Quais riscos envolvem os Fundos Imobiliários?

Riscos Fundos Imobiliários
Você sabe quais são os principais riscos do investimento em fundos imobiliários? Conheça abaixo os principais que podem não apenas afetar o rendimento, mas trazer prejuízo para os cotistas de FIIs.

Risco de Liquidez

Se você precisar vender suas cotas para resgatar o dinheiro, pode ser que não haja compradores, ou que haja um grande spread entre os valores de venda das cotas e as ordens de compra. Nesse caso, ou o investidor vende suas cotas a qualquer preço, ou aguarda aparecer um comprador oferecendo melhor preço.

Risco de Mercado

Qualquer coisa que afete o mercado imobiliário, e principalmente os fundamentos do fundo em questão, pode fazer com que o preço das cotas apresente oscilações bruscas, tanto para cima como para baixo.

Diluição de cotistas

Às vezes os fundos fazem aumento de capital para investir em novos empreendimentos. Isso diminui a participação do investidor no fundo, caso ele não queira colocar mais dinheiro no mesmo.

Concentração de capital em um único cotista

Caso um cotista se torne majoritário no fundo, ele terá “poder de decidir” alguns assuntos conforme seu próprio interesse. Além disso, o fundo não terá isenção de IR caso um cotista adquira mais do que 25% das cotas.

Risco de sinistro

Problemas no imóvel causados por fenômenos naturais, ou por outras falhas (incêndios ou problema de engenharia) podem causar grandes prejuízos ao fundo e seus cotistas.

Risco de Vacância

Uma dificuldade para encontrar locatários para o imóvel (ou imóveis) do fundo fará com que os rendimentos fiquem prejudicados.

Risco de Inadimplência

Quando um locatário de um imóvel do fundo não honrar com seus compromissos, afetará a receita, e consequentemente, os rendimentos dos participantes do fundo. Em casos de necessidade, também haverá custos jurídicos para despejo do locatário.

Risco de crédito

Se o fundo adquiriu dívidas imobiliárias em forma de títulos financeiros como, LCIs, LHs e CRIs, ele terá os rendimentos afetados caso os emissores desses títulos tiverem problemas para honrar com o pagamento do rendimento acordado.

Risco de desapropriação

Se o imóvel tiver no entorno de uma obra do governo e for necessária a desapropriação do mesmo. Em alguns casos, o fundo terá que vender o imóvel para o governo por um preço considerado injusto.

Riscos da gestão e administração de terceiros

São os riscos relativos à idoneidade e à competência de quem administra o fundo. Conflitos de interesse entre a parte que administra o fundo e os cotistas podem causar sérios “danos” às cotações das cotas.

Riscos Jurídicos e Burocráticos

Problemas jurídicos e burocráticos podem ocasionar demora em inícios em obras, por causa da não aprovação de projetos e liberação do alvará de construção.

Apesar da maioria desses riscos serem raros de acontecer, é possível minimizá-los ao máximo através da diversificação. Seja investindo em fundos que investem em vários imóveis diferentes, ou comprando cotas de fundos diferentes, ou seja, sem colocar dinheiro em apenas um único imóvel.
Nenhum comentário:
Postar um comentário