empreendimentos de localidades e segmentos diferentes, como shoppings, imóveis comerciais ou residenciais, etc.

- O fato de estar comprando uma participação e não depender somente de um locatário reduz risco de inadimplência ou desocupação do imóvel.

- O investidor não precisa se preocupar com tarefas relativas à administração dos imóveis, que são de responsabilidade de um administrador (instituição financeira -> uma corretora por exemplo). É importante o investidor ler o Regulamento para conhecer as taxas que serão cobradas pelo Fundo, como a taxa de administração que geralmente é um percentual anual cobrado sobre o patrimônio do fundo. De qualquer modo, as rentabilidades apresentadas pelos fundos já são líquidas da taxa de administração.

- Maior liquidez que o investimento direto em imóveis. Além disso, você pode se desfazer de parte das cotas, não é como um imóvel que para resgatar o dinheiro obrigatoriamente terá que vendê-lo por inteiro.

- Há isenção de I.R sobre os rendimentos mensais (alugueis), para pessoas físicas. Desde que o cotista possua menos de 10% das cotas do fundo, o fundo tenha pelo menos 50 cotistas pessoas físicas e as cotas sejam negociadas exclusivamente em Bolsa ou Mercado de balcão organizado.

Apuração e Declaração do Imposto de Renda FII's


Como dito acima, os rendimentos mensais, na grande maioria das vezes, acabam sendo isentos de IR para pessoas físicas. Na declaração anual do Imposto de Renda de Pessoa Física, esses rendimentos devem ser especificados em "Rendimentos Isentos e Não Tributáveis -> Outros".

Porém, o rendimento vindo da compra e venda das cotas não possui nenhum tipo de isenção e deve ser pago 20% de IR sobre o lucro mensal apurado, via DARF 6015, até o final do mês subsequente ao de apuração. Para diminuir a base na qual incidirá o imposto é permitido descontar do lucro as taxas operacionais (ex: corretagem e emolumentos) envolvidas nas transações de compra e venda dos FIIs.
Também é permitido utilizar prejuízos passados obtidos com Fundos Imobiliários para abater o lucro. Mas veja bem: apenas prejuízos com FII's. Não é permitido utilizar prejuízos de ações, por exemplo, para abater o IR a pagar sobre lucro de Fundos Imobiliários.

Após aplicar os 20% sobre o lucro no qual deverá incidir o IR, ainda é possível descontar do valor a pagar, o IR que foi retido na fonte (IRRF) pela corretora. OBS: IRRF é informado nas notas de corretagem.

Na declaração anual do Imposto de Renda de Pessoa Física os Ganhos de Capital (vindo de compra e venda das cotas) devem ser colocados em "Renda Variável -> Operações Fundo Invest. Imobiliário". Se o investidor virou o ano comprado em Cotas, deve informá-las na ficha de "Bens e Direitos -> Código 73" especificando o nome do fundo, CNPJ, corretora custodiante, quantidade e valor total (custo de aquisição das cotas).

Quem precisar de um passo a passo completo sobre apuração e declaração do IR de FIIs, sugiro a leitura do Guia do Imposto de Renda na Bolsa. SAIBA MAIS

CLIQUE AQUI e conheça os FII listados na BM&FBovespa.
Nenhum comentário:
Postar um comentário