Previdência Privada, uma alternativa para aposentadoria

Os planos de previdência privada são muito procurados por aqueles que se preocupam com a aposentadoria. Existem dois tipos de previdência privada, o Plano Gerador de Benefício Livre e o Vida Gerador de Benefício Livre.

PGBL – Permite abatimento, do valor pago ao plano, no Imposto de Renda (até 12% da renda bruta anual). Porém, no PGBL o imposto é pago em cima do total do resgate e não só do rendimento.

VGBL - Não permite abatimento no Imposto de Renda, mas o imposto é cobrado apenas em cima do rendimento do investimento.

A contratação

É possível escolher o valor e o período de contribuição. Obviamente, quem contribui mais, irá receber mais quando for usufruir do investimento. O valor investido pode ser resgatado a qualquer momento, mas os custos para isso podem ser muito elevados.

É importante ficar atento às taxas cobradas, pois elas impactam fortemente no rendimento final. As taxas que geralmente são cobradas são: de administração (taxa anual), de carregamento (sobre contribuições) e de saída (sobre resgate).

Relativo a forma de tributação, é possível escolher entre tributação com tabela regressiva (ideal para quem quer resgatar o dinheiro de uma só vez) ou a tabela progressiva (ideal para quem quer receber em forma de parcelas mensais).

É possível adicionar ao plano um pecúlio por morte ou invalidez. No primeiro caso, se o pagador falece, o dinheiro é dado à família. No segundo caso, se o pagador perde as condições de trabalho, o dinheiro é entregue para ele.

Todas essas opções devem ser informadas pela entidade que oferece o plano. No site da Susep (fiscalizadora do setor de previdência privada) é possível simular planos e também encontrar todas as entidades que podem oferecer planos de Previdência Privada.

Quem pode iniciar um plano? Qualquer um. O importante é saber que a Previdência Privada é um investimento de longo prazo. Antes de fechar qualquer plano, também é interessante verificar se não existem outros investimentos que possam estar valendo mais a pena.

Portabilidade: A portabilidade permite que o investidor migre recursos de um plano de previdência para outro sem custos de resgate, desde que a mudança seja feita de VGBL para VGBL ou PGBL para PGBL. É algo positivo para o investidor, pois ele pode trocar de plano caso encontre outro melhor.

Dica de Leitura: 4 vantagens do Tesouro Direto em relação à Previdência Privada
Nenhum comentário:
Postar um comentário