Devo declarar ações no imposto de renda?

Mesmo que você opere pouco, esteja com prejuízo acumulado, apenas compre ações, opere na faixa de isenção (em operações normais) ou tenha parado de operar, deve declarar toda essa situação na declaração anual do imposto de renda. Lembre-se: o contribuinte que realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas é obrigado a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física. Veja abaixo algumas dicas para não ter problemas com o fisco.

Declarando ações no Imposto de Renda:

- Se você apenas comprou ações e não vendeu, independente de quantas, deve declará-las na aba “Bens e Direitos – código 31”, com o preço médio de aquisição da ação, data de compra, quantidade e nome + CNPJ da empresa emissora do papel. No campo CNPJ, insira o da empresa. Em 31/12 você deve inserir o custo total de aquisição (considerando corretagens e taxas).

Como declarar ações no imposto de renda

- Não esqueça de declarar o saldo livre que possuía na conta da corretora. Este dado é fornecido no informe de rendimentos enviado pela corretora. Você deve colocar na ficha "Bens e Direitos" e utilizar o código "69 - Outros depósitos à vista e numerário". Em CNPJ, insira o da corretora.

Como declarar conta corretora

- Se teve prejuízo, não deixe de declarar, caso contrário você não conseguirá usá-lo para abater o imposto de lucros futuros. Todos os resultados mensais (lucros e prejuízos) obtidos com as operações devem ser incluídos na ficha “Renda Variável -> Operações Comuns / Day trade”.

Como declarar ações no imposto de renda

- Lembre-se que a isenção para vendas mensais até R$ 20 mil vale apenas para operações comuns com ações. Os lucros obtidos na condição de isenção devem ser informados na ficha de Rendimentos Isentos e Não Tributáveis – Código 20 “Ganhos Líquidos em operações no mercado à vista de ações negociadas em bolsas de valores nas alienações realizadas até R$ 20.000,00, em cada mês, para o conjunto de ações”. Operações Day-Trade e Mercado de Opções não possuem nenhum tipo de isenção.

Como declarar ações no imposto de renda

Declarando Opções no Imposto de Renda

- Se você virou o ano vendido em alguma opção, coloque em "Dívidas e Ônus Reais" - "Código 16 - Outras dívidas e ônus reais". Na discriminação insira o código da opção, quantidade, preço médio de venda (considere os custos da venda no preço médio). Em 31/12 coloque o valor recebido pela venda (preço médio x quantidade).

Como declarar opções no imposto de renda

- Se virou o ano comprado em alguma opção, coloque em "Bens e Direitos" - "Código 47 – Mercados futuros, de opções e a termo". Na discriminação insira o código da opção, quantidade, preço médio de venda (considere os custos da venda no preço médio). Em 31/12 coloque o valor total gasto na compra da opção (preço médio x quantidade).

Como declarar opções no imposto de renda

- Os resultados mensais obtidos no mercado de opções devem ser colocados na ficha de "Renda Variável" - "Operações Comuns / Day-Trade" - "Mercado Opções - ações".

Como declarar opções no imposto de renda

Declarando ETFs no Imposto de Renda

- Para declarar ETFs, o caminho é quase idêntico ao das ações. Lucro e prejuízo apurado mensalmente deve ser declarado na ficha de “Renda Variável -> Operações Comuns / Day trade” (ganhos com ETFs e ações devem ser somados e declarados no mesmo campo). Vale lembrar que os ETFs não contam com a isenção de IR para operações comuns caso as vendas não ultrapassem R$ 20 mil no mês. A tributação é de 15% para operações comuns e 20% para day trade.

Se virou o ano comprado em cotas de ETF, insira em “Bens e Direitos – código “74 – Fundo de ações, fundos mútuos de privatização, fundos de investimento em participação e fundos de investimentos de índice de mercado” com o código da mesma, preço médio de aquisição das cotas, data de compra, quantidade e nome e CNPJ da administradora do fundo (se não houver CNPJ da administradora no informe, o recomendável é utilizar o da corretora). Em 31/12 coloque o custo total de aquisição, incluindo as taxas envolvidas na transação de compra.

Como declarar ETFs no imposto de renda

Outras dicas

- Declare todos rendimentos como bonificações, dividendos e juros sobre capital próprio, recebidos durante o ano.

- Se você parou de operar, é muito importante que os anos nos quais você operou sejam calculados e as operações declaradas, pois em até 5 anos a Receita Federal pode intervir e cobrar o imposto dessas operações com multa e juros.

- Aqui no blog temos um modelo de planilha para cálculo de I.R. para ações, opções e day trade em mini-índice e mini-dólar CONFIRA

Comentários

  1. Olá, bom dia. Tenho uma dúvida a respeito de IR. Na venda de ações, estou isento se vender até R$ 20.000,00 em ações dentro do mês. E opções, é o mesmo raciocínio? se eu operar? ou vender até R$ 20.000,00 em opções estou isento de IR? ou tenho de somar o movimento de opções ao de ações?
    Um exemplo prático: neste mês eu já operei R$ 25.000,00 em venda de ações e vou apurar meu IR para recolher em 20/12/2017. Nesse mês já operei R$ 1.000,00 em opções, vendendo mas essas opções vencem em 18/12. se me exercerem, somo esse valor ao das ações?
    um abraço e parabéns pelo site.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! No caso de opções não existe essa isenção de operações comuns para vendas até R$ 20 mil. Por exemplo, você pode ter tido lucro isento em operações com ações, mas se ganhou no mercado de opções, vai pagar IR sobre o lucro das opções.

      Vale lembrar também que a venda de opções não vai influenciar na isenção do IR em operações comuns com ações. Por exemplo, se vendeu 19.500,00 de ações e mais 1.000,00 em opções. Você manteve a isenção nas ações, mas terá que pagar IR das opções.

      Abraços

      Excluir
  2. Olá Fábio boa tarde. Não encontrei um tópico falando exatamente do Imposto de Renda sobre Títulos do Tesouro Direto, mas estou com uma pequena dúvida. Peço desculpa antecipadas caso não seja o foco do site ou da postagem. Mas a dúvida é a seguinte:

    Com relação à definição precisa do que seja rendimentos líquidos no investimento em títulos do tesouro direto. Falo isso, pois investi por uma corretora que cobra taxa de custódia nas movimentações, então fui taxado na compra e na venda. Além disso, foram cobradas duas as taxas semestrais de custódia próprias do Tesouro ou da Bolsa não sei exatamente. O fato é que o IR é calculado sobre diferença entre Valor de Venda e Valor de Aquisição simplesmente, dessa diferença já se tem a base de cálculo para o IR e é calculado pelas corretoras. Enfim, quero saber se posso deduzir depois desse lucro bruto (a meu ver) todos os meus custos envolvidos nessa aplicação: taxa de custódia na compra e venda e taxas semestrais para por na declaração de IR (Parte de Rendimentos Sujeitos a Tributação Exclusiva) apenas o Lucro Bruto Real de fato. Estou pensando se é legal fazer as deduções de todos os custos similarmente como podemos fazer com as operações de Ações na Bolsa.

    Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bruno! Não pode deduzir. Este artigo no site do Estadão fala bem sobre o caso. http://economia.estadao.com.br/blogs/fabio-gallo/2013/09/02/na-renda-fixa-despesas-nao-sao-dedutiveis-no-ir/

      "A legislação da Receita Federal que trata de Imposto de Renda para operações de renda fixa estabelece que a base de cálculo do imposto é constituída pela diferença positiva entre o valor da alienação, líquido do IOF, quando couber."

      Abraços

      Excluir
  3. Bom dia. Tenho uma dúvida. Operei durante todo o ano no day trade de mini indice e tive prejuízo em todos os meses. Como posso e devo recuperar os valores cobrados nos dias em que tive lucro referente ao imposto de renda (1% sobre o ganho) que são cobrados automaticamente. Ao que parece teria que usar um programa da receita federal o PER/DCOMP, mas não há muita explicação em nenhum lugar como fazer. Aguardo resposta, caso alguém possa me ajudar.
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Raul! Exatamente, o pedido de restituição do IRRF de operação “Day-Trade” é feito via o programa PER/DCOMP. Porém como você disse falta informação sobre como fazer o pedido usando o programa. O ideal é procurar um profissional de contabilidade para orientação no preenchimento. Abçs

      Excluir
  4. Boa noite, tenho ação para declarar que comprei ano passado, tbm tenho tesouro direto, porém não trabalho, comprei com o dinheiro que recebo do meu pai, e que juntei na poupança quando trabalhei de jovem aprendiz, inclusive sou declarada por ele como dependente, coloco esse valor recebido? ou coloco que não tenho renda? interfere algo na declaração dele?
    obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Natália, pelo que entendi esse dinheiro recebido do seu pai seria tipo uma mesada, correto?

      Você deve declarar esse valor recebido durante o ano na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” com o código “14 - Transferências patrimoniais – doações e heranças” com o nome e CPF do teu pai.

      Já o teu pai deve declarar o dinheiro que te deu em “Doações Efetuadas”, com o código “80 - doações em espécie” incluindo o seu nome e CPF.

      O dinheiro recebido por trabalhar como jovem aprendiz deve ser colocado na ficha de Rendimentos Tributáveis (caso tenha sido recebido durante o ano relativo à declaração de IR).

      E lógico, além disso é importante você declarar os investimentos em ações e Tesouro Direto.

      Excluir
    2. Puxa! Que informação importante! Eu estava procurando informações sobre como declarar "opções" no Imposto de Renda e encontro essas informações sobre "doações" que vão me ajudar muito pois invisto para meus filhos também e quero fazer tudo certinho para evitar problemas pra mim e para eles com o Leão.

      Excluir
  5. Olá. Tenho uma dúvida e gostaria de saber se pode me responder. Eu comprei ações no ano de 2016, como o valor era menor do que 20.000 achei que estava isento de declaração. Acontece que só vendi essas ações nesse ano de 2019, mas em 2018 recebi uma pequena quantia de juros sobre capital próprio. Preciso declarar imposto de renda sobre esse recebimento. Mas como posso declarar agora as ações que comprei em 2016? Não tenho certeza de como proceder. Agradecido desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jonatas! Nesse caso você deverá retificar as declarações de 2017 (referente ao ano de 2016) e 2018 (referente ao ano de 2017) e inserir essas ações na ficha de “Bens e Direitos” das mesmas. Essas ações também deverão constar em Bens e Direitos da declaração de 2019 (referente ao ano de 2018), já que elas só foram vendidas em 2019.

      Excluir
  6. Olá, Sou novo no mercado de ações e estou bem perdido quanto a declaração do IR. pode me ajudar, por favor.

    1ª situação: Se eu comprar no dia em jan/2019 um lote da itsa4 saindo a 10 reais cada, no total de mil reais, só que ao virar o ano as ações estavam cotadas em 9 reais cada, total de 900 reais. Não as vendi. continuo com elas. Devo declarar mesmo tendo prejuízo ? e o valor que irei declarar será de mil reais ( valor da compra ) + taxas de corretagem e demais taxas que paguei ou 900 reais + taxas de corretagem e demais taxas que paguei ? e se tiver que declará será na aba de bens e direitos ?

    2ª situação: Em vez de prejuizo as açoes fecharam em 11 reais, no total mil e cem reais. Deverei declarar o valor de 1000 reais + ttaxas de corretagem na aba de bens e direitos e o valor do lucro, a diferença, 100 reais, na aba de rendimentos ou eh tudo na aba de bens e direitos ainda ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite!

      1) Se você comprou ações é obrigado a declarar. Como nesse caso você não vendeu elas, apenas insira em Bens e Direitos. O valor a ser colocado em 31/12 será o custo total de compra: 900,00 + Corretagens + Demais taxas envolvidas na transação de compra.

      2) Se não vendeu, você apenas deve manter as ações na ficha de Bens e Direitos.

      Na ficha de Renda Variável você apenas declara lucros e prejuízos mensais de operações finalizadas (lembrando também que lucros mensais isentos em operações comuns em ações não entram nessa ficha, e sim na de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”).

      Como nesse teu caso não vendeu a ação (não finalizou a operação), você ainda não sabe se ela realmente vai dar lucro ou não. Portanto apenas declare ela em Bens e Direitos.

      Excluir
  7. Olá. Uma dúvida: Eu lucrei 2 vezes neste ano com OPÇÕES DE CALL da petrobrás. Simplesmente comprei o ativo e vendi no lucro. Devo colocar em "DÍVIDAS E ÔNUS REAIS" também?

    Aguardo resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Fábio. Se você vira o ano com uma posição comprada (você é o titular da opção), ela entrará em Bens e Direitos. E se vira o ano com uma posição vendida (você é o lançador da opção) aí sim lança em dívidas e ônus reais. Se você encerrou a operação com a opção antes de acabar o ano, obviamente não deve lançar nada nessas fichas.

      Nesse caso apenas o resultado da operação deve ser lançado nas fichas mensais de “Renda Variável - Operações Comuns/Day-trade” em “Mercado de opções - ações”.

      Excluir
    2. Obrigado pelos esclarecimentos.

      Excluir
  8. Boa noite. tenho uma filha menor de idade que é minha dependente no IR. Se ela passar a investir em ações com o fruto da sua mesada, devo declarar os investimentos por ela realizado na minha própria declaração? em qual campo? caso contrário, se ela passar a declarar de forma autônoma ela deixaria a condição de minha dependente? grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Archimedes! Se você manter ela como sua dependente, obrigatoriamente terá que inserir na sua própria declaração os investimentos em ações realizados por ela. A forma de declarar é exatamente a mesma descrita no artigo, a diferença é que precisa sempre indicar que são rendimentos/bens do dependente.

      - os resultados mensais obtidos por ela deverão ser inseridos na aba “Dependentes” da ficha de Renda Variável - Operações Comuns/Day-

      - Lucros isentos de operações comuns, referentes a meses em que a venda de ações não ultrapassou R$ 20 mil, devem ser inseridos na ficha de Rendimentos Isentos e Não Tributáveis - código 20. Mas deve selecionar que o beneficiário é o dependente.

      - Quando for declarar os dividendos e juros sobre capital recebidos durante o ano, deverá colocar que o beneficiário é o dependente.

      - As ações que ela virar o ano comprada você deverá colocar em “Bens e Direitos”, e indicar na discriminação que estão em nome da sua dependente (insere nome e CPF da sua filha).

      - Saldo livre na conta da corretora deve ser declarado em Bens e Direitos, com código 69. Na discriminação você vai colocar que a conta está em nome da sua dependente (insere nome e CPF).

      Você também pode fazer a declaração da sua filha em separado, mas daí não poderá mais colocá-la como dependente na sua declaração.

      Excluir
  9. boa tarde! EXITE ALGUMA ABDA QUE EU POSSA DESCREVER PREJUÍZOS EM MINI CONTRATO
    ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde. Você deve inserir os resultados mensais obtidos com a negociação dos minicontratos na ficha de “Renda Variável - Operações Comuns/Day-Trade”. Nos campos “Mercado Futuro - Dólar dos EUA” (para WDO ou DOL) ou “Mercado Futuro - Índices” (para WIN ou IND).

      Excluir
  10. Olá. Vendi mais de 20k em ações no mês de janeiro, com lucro. Não gerei a DARF. Se eu vender ações que estão no prejuízo até o fim do ano, daria para zerar isso ?e ficar em dia com o Leão? O que posso fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simplesmente faça a apuração de quanto de IR deveria ter sido pago relativo às operações de janeiro e gere a DARF corrigida (com multa e juros) através do Sicalc. Depois faça pagamento. Você não pode utilizar prejuízos de meses subsequentes como forma de “quitar essa obrigação já existente”. Então a única forma de acertar é pagar a DARF com acréscimos por atraso.

      Excluir
  11. Ola. O site da RF pede CNPJ de fonte pagadora para dividendos e lucros. Tem que procurar CNPJ de cada empresa, ou é somente pela CNPJ da corretora (Itau)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tem que colocar o da verdadeira fonte pagadora. Para isso necessita procurar o nome e CNPJ da empresa que pagou no site da B3 http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-servicos/negociacao/renda-variavel/empresas-listadas.htm

      Excluir
    2. Uau! Que saco! Obrigado pela resposta e o link!

      Excluir
  12. Ola pessoal, parabens pelo site muito educativo. Um duvida so comprei acoes de uma empresa varias vezes e por varios meses. Devo declarar todas as compras, ou possk fazer um indicacao considerando o preco medio e quantidade de acoes. detahes, eu nao as vendi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde. Se virar o ano comprado nessa ação, vai precisar realizar apenas um lançamento na ficha de Bens e Direitos - código 31, apontando na discriminação o preço médio e no campo 31/12 o custo total de aquisição (considerando todas as compras realizadas). Se fossem compras de ações diferentes, aí sim você iria ter que fazer um lançamento para cada ativo.

      Excluir
  13. Bom dia. Sou isento, na verdade sempre fui, mas agora estou investindo em ações. Minha dúvida é se por conta disso, tenho que declarar somente pelo fato de estar investindo, ou só no caso de venda acima de 20 mil reais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Wagner! Sim, você é obrigado a declarar mesmo que trabalhe sempre dentro da isenção (vendendo menos de R$ 20 mil em ações por mês).

      Excluir
  14. Olá tenho uma dúvida. Eu nunca fiz declaração de imposto de renda e não tenho renda. Minha mãe que me dá o dinheiro ela tbm não declara. Eu tenho que declarar apenas as ações ou outro bem?? Tenho que declarar o que mais ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renato! Vai precisar declarar tudo que for relacionado às ações: saldo em conta na corretora, dividendos, os resultados mensais obtidos na bolsa de valores, ações que virou o ano comprado e etc.

      Além disso, precisa informar esse dinheiro que a sua mãe lhe deu para colocar nas ações. Isso porque a Receita precisa saber “de onde veio o dinheiro que está investido”.

      Declare também contas bancárias e outros bens que estejam no seu nome (exemplo: um carro).

      Excluir
  15. Bom dia tudo bem??? Por gentileza vcs poderiam me ajudar, preciso retificar a declaração de 2019 referente a prejuízos de 2018, qdo abro o programa da receita e seleciono a " retificadora" o número que pede da declaração qual é, 2018 ou 2019???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o número da declaração de 2019, ou seja a que você está retificando.

      Excluir
  16. Bom dia. Tenho uma duvida:
    O limite de 20k mensal é para operações normais(swing trade), mas se ,por exemplo, vendi 18k de petr4 (swing trade) e nesse mesmo mês fiz uma venda de 3k de itsa4 (day trade). Nesse caso, tenho que somar todas as vendas do mês e não teria direito a isenção de 20k, pois (18k + 3k =21k)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Victor! Sugiro a leitura do artigo do Infomoney abaixo que comenta exatamente essa questão.

      “O valor das operações day trade contam no somatório do limite de isenção (R$ 20 mil)?”

      https://www.infomoney.com.br/minhas-financas/impostos/noticia/2345143/renda-variavel-isencao-imposto-causa-duvida-entre-investidores

      Excluir
  17. nossa muito bom o seu artigo parabéns, eu tenho uma pergunta, você disse se eu segurei a ação até o dia 31/12 eu tenho que colocar o cnpj, nome, quantida, as ações e o valor total, mas também disse as ações que comprei na virada do ano eu devo declarar, queria disse as ações que comprei no dia 31 ou no início do novo ano que é em janeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que declarar apenas as ações que virou o ano comprado. Ou seja, aquelas ações que você dormiu comprado do dia 31/12/2019 para o dia 01/01/2020.

      Excluir
  18. Boa noite! Dúvida: como declarar opções ? Ex : compra de uma opção (PETR4) com 1000 quantidades no valor de 0,28 e venda de uma opção (PETR4) no valor de 0,50 com 1000 quantidades. E se fosse exercido como seria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Antonio Alexandre. Já está explicado na própria postagem no item “Declarando Opções no Imposto de Renda”. São duas opções com códigos diferentes (ex: comprou PETRH28 e lançou PETRH30), ou é uma mesma opção que você comprou a 0,28 e reverteu a operação vendendo a 0,50?

      Mas enfim, se forem opções diferentes e virou o ano com elas em custódia, a opção que comprou a 0,28 iria em Bens e direitos e a opção lançada a 0,50 iria na ficha de Dívidas e Ônus Reais (ler a postagem).

      Se reverteu a operação, virou pó, ou ocorreu exercício antes da virada do ano, precisaria apenas informar o resultado na ficha de “Renda Variável - Operações Comuns / Day-Trade” > “Mercado opções - ações” (resultado da operação individual ficaria englobado no resultado geral do mês relativo ao mercado de opções). Obs: esse controle dos resultados e pagamento do IR deve ser feito mês a mês. Na declaração de IR anual você apenas vai informar tudo isso.

      Como calcular IR ações e opções

      Excluir
  19. Olá! parabéns pelo site. Uma duvida só virei o ano comprado em uma ação com o valor total inferior a 1.000 reais. Devo declarar essas ações ou so se o valor for maior?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Deve declarar essas ações mesmo que o valor de aquisição seja inferior a R$ 1 mil.

      Excluir
  20. Olá, tudo bem? Uma dúvida: faço a declaração conjunta com minha esposa. Se em determinado mês eu operei acima de R$ 20.000,00 com lucro e a minha esposa operou abaixo de R$ 20.000,00 com lucro, tenho que pagar IR sobre a minha operação, isto é certo, mas a dela posso declarar como rendimento isento? Ou no caso de declaração conjunta sempre tem que somar as operações dos 2 CPFs e ver o resultado final?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcos, declara o lucro dela como isento (na aba ficha de rendimentos isentos e não tributáveis) e o teu lucro vai colocar na ficha de renda variável. Cada CPF tem uma apuração separada, e as vendas de ações de um CPF não afetam o limite de isenção do outro CPF.

      Excluir
    2. Muito obrigado pelo esclarecimento

      Excluir
  21. Na declaração de FII na ficha Bens e Direitos (código 73) pede, em 2020, o CNPJ. Devo informar neste campo o CNPJ do funto ou da corretora custodiante (fonte pagadora)?

    ResponderExcluir
  22. Parabéns pelo Artigo, me esclareceu várias dúvidas, porém só resta uma. Sempre realizo swing trade com vendas menores de 20 mil, somo todos os lucros mensais de 2019 e lanço na aba 20 ganhos líquidos em operações de mercado etc, mas se em algum mês, tive prejuízo, diminuo do lucro dos demais meses? ou posso lançar esse prejuízo no menu renda variável operações comuns? a fim de abater futuramente, mesmo vendendo menos de 20 mil pois não há imposto retido efetivamente, apenas provisionado nas notas de corretagem, nesse caso, posso informar os valores retidos das notas de corretagem? Digo isso pois só tive imposto retido na fonte, efetivamente, quando vendi mais de 20 mil em um mês a algum tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Os meses com prejuízo lança na ficha de Renda Variável (não importa se vendeu menos de R$ 20 mil) e poderá utilizar para compensação futuramente. Sobre os IRRF, as corretoras sempre disponibilizam um documento, junto com o informe de rendimentos, com os valores que você deve declarar de IR retido na fonte. Siga esse documento para não ter problema. Nas operações normais só é descontado o IR na fonte se ultrapassar R$ 1 no acumulado mensal (pois R$ 20.000 x 0,005% = R$ 1,00), por isso você só teve IR retido na fonte quando vendeu mais de R$ 20 mil.

      Excluir
    2. Imensamento grato pelos esclarecimentos, muito obrigado! Att, Diogo Quadros

      Excluir
  23. Olá. Devo declarar em Bens e direitos somente as ações que tinha em custódia no dia 31/12 ou devo declarar TODAS as operações que já vendi antes do final do ano, informando se tive lucro ou prejuízo nela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve declarar em Bens e Direitos apenas os ativos que possuía em custódia em 31/12. Os ativos que foram vendidos antes de acabar o ano, você apenas deve declarar o resultado lá na ficha de Renda Variável (coloca o resultado de cada mês de apuração).

      Excluir
  24. Oi. Comprei ações em 2017 e 2018 mas não declarei. Devo retificar agora na próxima declaração? Receberei alguma multa mesmo não tendo vendido elas? Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Igor. Você deve retificar as declarações dos anos anteriores (pois era obrigado a ter declarado essas ações nelas). Também deve declarar corretamente toda essa parte de renda variável na declaração 2020 ano-base 2019.

      Se tu entregou as declarações dos anos anteriores, é só fazer a retificação delas (não tem multa). Mas caso não tenha entregue nenhuma declaração, aí vai acabar tendo multa por atraso na entrega da DIRPF. Não esqueça que quem realizou operações na bolsa é obrigado a declarar IR.

      Excluir
  25. Olá bom dia!!
    Sou pequeno investidor tenho só 600 reais investidos, e não ganho mais de 2500 na vdd ainda sou jovem aprendiz ganhando 1045, eu tenho que declarar o IR ano q vem de ações ou só quem ganha 28K mais??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Sim o fato de ter realizado operações na bolsa de valores te coloca no grupo das pessoas obrigadas a declarar IR anual. Mesmo operando com pouco dinheiro e não se enquadrando nos outros fatores de obrigatoriedade vai precisar declarar IR.

      Excluir
  26. Olá,

    Caso eu venda:

    17k em ações

    2k em opções

    15k em Fii (lucro de 1k)


    Tudo dentro do mês, ainda sim fico isento dos 20k em ações e devo pagar apenas os 20% (R$ 200,00) sobre o lucro dos Fii's?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Sim continua isento nas ações e paga apenas IR sobre lucro dos FIIs.

      Excluir
  27. Boa noite, comecei a pouco e tenho umas duvidas:

    1- Sou dependente faço declaraçao própria ou pela do meu pai? Se fizesse própria ele perderia meu status de dependente? Opero abaixo de 20.000 mensais
    2- renda fixa é declarada? Particularmente LCI, que é isenta, deve ser declarada?
    3- para ETF, caso venda uma cota ainda este ano, pelo que vi devo pagar 15% de IR sobre o lucro no mês seguinte.Nao estou conseguindo visualizar como isto ocorreria pois nunca declarei. No proprio site da receita é possivel declarar este rendimento e ele gerara uma ordem bancária a ser paga? Este rendimento deve ser declarado ano que vem para o exercício de 2020 ou ele ja fica computado a partir do pagamento devido este ano?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Pedro!

      1 - Pode continuar como dependente na declaração do teu pai. Porém, ele vai ter que preencher todos os teus rendimentos, inclusive os obtidos na bolsa. No programa é possível indicar quando um rendimento ou um bem pertence ao dependente. Ele vai precisar declarar ações que tu possuía em 31-12-2019, lucros obtidos com vendas de ações, entre outras coisas...

      Mas se tu optar por fazer declaração própria (separada da dele), aí não poderá mais constar como dependente na DIRPF do teu pai.

      2 - Sim, investimentos de renda fixa devem ser declarados, mesmo os que são isentos de IR.

      3 - Tu mesmo deve calcular o lucro obtido na venda da cota, aplicar os 15% sobre o lucro, e pagar esse IR via DARF 6015 até o mês subsequente ao que está apurando. No próximo ano o resultado vai entrar na ficha de renda variável da DIRPF anual.

      Excluir
  28. Virei o ano vendido (short ) no ETF BOVA11. Fiz um Long&Short de BBDC4(long) e BOVA11(short). Como declarar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ricardo! Declara BBDC4 em Bens e Direitos (31 - ações) e BOVA11 em Dívidas e Ônus Reais (16 - Outras dívidas e ônus reais).

      Excluir
  29. Olá, estou usando a planilha de vocês para calcular imposto das operações com FIIs e fiquei com um dúvida. Em dezembro de 2018 tinha 300 cotas ABCP11. Em fevereiro de 2019 estas cotas foram agrupadas em 5 pra 1, transformando em 60 cotas. Em março 2019 todas as 60 cotas foram vendidas. Como resolver esta discrepância entre a qtde comprada e a vendida devido ao agrupamento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Deve ajustar tua quantidade e preço de compra na proporção do grupamento. Ou seja, divide a quantidade de cotas compradas por 5 , e multiplica o preço de compra por 5.

      Excluir
  30. Se eu comprei ações com pouco dinheiro e rendeu sei la 4 reais de dividendo no período de 12 meses. Ainda assim tenho q ter esse trabalho de declarar imposto???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a declaração de IR anual é obrigatória pra quem fez operações na bolsa de valores, independente dos valores que foram negociados.

      Excluir
  31. Boa tarde, comprei em janeiro 10 contratos de mini índice futuro, em janeiro fechei com um lucro de 6 mil reais, mas em fevereiro com a queda da bolsa vendi os contratos e tive um prejuízo de 24 mil reais, a bolsa voltou a subir esse mês e eu comprei novamente, hoje o prejuízo alcançou o 0x0, porém como não informei o prejuízo em fevereiro devo pagar imposto sobre essa alta do último mês? Como proceder?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode usar o prejuízo pra compensar agora. Esse prejuízo, assim como o posterior lucro obtido, só será informado na declaração de IR anual na ficha de renda variável. Por enquanto o controle fica apenas para você próprio. Aí depois ao informar na DIRPF a própria Receita vai entender que houve a compensação de prejuízos. Só não poderia compensar se fossem espécies de operações diferentes, exemplo perdeu em swing trade e ganhou em day trade, ou vice-versa. Mas sendo mesma modalidade, já compensa agora mesmo.

      Excluir
  32. Estou começando o primeiro investimento em 21/12/2020. Provavelmente não terei rendimentos esse ano. Preciso declarar IR?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se realizar compra de ações, mesmo que não venda essas ações ainda em 2020, terá que declarar elas na ficha de Bens e Direitos. Quem fez o qualquer compra ou venda na bolsa de valores é obrigado a declarar IR anual.

      Excluir
  33. Olá, adorei a matéria, realmente bem informativa.

    Eu comecei a investir em 2020
    ( início pandemia ), nunca havia feito declaração de imposto de renda ( recebia menos que o teto )
    No meio de 2019 sai do meu trabalho ( eu já tinha dinheiro n poupança que eu guardei sem aportes fixos, desde a adolescência ) somando um montante de 46 mil reais.
    Decidi investir uma parte desse dinheiro em ações no ano de 2020
    ( 26 mil reais ) dividido em aportes durante o ano na corretora.
    Acontece que em março, comecei a trabalhar informalmente como autônomo e recebo um valor de 2800 reais de pessoa jurídica via Ted em conta corrente.

    Como eu faço a declaração dessas ações?
    Esse valor informal deve ser informado? E como ?
    Realizei vendas sempre abaixo dos 20mil , realizei compras e ainda possuo muitas ações das que eu tinha.

    Gostaria que me ajudasse a sanar essas dúvidas por favor. Isso está me tirando o sono rs
    Obrigado e parabéns pelo ótimo trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! O fato de ter investido na bolsa te obriga a declarar IR anual. Todos os rendimentos do ano deverão ser inseridos na DIRPF (não somente a parte referentes às ações).

      O lucro de trabalho como autônomo no teu caso declara na ficha de rendimentos recebidos de pessoa jurídica. Se tu preencheu o carnê leão durante o ano, pode importar os dados para o programa da declaração inclusive.

      Os ganhos da bolsa declara na ficha de Renda Variável - Operações Comuns / Day-trade. Com EXCEÇÃO dos meses que tu teve lucro isento de swing trade com ações (total vendas de ações no mês inferior a 20 mil reais), que deve declarar somente na ficha de rendimentos isentos e não tributáveis conforme descrito na postagem. Esse controle de lucros e prejuízos mensais deve ser feito por você próprio com base nas notas de corretagem. A corretora não fornece esses números para a declaração.

      Fora isso declara as ações que ficou comprado no final do dia 31/12/2020 na ficha de bens e direitos, e também informações como saldo livre na conta da corretora no último dia do mês (esse último pegar no informe de rendimentos da corretora). Declare também os proventos recebidos durante o ano... tudo aquilo que está explicado na postagem.

      Outras dicas: Não esqueça de pegar informes de rendimentos onde possui conta bancária, para declarar. E também declarar outros bens que possua como apartamento, carro e etc... também dívidas de empréstimos...

      Enfim, no momento que tu te enquadrou para declarar o IR, deve informar todos os rendimentos do ano e bens/dívidas que possui.

      Excluir
  34. Boa tarde. Nunca declarei no imposto de renda, pois, não tenho emprego formal, tenho poupança que minha mãe depositou 1.000r por mes, agora tem 79 mil. Ela também declara para ela , mas não a mim como dependente pois não me enquadro nas leis, agora com essa poupança estou investido em ações, devo declarar essa poupança e como?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Paola,

      “agora com essa poupança estou investido em ações”.

      Agora quando? 2020 ou 2021? Se começou a investir em ações em 2020, já terá que declarar IR esse ano. Vai seguir o que já está explicado na postagem para declarar a parte de renda variável, e também vai precisar pegar os informes de rendimentos de todos os bancos onde possui conta corrente ou conta poupança. Se começou a investir em ações em 2021, aí vai precisar se preocupar com isso na declaração do próximo ano apenas.

      Excluir
  35. Boa noite!

    Primeiramente parabéns pelo excelente trabalho prestado através desse blog, o qual acompanho lendo comentários e respostas desde o ano passado quando comecei a investir em ações, está chegando a minha hora de declarar ações pela primeira vez e estou bem ansioso.

    Tenho uma dúvida ainda pendente que penso ser um pouco específica e gostaria muito de uma ajuda.

    Considerando, hipoteticamente, que as movimentações abaixo tenham sido feitas:

    Dia 1: compra de 365 ações XPTO a R$ 10,96 cada, totalizando R$ 4.000,04 de valor de compra.

    Dia 2: venda destas mesmas 365 ações XPTO a um valor de R$ 11,40, totalizando R$ 4.161 de valor de venda.

    Aprendi aqui neste blog que o exemplo acima se trata de uma operação de Swing Trade, (pois a compra foi feita num dia e venda no outro). Esta operação de venda gerou um lucro de R$ 160,60.

    Neste mesmo tópico, entendi que este lucro deve ser declarado como Rendimento isento/não tributável, uma vez que no exemplo que estou dando não teria existido valor total de venda mensal superior a R$ 20.000,00.

    Acredito que até aqui eu esteja correto, mas minha dúvida vem pelo seguinte motivo:

    No mesmo dia 2, instantes depois de realizar a operação de venda citada acima (a qual gerou o lucro de R$ 160,60), realizei uma nova operação de compra, do mesmo ativo, conforme abaixo:

    Dia 2: compra de 400 ações de XPTO a R$ 12,48, totalizando R$ 4.992,00 de valor de compra.

    Na nota de corretagem menciona: IRRF Day Trade: Base R$ 396,25 Projeção R$ 0,00.

    Na ocasião eu não sabia estar fazendo day-trade, e entendo que o valor acima seja referente ao prejuízo obtido ao “vender barato” e “comprar caro” num mesmo dia, e a projeção zero indica que não houve lucro na operação (portanto isento de tributação).

    A minha dúvida é, como devo declarar as operações acima? A princípio (não houvesse a compra realizada no dia 2, que gerou o day-trade), o lucro de R$ 160,60 seria lançado como Rendimento isento e não tributável, mas e agora que houve um day trade com prejuízo de R$ 396,25?

    Devo declarar o lucro de R$ 160,60 em Rendimentos Isentos e o prejuízo de R$ 396,25 em Renda Variável?

    Neste caso, seria possível que uma mesma operação fosse caracterizada como swing trade e day-trade ao mesmo tempo?

    Desde já agradeço pela atenção e ansioso por um retorno!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde!

      Acho que houve uma confusão, eu usei o termo "XPTO" apenas para deixar o nome das ações de forma genérica, na prática as ações que mencionei ter comprado foram da PETR4. Portanto, eu comprei ações e não fundos imobiliários.

      Conseguiria me dar um esclarecimento considerando que as movimentações foram de fato operações em ações?

      Excluir
    2. Ah sim, houve coincidência no código utilizado, é que existe o fundo imobiliário XPTO11 rsrsrs Mas então corrigindo...

      Dia 2 tem um day trade de 365 ações compra 12,48 e venda 11,40.

      E ainda uma compra normal de 35 ações a 12,48. Sendo que essa compra de 35 ações fará parte do preço médio da tua compra do dia 1 de 365 a 10,96. Faz preço médio entre essas duas compras.

      Portanto até aqui tu deveria declarar apenas o prejuízo day trade de 396,25 na ficha de renda variável.

      E ainda teria 400 ações para swing trade compradas a 11,093 (se terminou 31/12/2020 com elas em custódia, aí informa na ficha bens e direitos).

      Esquece o lucro de 160,60 que tu havia comentado. O resultado do swing trade só vai ser computado o dia que tu vender essas ações (sem recomprar no mesmo dia, pois caso contrário vira apenas um day trade).

      Abs

      Excluir
    3. Entendi!

      Alguns dias depois eu vendi as 400 ações da PETR4 ao valor de R$ 13,00 cada, totalizando R$ 5.200,00.

      Logo, se o PM das 400 ações era de 11,093, o lucro foi de R$ 5.200,00 - R$ 4.437,20, ou seja, R$ 762,80 de lucro, certo?

      No mês destas operações eu não ultrapassei o teto de R$ 20.000,00 de venda, portanto devo declarar os R$ 762,80 e lucro como rendimento isento e não tributável Código 20 “Ganhos Líquidos em operações no mercado à vista de ações negociadas em bolsas de valores nas alienações realizadas até R$ 20.000,00, em cada mês, para o conjunto de ações”.

      Correto?

      Excluir
    4. Sim, se essa venda de 400
      PETR4 foi a única operação normal do mês, aí o valor que vai ser colocado lá em rendimentos isentos e não tributáveis é 762,80.

      Porém, se houveram outras operações normais realizadas no mesmo mês, aí antes tu deve somar os resultados, e se no total do mês der lucro, declara o lucro na ficha de rendimentos isentos e não tributáveis, código 20.

      Já se a soma dos resultados for prejuízo aí coloca o prejuízo lá na ficha de Renda Variável - Operações Comuns/Day-Trade. Enfim, vai depender se a soma do mês deu lucro ou prejuízo nas operações normais.

      Excluir
  36. Boa tarde. Meu nome é Vanessa e gostaria de saber se tenho que declarar todas as compras e vendas realizadas durante o ano, ou apenas declarar a posição de 31/12/2020 (só as ações que mantive na carteira) independente das movimentações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Declara apenas as posições em carteira que possuía em 31/12/2020 e os resultados mês a mês na ficha de renda variável. Não precisa detalhar todas as compras e vendas realizadas.

      Excluir
  37. Boa tarde...primeiramente gostaria de agradecer pelas informações contidas neste site! Ajuda muitas pessoas com dúvidas como eu a declararem seus IR.

    Minha dúvida...comprei ações em 2019. Declarei-as em 2020. Não vendi nenhuma delas. Como declara-las em 2021? Muito obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elis! Simplesmente vai continuar informando elas em Bens e Direitos, até o ano que vender elas.

      Se comprou mais ações em 2020, ou ganhou bonificação, etc ajusta os custos de aquisição e discriminações dos ativos declarados. Não esquece também de pegar informes de rendimentos de proventos recebidos e o informe da corretora pra declarar os outros itens como dividendos,
      Jscp, saldo livre em conta na corretora e etc...

      Excluir
  38. Olá, boa noite! Este ano é a primeira vez que vou declarar ações no IR, comprei e vendi várias ações em 2020, devo declarar na aba rendimentos isentos e não tributáveis apenas o lucro? Se eu colocar o valor total da venda é considerado errado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite! Fica difícil responder sem olhar mês a mês as operações realizadas.

      Pra saber onde tu declara cada valor teria que saber se não ultrapassou 20 mil em vendas de ações em nenhum mês, se foram feitas somente operações normais com ações (nenhum day trade), se não operou opções ou mercado futuro, se houveram somente meses com lucro, ou se também tiveram meses com prejuízo... só sabendo todos os detalhes de cada mês pra saber onde tu deve lançar cada um dos números (se na ficha de rendimentos isentos e não tributáveis, ou em renda variável - operações comuns/day-trade)

      Essa organização das operações precisa ser feita mês a mês por você, e não apenas na hora de declarar IR. Independente se opera só dentro da isenção, se só tem prejuízo, mantenha sempre um controle atualizado... Faça isso e tu vai ver ver que facilita muito na hora de declarar IR.

      Excluir

Postar um comentário