Qual seu perfil de investimentos?

Perfil de Investidor - Investimentos
O perfil de um investidor depende do risco que ele está disposto a correr, o tamanho da rentabilidade que visa e o prazo que vai necessitar do dinheiro. De certa forma são três itens que se interligam para formar a característica dos perfis. Confira abaixo.

Conservador


investidor que busca preservação do seu capital, totalmente avesso a risco e busca apenas investimentos seguros, ou seja, de renda fixa. Muitas vezes precisa que o investimento tenha bastante liquidez (como a poupança) porque utiliza o dinheiro para completar sua renda, emergências, ou para comprar algum bem no curto prazo. Nesse perfil também se encaixam aqueles que já acumularam tanto dinheiro que decidiram se tornar mais conservadores e visar investimentos, como a poupança, que basicamente protegem o dinheiro contra a inflação.

Moderado


O investidor que possui esse perfil precisa fazer o dinheiro crescer e não somente protegê-lo da inflação. Para isso, ele aceita um pequeno risco em troca de retornos um pouco melhores. A maneira de fazer isso é investindo a maior parte do seu dinheiro em Renda Fixa (procura investimentos tão seguros quanto poupança, mas que exigem um prazo maior do investimento e dão um retorno melhor) e um pouco em renda variável. Geralmente a “carteira” é formada por imóveis, CDBs, LCIs, LCAs, LCs, Fundos Referenciados DI, tesouro direto e, às vezes, pouquíssimas ações ou fundo de ações.

Agressivo


Aqui se enquadram os investidores que consideram o mercado de renda variável um grande negócio e possuem todo ou quase todo capital destinado a esse mercado. Buscam altos retornos, necessitando obviamente assumir altos riscos para isso. As operações podem ser de curto, médio e longo prazo. É uma carteira baseada em ações, moeda estrangeira, debêntures, fundos imobiliários, fundos de renda variável, etc.

Curiosidades sobre os perfis dos investidores


- A maioria dos investidores brasileiros são conservadores, sendo que os principais motivos disso são o desconhecimento, falta de dinheiro, baixa renda e medo do risco. Para se ter ideia, apenas 1% dos brasileiros investem em ações.

- Uma estatística interessante é que os jovens costumam ser arrojados e os mais velhos, conservadores. Isso ocorre porque quanto mais anos de vida pela frente o investidor tiver, mais tempo terá para ser ousado nos investimentos. E, quanto mais velho, mais conservador terá de ser com seu dinheiro.

Por fim, fique sempre atento ao contexto político e econômico, pois afeta diretamente o retorno que seus investimentos o dão e seus planos para uso do dinheiro investido. Às vezes modificar o perfil é necessário para não.
Nenhum comentário:
Postar um comentário