Entenda o IRRF na nota de corretagem

O Imposto Retido na Fonte (IRRF) sobre operações na bolsa de valores é uma pequena parcela de imposto que já fica retida pela própria corretora de valores. Nas notas de corretagem aparece especificado como:

I.R.R.F Day Trade: Base R$ 0,00 Projeção R$ 0,00
I.R.R.F s/ operações, base R$ 0,00 0,00


O fato de ter gerado IRRF não significa que você precisa pagar mais imposto, mas também não significa que você está em dia com a Receita Federal. É necessário analisar a situação, pois o “verdadeiro IR” que precisa ser pago é 15% sobre lucro de operações normais e 20% sobre o lucro Day Trade (leia mais em: Como calcular o I.R em operações com Ações e Opções). Como o IRRF já é uma pequena parcela de IR, posteriormente ele pode ser usado para abater do valor de IR que falta pagar (via DARF 6015) no mês de apuração ou de meses subsequentes. Vale lembrar que o IRRF só pode ser usado para abater do IR a pagar até o final do mês de dezembro do ano-calendário que ocorreu a retenção.

IRRF nas operações normais:

Nas operações normais fica retido 0,005% sobre o total da venda independente se houve lucro ou prejuízo. Porém ele só é de fato retido se o valor de IRRF ultrapassar R$ 1,00 no acumulado mensal. Caso não ultrapasse R$ 1,00 no acumulado mensal, os valores de “IRRF s/ operações” discriminados nas notas de corretagem não serão cobrados.

IRRF nas operações Day Trade:

Para as operações Day Trade o cálculo é 1% sobre o lucro, se houver, do conjunto de operações Day Trade realizadas no pregão.

Aprenda a calcular e declarar o IR de todos os tipos de operações na bolsa de valores > Guia do Imposto de Renda na Bolsa

Comentários

  1. Parabens pelos esclarecimentos... Sao simples e faceis de acompanhar especialmente para marinheiras de 1a viagem como eu. Valeu e Bom Carnaval pra todos.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, parabéns e obrigado pelas dicas

    ResponderExcluir
  3. Olá. Meu nome é José Carlos e estou com uma dúvida. Outro dia fiz day-trade na corretora e tive prejuízo com ações e lucro com opções. Na soma deu um pequeno lucro (R$232). Só que a corretora fez duas notas de corretagem, uma para opções (onde tive lucro de R$1155), e outra para ações. A corretora recolheu imposto obrigatório ( 1% ) em cima do lucro das opções, que estava em nota separada. De ações, claro, não recoleu nada, pois tive prejuízo. Só o lucro total de R$232 foi menor, então imagino que o recolhimento deveria desse valor o que daria R$ 2,32, e não em cima de R$1155, que deu R$ 11,55. É assim mesmo que funciona? Separado ? Obrigado

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, fiz uma venda de opções esse mês, tive lucro, porém tenho prejuízos anteriores, que são maiores do que o lucro, então não pagarei IR de 15%. O IRRF deu R$0,01, esse valor eu acumulo para o mês que eu tiver lucro acima do prejuízo, ou seja, somente quando eu for pagar a DARF eu uso para abater o resultado do lucro após o cálculo de 15% sobre o lucro? Está correto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde! É exatamente isso, você vai acumular o IRRF até o mês que tiver que pagar IR. Aí poderá utilizar para abater do valor a pagar da DARF; após o cálculo de 15% sobre o lucro. O IRRF fica "válido para compensação" apenas até o mês de dezembro do ano-calendário que ocorreu a retenção. Depois ele "expira".

      Mais um detalhe: verifique se esse R$ 0,01 foi gerado dentro de um único mês em operações normais. Pois a corretora só recolhe IRRF de operações normais se ultrapassar R$ 1,00 no acumulado mensal . Caso contrário, ele não é descontado de você e consequentemente você não poderá utilizar para abater do IR a pagar. Isso vale para o IRRF de operações normais, para DT é recolhido mesmo que não ultrapasse.

      OBS: Verifiquei que você tem uma dúvida sobre a planilha de IR e os custos da Clear corretora. Caso não tenha resolvido ainda, envie ela para forumtraderbolsa@outlook.com.

      Abçs

      Excluir

Postar um comentário