Aliando a análise fundamentalista à análise técnica

Análise Técnica e Análise Fundamentalista
Juntar a análise fundamentalista (AF) e análise técnica (AT) é algo muito criticado por vários investidores, e de fato se isso não for feito da maneira correta pode acabar até prejudicando os negócios. Por exemplo, se o trader comprou uma ação através da análise técnica e, só porque ela caiu, “se tornou um investidor fundamentalista (de longo prazo)” para tentar justificar sua permanência, estará cometendo um erro fatal na bolsa.

Mas, não podemos esquecer que uma empresa com boa saúde financeira trará menos surpresas, como notícias inesperadas que possam anular o que os gráficos indicam, para o trader. Além disso, empresas boas tendem a ter um volume negociado maior e isso é fundamental para a análise técnica.

Considerando isso, para quem gosta mais de AT, uma maneira interessante de fazer a “junção” dessas duas escolas de análises, consiste inicialmente em selecionar ações de empresas boas. Isso pode ser feito, por exemplo, procurando as que possuem lucros crescentes, patrimônio líquido crescente, dívida controlada, P/L baixo, margem líquida boa, etc. Passada essa etapa, o trader deve esquecer totalmente a análise fundamentalista e focar na análise técnica para encontrar pontos de compra e venda nessas ações.

Já para quem gosta mais de AF, utilizará a análise técnica apenas para encontrar o melhor ponto possível de compra. Vamos imaginar que a ação desejada está em baixa, então para não entrar no “meio da queda” basta usar a AT. Vale lembrar que comprando a um preço mais baixo, o investidor conseguirá comprar mais ações com o mesmo dinheiro, aumentando o retorno no longo prazo.

Concluindo, o investidor que sabe utilizar os dois tipos de análises pode aumentar os lucros na bolsa, desde que a estratégia tenha sido previamente pensada e não “inventada” no meio de um negócio.
Nenhum comentário:
Postar um comentário