Como calcular o IR de Ações e Opções

No final de cada mês na bolsa de valores é necessário fazer a apuração do imposto de renda, algo que muitos investidores esquecem ou até mesmo nem sabem que precisam fazer. Para iniciar, é necessário ter em mãos o lucro (já descontadas todas as taxas que constituíram as transações de compra e venda do negócio) de todos os negócios que foram finalizados no mês de apuração.

As taxas que constituem as transações de compra e venda de um negócio são: corretagem, ISS, emolumentos, taxa de liquidação e taxa de registro (no caso de opções). Todas essas taxas estão discriminadas nas notas de corretagem, geralmente disponibilizadas no próprio site da corretora. No caso de venda a descoberto, o custo com o aluguel de ações também pode ser usado para reduzir o lucro, e consequentemente reduzir o valor a pagar de IR.

Resumidamente o cálculo de lucro ou prejuízo das operações fica: 
(preço médio compra – preço venda) * quantidade – taxas operacionais

Tendo em mãos os resultados dos negócios, o investidor deve separá-los em dois tipos: operações normais (compra e venda em dias diferentes) e operações day trade (compra e venda no mesmo dia). E assim obter para cada uma dessas modalidades qual foi o resultado geral das operações realizadas no mês.

Apuração de lucro ou prejuízo no Mercado de Opções

Se não houver encerramento do negócio ou exercício das opções (ou seja, as opções virarem pó) o valor do prêmio será o ganho do lançador (vendedor) e prejuízo para o titular (comprador), na data do vencimento da opção.

Se houver compra e venda das opções, o cálculo do lucro ou prejuízo fica idêntico ao de uma operação com ações, ou seja (preço compra – preço venda) * quantidade – taxas operacionais. Será considerada uma operação normal se a compra e venda ocorrem em dias diferentes e uma operação day trade se a compra e venda ocorrem no mesmo dia.

Caso ocorra exercício de opções o cálculo muda:

1 - Titular da Opção de Venda: O ganho líquido é a diferença positiva entre o preço de exercício do ativo e o seu custo de aquisição, que é o custo de aquisição do ativo + o valor do prêmio pago.

2 - Lançador da Opção de Venda: O ganho líquido é a diferença positiva entre o preço de venda à vista do ativo, na data do exercício, e o seu custo de aquisição (preço de exercício menos o valor do prêmio recebido).

Caso a venda do ativo ocorra depois da data do exercício, o ganho líquido é a diferença positiva entre o valor recebido pela venda do ativo e o custo médio de aquisição, apurado conforme estabelecido para o mercado à vista.

3 - Titular da Opção de Compra:
O ganho líquido é a diferença positiva entre o valor de venda à vista do ativo, na data do exercício, e o seu custo de aquisição (preço de exercício + valor do prêmio pago).

Caso a venda do ativo ocorra depois da data do exercício, o ganho líquido será a diferença positiva entre o valor recebido pela venda do ativo e o custo médio de aquisição, apurado conforme estabelecido para o mercado à vista.

4 - Lançador da Opção de Compra: O ganho líquido é a diferença positiva entre o preço de exercício do ativo, acrescido do valor do prêmio recebido, e o seu custo de aquisição.

Vale lembrar que o exercício da opção e a venda ou compra do ativo no mercado à vista no mesmo dia NÃO se caracteriza como day-trade.

Taxa do Imposto: 15% para operações normais e 20% para operações day trade. O investidor precisa estar antenado ao fato de só poder compensar prejuízos entre operações de mesma espécie (normal com normal e day trade com day trade). Ou seja, é permitido compensar prejuízos entre operações normais de ações e operações normais de opções. E também entre operações day trade de ações e operações day trade de opções.

Isenção para pessoa física: Para operações normais com ações (apenas ações!) existe isenção de I.R caso o investidor tenha vendido até R$ 20 mil em ações no mês. Apesar de isenção valer apenas para as operações normais, é necessário somar também as vendas day trade com ações. Ou seja, a isenção é válida quando a soma das vendas de normal e day trade (de ações) for menor ou igual a R$ 20 mil. Para operações normais com opções e operações day trade não há nenhum tipo de vantagem tributária.

DARF: O imposto deve ser pago até o último dia útil do mês subsequente ao mês da apuração. O recolhimento deve ser feito através de DARF código 6015 (o mesmo código é utilizado para todos os tipos de operações). O investidor pode usar o imposto retido na fonte para abater o valor a ser pago. Por exemplo:

Como calcular o I.R em operações com Ações e Opções

* O Imposto Retido na Fonte (IRRF), discriminado nas notas de corretagens, só pode ser usado para abater os pagamentos até o fim do ano em que foi gerado.

* O atraso no pagamento da DARF gera multa de 0,33% ao dia (limitada a 20%) e juros de mora (baseado na Taxa Selic do período). O investidor que precisar gerar uma DARF com o valor reajustado pode utilizar o programa Sicalc, disponível para download no site da Receita Federal.

Ordem dos abatimentos: Os prejuízos devem ser usados para abater lucros ocorridos no mesmo mês de apuração ou em operações de meses subsequentes do mesmo tipo de operação (normal ou day trade). Caso tenha imposto a pagar pendente de algum mês, não poderá usar um prejuízo futuro para compensá-lo.

Mais...

- Para quem ainda estiver com dificuldades para calcular e declarar o IR de ações, opções, fundos imobiliários, mercado futuro, mercado à termo, recomendo o Guia Completo de Imposto de Renda na Bolsa (CLIQUE AQUI).

- Aqui no blog temos um modelo de planilha para cálculo de I.R. para ações, opções e day trade em mini-índice e mini-dólar CONFIRA

Comentários

  1. Ola, operei em opcoes de compra em maio e jun/2015 e atualmente estou realizando a DIRPF 2017 em atraso, nunca paguei a darf, duvidas:

    1- minhas operacoes: maio/2015 lucro $51, junho/2015 lucro $382, julho venceu e nao vendi, perdi tudo. (tenho um saldo de $70 restante na corretora) consultei meus informes, o rendimento tributavel foi de $433, e o imposto retido de $4,32. Como preencho a darf? quanto terei q pagar?

    2 - devo pagar a darf antes de fazer a declaracao atrasada, ou devo declarar atrasado e depois pagar a darf?

    3- como coloco na declaracao de IR esses valores? nunca fiz uma

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Os lucros de R$ 51,00 (maio) e R$ 382,00 (junho) que você diz, vieram de operações day trade ou de operações normais (compra e venda em dias diferentes)?

      Se for tudo day trade, deveria ter pago 20% em cima desses lucros. Lembrando que DT é 20% e normal é 15%...

      Para fazer o pagamento, vai precisar de duas DARF's (as duas com código 6015), uma para o lucro do mês de maio/2015 e outra para o lucro do mês de junho/2015. O IRRF gerado você desconta do valor a pagar. Vamos pegar o mês de junho como exemplo:

      382,00 x 20% = 76,40
      76,40 - IRRF = Valor que deveria ter pago
      Depois pega esse valor e atualiza no programa SiCalc, que tem para baixar no site da Receita Federal, para calcular a multa por atraso.

      Como as operações foram feitas em 2015, na verdade elas deveriam constar na declaração referente ao ano-calendário de 2015 (e não nessa DIRPF 2017 que você vai fazer). Resumindo, na verdade a declaração de 2015 teria que ser retificada... Aí você colocaria esses resultados mês a mês em "Renda Variável" - Operações Comuns / Day-Trade. Lá tem o campo específico para "Mercado Opções - ações"...

      Lembrando que quem "fez operações em bolsas de valores, de mercadorias e de títulos futuros, ou obteve ganho de capital com esses investimentos" é obrigado a fazer a declaração.

      Abraços

      Excluir
  2. Olá, achei muito interessante a planilha para cálculo de I.R, porém estou com uma dúvida. Como registro na planilha o lançamento de opções para venda coberta?
    Por exemplo:
    No dia 26/10/2017 lancei 300 opções PETRK17, cada opção no valor de R$ 0,35. Como registro isso na planilha?
    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Charles! Há duas opções, que são você não ser exercido ou ser exercido. Caso não seja exercido, na planilha você terá esse negócio:

      OPCAO | PETRK17 | Quantidade 300 | Preço compra R$ 0,00 (corretagem de compra no caso será zero) | Preço Venda R$ 0,35. Seu lucro terá sido R$ 105,00 menos as taxas envolvidas no negócio.

      Caso seja exercido, o cálculo e maneira de colocar na planilha muda:

      OPCAO | "Ativo Objeto" | Quantidade 300 | Preço compra: será o da compra do Ativo Objeto no Mercado à Vista | Preço Venda: Preço de Exercício + R$ 0,35 (valor do Prêmio). Importante: haverá necessidade de fazer correção manual do valor na coluna dos emolumentos, verificando notas de corretagem.

      Vale lembrar que o negócio só é concluído no vencimento da série, logo você terá que pagar IR no mês subsequente ao do vencimento. Até o vencimento, essas 300 PETRK17 vendidas a 0,35 será apenas uma operação em aberto, a não ser que você decida recomprá-las antes do vencimento.

      Verifica se a resposta ajudou
      Abraços

      Excluir
  3. Olá, Fábio.

    Primeiramente parabéns pelo blog e pela Planilha Calculadora I.R Ações e Opções. Muito boa.

    Uma dúvida.

    Na aba Resumo Imposto, os campos LUCRO ISENTO (OPERAÇÕES NORMAIS COM AÇÕES) NO MÊS (Célula N24) e IMPOSTO OPERAÇÕES NORMAIS (Célula F28) não somam os lucros das ações e opções (Células G55 e O55 da aba Operações Normais).

    Eu não entendi essa parte. Elas não deferiam ser assim?

    N24 =SE(E(F24="NÃO";SOMA('Operações Normais'!G55;'Operações Normais'!O55)>0);SOMA('Operações Normais'!G55;'Operações Normais'!O55);0)

    F28 =SE(E(F24="SIM";(J9-F9)>0);(J9-F9)*0,15;SE(E(F24="NÃO";(SOMA('Operações Normais'!G55;'Operações Normais'!O55)-F9)>=0);(J9-SOMA('Operações Normais'!G55;'Operações Normais'!O55)-F9)*0,15;SE(E(SOMA('Operações Normais'!G55;'Operações Normais'!O55)<0;(J9-F9)>0);(J9-F9)*0,15;0)))

    Desde já agradeço se puder me ajudar com essa dúvida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá JB_Bass, tudo bem? Vou tentar explicar as fórmulas dessas células, a resposta vai ficar grande, caso fique com alguma dúvida vai perguntando.

      a célula N24 mostra o lucro isento por não ter ultrapassado 20 mil em vendas de ações no mês. Não é somado o lucro das opções porque A ISENÇÃO SÓ É VÁLIDA PARA OPERAÇÕES NORMAIS COM AÇÕES. Para opções, se lucrou no mês e não há prejuízo a compensar, vai pagar IR de qualquer jeito, nunca será um lucro isento.

      Na célula F28 o resultado depende se o lucro das operações com ações normais ficou isento ou não e também do prejuízo a compensar acumulado de meses anteriores. Então naquela fórmula da planilha engloba três possibilidades, conforme você verá abaixo.

      PARTE 1:

      =SE(E(F24="SIM";(J9-F9)>0);(J9-F9)*0,15;

      - Se ultrapassou 20 mil em vendas de ações

      - E terminou mês com lucro em operações normais (já abatendo prejuízos acumulados de meses anteriores).

      - Você paga IR de 15% sobre o lucro com operações normais (considerando ações + opções).

      PARTE 2:

      SE(E(F24="NÃO";('Operações Normais'!O55-F9)>0;'Operações Normais'!G55>=0);(J9-'Operações Normais'!G55-F9)*0,15;

      - Se não ultrapassou 20 mil em vendas de ações

      - Teve lucro nas operações normais com ações

      - E terminou o mês com lucro em operações normais (Só considerando o lucro das opções, já que o lucro das operações normais com ações ficou isento. E já abatendo prejuízos acumulados de meses anteriores)

      - Você paga IR de 15% sobre o lucro de operações normais (sem considerar a parte do lucro de operações normais com ações, que ficou isento).

      PARTE 3:

      SE(E('Operações Normais'!G55<0;(J9-F9)>0);(J9-F9)*0,15

      - Se operações com ações normais deu prejuízo

      - Mas terminou mês com lucro em operações normais (já abatendo prejuízos acumulados em meses prejuízos)

      - Você paga IR de 15% sobre o lucro

      OBS: Essa parte 3 da fórmula existe porque se tiver prejuízo com ações, mesmo que tenha vendido menos que 20k de ações no mês, você pode utilizá-lo para abater no cálculo de IR.

      Se você não se incluiu em nenhuma dessas 3 situações, significa que não gerou IR no mês. Este seria aquele “;0)))” que tem no final da fórmula.

      Abraços

      Excluir
  4. Eu faço apenas day trade em mini dolar, tendo lucro de ate 200 reais por dia, preciso fazer darf?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá LU, sim você vai precisar fazer DARF. A regra para cálculo do IR sobre operações day-trade com mini-contratos de índice e dólar é a mesma de operações day-trade com ações. Ou seja, se terminou o mês com lucro, terá que pagar IR até o último dia útil do mês subseqüente à apuração. Abs

      Excluir
  5. Boa tarde Fabio! Tive opções que comprei em dezembro/2016 e vendi em janeiro/2017 com prejuízo. Na declaração de 2017 eu informei na aba Bens e Direitos (coluna 2016) e em Dívidas e Ônus Reais (coluna Situação em 2016). Estou em dúvida se fiz corretamente.
    Como devo declarar a venda em 2017?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite!

      Se você vira o ano com posição comprada em opções você deve colocar essas na ficha "Bens e Direitos - código 47". E se vira o ano com posição vendida em opções (lançamento de opções) você coloca na ficha "Dívidas e Ônus Reais - código 16".

      No seu caso, como você terminou o ano de 2016 com opções compradas, estas entrariam na ficha "Bens e Direitos" da tua declaração ano-calendário 2016 (colocando o custo de aquisição na "situação em 2016") .

      E agora na declaração ano-calendário 2017, ano que ocorreu a venda, zera a "situação em 2017" em Bens e Direitos e o resultado (que no seu caso foi prejuízo) da operação você colocaria na ficha de "Renda Variável > Operações Comuns / Day-Trade > Mercado opções - ações".

      Abs

      Excluir
    2. TB, muito obrigado pelas informações. Pra uma pessoa que está ajudando tanta gente eu oro e torço pelo seu sucesso. Parabéns!!

      Excluir
  6. Tem planilha de minicontratos ?

    ResponderExcluir
  7. Tenho uma pergunta, lancei uma call hoje, por si só isso já me gera um ganho, porém só saberei se terei prejuízo ou lucro no vencimento desta ou caso eu a recompre. Nesse caso como funciona a apuração do IR? Devo pagar uma guia mês que vem e outra no vencimento da call caso tenha lucro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Você apenas terá que pagar uma DARF para esta operação.

      SITUAÇÃO 1) Se você encerrar a operação através da recompra da opção, terá que pagar IR até o último dia útil do mês subsequente ao mês que encerrou a operação.

      SITUAÇÃO 2) Aguardar a data do vencimento dessa opção Call. Nesse caso o fato gerador de IR irá ocorrer na data de vencimento, portanto o IR de 15% deverá ser pago até o último dia útil do mês subsequente ao mês do vencimento da opção.

      Vale lembrar que aguardando a data de vencimento, podem ocorrer duas situações, ser exercido ou não ser exercido. Aí o cálculo do lucro fica assim...

      - Ser exercido: Teu lucro será a diferença positiva entre o preço de exercício da opção, acrescido do valor do prêmio, e o custo de aquisição do ativo objeto do exercício. (pode abater as taxas envolvidas na negociação)

      - Não ser exercido: Teu lucro será o valor do prêmio recebido. (pode abater as taxas envolvidas na negociação)

      Abs

      Excluir
  8. nesse mes vendi, 19.6k em açoes (com lucro) e 2k em opçoes (com prejuizo). Tenho que recolher o IR? Ambos foram swing trade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ernani! A venda de 2k no mercado de opções não deve ser considerada no limite de 20k de vendas no mercado à vista. Portanto não precisa recolher IR (ficou isento em operações normais com ações e teve prejuízo com opções). Abs

      Excluir
  9. Boa noite, Fabio! Tudo certo?
    Primeiramente obrigado por compartilhar a planilha e conhecimento.

    Eu fiz apenas uma operação de opções em fevereiro (comprei e vendi dentro do mês), entretanto, fiz uma trava de alta.
    Eu opero pela Clear, e lá tem uma opção de fazer a trava em apenas "uma ação" e o robô compra um ponta e vende a outra, de forma que a nota de corretagem é uma só.

    - Minha primeira dúvida é se na planilha eu tenho que colocar em duas linhas diferentes (uma a ponta comprada e na outra a ponta vendida)? Se sim, a ponta vendida eu devo colocar com sinais invertidos?
    - Segunda, na nota de corretagem, por ser uma só para a trava, os valores de "Taxa de Liquidação", "Taxa de Registro", "ISS/PIS/COFINS", "Corretagem" e Emolumentos são apresentados em um único campo, não sendo aberto para cada uma das pontas, como deveria preencher nesse caso?
    - Por último (eu acho...rsrs), o ISS que vem na planilha com 5,20% e a observação "(AJUSTAR)", onde encontro o "%" que devo imputar?

    De antemão agradeço,

    abs.,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Léo! Seguem as respostas

      1) Usar 2 linhas. Trava de alta é apenas o nome da estratégia, mas na verdade são duas operações separadas. Vale lembrar que enquanto essas operações não estiverem fechadas, elas ficarão na aba “Posições Abertas”. Uma no “quadro das operações compradas” e outra no “quadro das operações vendidas”.

      Nas abas “Operações Normais” e “Operações Day Trade” (onde são incluídas operações finalizadas) a venda deve sempre ser colocada no campo específico de venda, independente da ordem que ocorrer a operação. Portanto não vai precisar inverter sinais na operação vendida.

      2) Emolumentos + taxa liquidação + taxa registro de opções é 0,134% sobre valor movimentado em operação normal com opções.

      http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/servicos/tarifas/listados-a-vista-e-derivativos/renda-variavel/tarifas-de-acoes-e-fundos-de-investimento/opcoes-de-acoes/

      A planilha aplica automaticamente esse percentual no campo “Emolum”. Mas sempre é bom conferir se valores batem com a nota de corretagem. Dica: somar os valores que planilha mostrar para cada operação e verificar se bate com total da nota de corretagem.

      3) No site da Clear Corretora diz que as corretagens (inclusive pacotes de corretagem) terão um acréscimo (gross up) de (i) 5% referente ao ISS do Município de São Paulo; (ii) referente ao PIS 0,65% e (iii) COFINS 4,00%. https://www.clear.com.br/site/custos

      Acredito que com estes dados, você já consegue desmembrar os custos de cada operação da trava.

      Abçs

      Excluir
  10. Boa tarde Fábio,

    Eu queria saber se fiz certo o transporte do prejuízo do IR 2017 pro 2018.

    No ano base de 2016, registrei prejuízo de 1k e IR retido na fonte total de 3,12.

    Na declaração do IR 2018, que se refere ao ano base 2017, eu coloquei esse prejuízo no mês de Janeiro, no campo “Resultado negativo até o mês anterior” preenchi os 1k.


    Te pergunto…
    A) Fiz o transporte do prejuízo da maneira correta?
    B) IRRF de um ano para o outro precisa ser transportado ou ele perde a validade ?

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá rickgallagher! Você fez o transporte do prejuízo da maneira correta. Quanto ao IRRF este perde a validade no final do ano em que foi gerado.

      Sei que algumas pessoas pedem restituição deste "IRRF não utilizado". Colocam o IRRF que "sobrou" das Operações Comuns na ficha "Imposto Pago/Retido > Imposto sobre a renda na fonte (Lei nº 11.033/2004)".

      Já o IRRF que sobrou de day-trade só pode pedir restituição através do programa PER/DCOMP da Receita Federal, porém é complicado (falta informação sobre como fazer o pedido).

      Abraços

      Excluir
  11. Bom dia Fabio, se for possível me esclarecer uma dúvida de IR sobre operações com opções eu agradeço.
    Fiz uma operação de lançamento coberto onde comprei a ação e vendi a opção.
    Qdo sou exercido no mês do vencimento da opção , faço o cálculo do lucro ou prejuizo da operação e pago a DARF no mês seguinte( se lucro).
    Agora qdo não sou exercido como devo proceder para pgto do IR ,sendo que vendi as ações só após 2 meses.:
    1) devo calcular um Darf sobre o venda das opções e depois sobre a venda das ações.(se lucro).
    ou
    2) posso calcular um Darf no mês da venda das ações , mas considerando o custo de aquisição das ações = o preço de compra - prêmio de venda da opção.

    Na minha opinião seria a segunda opção para a emissão da DARF , pois foi uma operação coberta ( compra ação – prêmio de venda da call) não exercida e não só um lançamento descoberto não exercido e assim geraria lucro da venda (prêmio.)
    Não sei se fui claro.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mark! O correto neste caso (lançamento coberto e não houve exercício) é a opção 1. Deves pagar IR sobre lucro das opções (que vai ser em cima do valor do prêmio recebido menos taxas). O fato gerador será a data de vencimento da série, portanto pagamento deve ser feito até último dia útil do mês seguinte.

      E depois sobre a venda das ações (se resultado for lucro).

      Abçs

      Excluir
  12. Olá Fábio!! Fechei minha declaração de IR2018 mas fiquei com uma dúvida... Se possível peço por favor me ajudar a esclarecer...

    i) Suponha que em um mês fechei duas operações... Uma operação "long" na qual eu vendi ações para encerrar a operação e a outra uma operação "short" na qual eu comprei ações para fechar a operação. A soma das vendas nao atingiu 20k... Uma operação deu lucro de 5k e outra prejuízo de 3k... Declarei o lucro de 5k na soma dos rendimentos isentos e nao tributáveis e coloquei o prejuízo de 3k como prejuízo a compensar nos próximos períodos... Está certo está operação?

    ii) posso colocar no custo da operação short os "reembolsos de dividendos e jscp" que acabam sendo gerados quando estamos vendidos e com BTC abertos (alem da corretagem e taxas com BTC)?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Andre!

      i) Você terá 2k de rendimentos isentos e não tributáveis. Deves considerar o resultado geral do mês nesse caso. Portanto esses 3k não ficam como prejuízo a compensar para próximos períodos.

      ii) Não, o reembolso de dividendos e jscp não pode ser considerado como custo.

      Abs

      Excluir
  13. obrigado por disponibilizar a planilha. Foi muito útil e me poupou bastante tempo e serviço.

    ResponderExcluir
  14. Bom dia, meu nome é nilton.
    Estou tentando entender como funciona a planilha de cálculo de IR, mas me surgiu uma dúvida.
    1. Se eu comprar por varios meses um ativo, e depois eu vendo todos ao mesmo tempo, aonde eu coloco a venda? e se essa compra foi feita durante durante anos e eu vendo como eu consigo calocar na planilha?
    Eu devo fazer uma planilha única desde o início?? desde de já agradeço a atenção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nilton, você terá uma planilha única no mês da venda (que é o fato gerador). Nessa planilha terá uma operação normal com uma linha, sendo que o preço de compra é o preço médio de todas essas compras que foram feitas durante anos. Quantidade será a quantidade de venda. E o valor da venda é o dessa "única venda".

      Estas compras que você foi fazendo durante anos, enquanto não ocorre a venda, devem ficar sempre em POSIÇÕES ABERTAS da planilha. E deve sempre ir ajustando o preço médio. Aí quando fizer a venda, o procedimento é este que comentei acima.

      Abçs

      Excluir
  15. TB, muito obrigado por disponibilizar sua planilha. É uma ótima planilha. Estou indicando seu site em todos meus grupos.
    Tenho uma dúvida: Matenho uma longa posição comprada de uma certa ação. Foi oferecido pela minha corretora uma "operação travada" com opções. Entrei vendido nas opções de compra e entrei comprado nas opções de venda.
    Como faço para calcular o lucro nesta operação? "Realizei parte das opções de compra e venda, e creio ter tido um prejuízo enorme, mas não faço idéia de como quantifica-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite amigo! Obrigado por indicar o site! Sobre sua dúvida, essa "trava de opções" na verdade é só nome da estratégia. "Esqueça isso" e pense que você tinha duas operações abertas em OPÇÕES, uma comprada e outra vendida. Veja este exemplo... imagine que você está com essas duas operações abertas:

      1) Posição comprada de X opções ABCDU18 a R$ 1,00
      2) Posição vendida de X opções ABCDI18 R$ 1,00

      Posteriormente encerra parcialmente estas operações:
      1) Vende Y opções de ABCDU18 a 0,90;
      2) Recompra Y opções de ABCDI18 a R$ 1,10.

      Na planilha do mês que você realizou esta "venda parcial" terá duas operações normais finalizadas:
      1) Tipo: OPCAO, ABCDU18, Quantidade Y, Preço de compra R$ 1,00 e preço de venda R$ 0,90
      2) Tipo: OPCAO, ABCDI18, Quantidade Y, Preço de compra R$ 1,10 e preço de venda R$ 1,00

      E continuará com duas posições abertas tanto em ABCDU18 (comprado a R$ 1,00) como ABCDI18 (vendido a R$ 1,00). Mas agora com quantidade equivalente a "X - Y"...

      Verifica se a dúvida foi esclarecida.
      Abraços

      Excluir
  16. Boa noite, tudo bem, fiz algumas compras e vendas de opções, exemplo comprei a opção xx21 a 1,59 e vendi depois de 10 dias ainda dentro do mesmo mes por 3,00 como devo declarar na planilha, como calculo o imposto a pagar, obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kelly! Utilize uma linha da planilha para informar esta operação. Coloque OPCAO na coluna Tipo. Insira o código da opção, quantidade negociada, informe em "Preço Compra" R$ 1,59 e em "Preço Venda" R$ 3,00. Coloque os gastos com corretagem nas colunas específicas para isso. Após preencher isso vá até a aba "Resumo Imposto". Lá você ainda poderá preencher se tinha prejuízos acumulados de meses anteriores, etc. E terá o resultado de IR a pagar.

      Excluir
  17. Oi bom dia ! Adorei o trabalho, muito útil, obrigada por compartilhar

    Preciso de uma ajuda, se não for incomodar.

    Comecei a operar na bolsa no mês passado e ainda estou aprendendo. só opero com opções.

    no mês de maio só tive prejuízo, mas uma opção comprada em maio e vendida em junho teve lucro.

    como eu faço esse lançamento de meses diferentes na planilha?
    e mesmo tendo lucro nesta operação eu ainda estou com prejuízo no total.

    exemplo:

    maio: junho:
    total inv 1000 +500
    preju 700 lucro na operação 50 no mes preju 800

    ainda teria prejuízo, posso lançar no mês de julho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcela, deves usar uma planilha para cada mês. Veja que a planilha tem as seguintes abas:

      Operações Normais: aqui você coloca as operações normais que foram FINALIZADAS no mês. Lembrando que operações normais são aquelas que a compra e a venda foram feitas em dias diferentes.

      Operações Day Trade: Coloque as operações day trade (compra e venda no mesmo dia) realizadas no mês.

      Resumo Imposto: aqui você vai poder indicar os prejuízos acumulados de meses anteriores (se houver). Deve indicar prejuízos acumulados de operações normais e de operações day trade, nos campos específicos (ler instruções da planilha para correto preenchimento).

      Se teve prejuízo em maio, depois teve lucro em junho mas ainda ficou com prejuízo acumulado: você vai poder ir utilizando esse saldo de prejuízo para abater dos lucros futuros. Enfim, você vai usando o prejuízo até recuperá-lo por completo.

      Posições Abertas: Coloque as operações que ainda não foram encerradas. Futuramente, QUANDO VOCÊ ENCERRAR A POSIÇÃO, você deve transportar manualmente para "Operações Normais", incluindo também os dados da compra ou venda que encerrou a operação.

      Abs

      Excluir
  18. Bom dia,
    Fiz vendas de AÇÕES no total de R$ 19.500,00 esse mês de outubro e portanto estão isentas.
    Se eu comprar OPÇÕES para especular, sem exercer o direito, e vender ainda em outubro esse valor será somado aos da venda das AÇÕES e perderia minha isenção ou operações com ações não se misturam com operações de opções?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Você não perderá o direito da isenção sobre operações comuns com ações. Vendas de opções não entram no cálculo desse limite de R$ 20 mil em vendas. Abçs

      Excluir
  19. ola
    Gostaria saber, se é pra somar normal com day trade, como calculo IR para venda valor de 19 mil em ação normal e 5 mil em day trade em ação.
    grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Se a dúvida é se perde a isenção de IR das operações normais, sugiro a leitura do item “O valor das operações day trade contam no somatório do limite de isenção (R$ 20 mil)?” do artigo a seguir do Infomoney https://www.infomoney.com.br/minhas-financas/impostos/noticia/2345143/renda-variavel-isencao-imposto-causa-duvida-entre-investidores

      Excluir
  20. Bom dia,

    Sou nova o mercado de opções e fiz minha primeira venda dia 11/10/2018, comprei Petrk27 dia 05/10 a 1,38 e vendi a 2,00 no dia 11/10/2018, quando e qual será o valor para calculo do IR?

    Seria a diferença da compra e da venda, menos a taxa de corretagem?

    Ainda possuo outras opções dentro da corretora comprada dentro do mês de outubro, o IR pode ser único ou é para cada movimentação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, sobre a primeira dúvida, o IR será calculado sobre a diferença entre compra e venda menos as taxas operacionais (corretagem e taxas bovespa). No teu caso seria (R$ 0,62 x quantidade operada) - taxas.

      O IR não é único para cada operação. Deves considerar a soma dos lucros e prejuízos de todas as operações finalizadas dentro do mês, separando operações comuns de operações day trade. Portanto se há outras operações encerradas no mês (inclusive de ações), apure antes o resultado geral para ver se há imposto a pagar.

      Excluir
    2. Obrigada pelo pronto retorno,

      Poderia me tirar mais uma duvida?
      No próximo ano para da declaração do IR2019, irei declarar a soma total dos ganhos e a soma total das darf quitadas?

      Excluir
    3. Na declaração você irá colocar os resultados na ficha de Renda Variável. A declaração é mês a mês e conforme cada tipo de mercado (ações, opções e etc) e diferenciando se é comum ou day trade. A DARF você vai declarar mês a mês, porém só o valor geral pago. Você vai ver que no programa do IRPF existem fichas específicas para colocar os dados de cada mês.

      Excluir

Postar um comentário