O que são os investimentos de renda fixa?

Investimentos de Renda Fixa
Investir em renda fixa significa emprestar dinheiro para um banco, uma empresa ou para o governo em troca de uma remuneração. Todo mundo ganha com isso, quem emite o título, quem compra o título e o país inteiro, já que o dinheiro captado pelo emissor financia indiretamente projetos ou negócios, gerando mais oportunidades para todos.

Quem investe em renda fixa preza pela segurança e por isso quer saber as condições de rentabilidade já no momento da aplicação. Mas, como muito se fala no mundo dos investimentos, quanto mais segurança menor a rentabilidade. Às vezes o rendimento é tão baixo que não bate nem a inflação. Então é melhor esquecer renda fixa? Não. Se o investimento for bem escolhido pode render ganhos acima da taxa Selic.

Além disso, os rendimentos oferecidos costumam ser um pouco maiores quando a aplicação é de longo prazo e o resgate permitido apenas na data de vencimento. Porém, é necessária uma boa programação antes da escolha, pois se for necessário um resgate antecipado, a rentabilidade pode ficar muito prejudicada. Em alguns casos o investidor perde todos os rendimentos e pode até ter prejuízo, como é o caso dos Títulos Públicos que dependem do preço de mercado do título no momento do resgate.

Falei anteriormente que na renda fixa é possível saber as condições de rentabilidade. Veja bem: as condições. Só é possível qual será a quantia exata que será resgatada do investimento se ele for pré-fixado. Se for pós-fixado a rentabilidade irá oscilar conforme desempenho do indexador que norteia as correções do investimento. O indexador é uma taxa de juros (ex: DI, Selic) ou um índice de inflação (ex: IGP-M, IPCA).

Possibilidade de perda na renda fixa ocorre em caso de falência do emissor do título. Porém, na maioria dos casos, o Fundo Garantidor de Créditos (FGC) assegura até o limite de 250 mil reais por CPF/CNPJ e por instituição financeira (clique aqui e confira quais créditos o FGC cobre).

O imposto de renda é cobrado em cima dos ganhos e incide na fonte, no vencimento ou resgate da aplicação (nos fundos também existe o chamado "come-cotas"). Exceção ocorre na caderneta de poupança, em que não há nenhuma cobrança de IR.

Confira alguns investimentos de renda fixa: caderneta de poupança, CDBs, RDBs, Fundos DI, Fundos de Renda Fixa, LCsLCIs, LCAs, debêntures e Tesouro Direto.
Nenhum comentário:
Postar um comentário