Entendendo a bonificação de ações

bonificação de ações - Bolsa de Valores
Bonificação de ações ocorre quando há aumento de capital por incorporação de reservas e lucros de anos anteriores que não foram usados. Nessa operação, novas ações são distribuídas gratuitamente aos acionistas da empresa, na proporção das que eles já possuem.

Base acionária: Há aumento da base acionária por consequência das novas ações, mas o patrimônio líquido da empresa continua o mesmo. Isso gera redução do Valor Patrimonial por Ação (VPA).

Ajuste no preço da ação: Na data ex-bonificação o preço da ação é ajustado automaticamente de modo que o valor de mercado não se altere. Ex: O investidor tinha 1.000 ações, que estavam cotadas a R$ 10,00 um dia antes do ex-bonificação. Vamos supor que seja uma bonificação de 20% (isso é, o investidor ganhará 200 novas ações). Nesse caso o novo preço ficará:

1.000 x R$ 10,00 = 1.200 x Nova Cotação
R$ 10.000,00 / 1.200 = Nova Cotação
R$ 8,33 = Nova Cotação

Perceba que o investidor não ganhou nada, apenas “trocou seis por meia dúzia”.

Melhora na liquidez da ação: Geralmente haverá aumento de liquidez (mais negócios e maior volume), conforme as ações começarem a mudar de mãos. Isso devido à combinação do menor preço da ação, que atrai pequenos investidores, com o maior número de ações em circulação.

Quem tem direito: Quem comprou até um dia antes da data ex-Bonificação.

Leilão de fracionárias: Outro ponto importante é referente à parte fracionária do cálculo. Por exemplo, se o investidor possuia 33 ações e a empresa anunciou uma bonificação de 20%, ele ganhará 6,6 ações novas. Porém o valor referente à fração de 0,6 ação (não fechou 1 ação completa) será creditado em dinheiro na conta do investidor. Para isto são realizados leilões para venda dos fracionários dos diversos investidores de forma agrupada.

Leia também: Como declarar Bonificações em Ações no IRPF

Comentários

  1. Esse conceito diferencia um pouco do conceito de como se declarar Bonificações em Ações no IRPF, acho que seria bom alinhar os dois conceitos, pois um dar uma ideia de algo gratuito e na explicação do Ir, da a entender que as ações de bonificação não tem um custo 0, de forma real, tem custo pequeno que não seria zero na maioria das vezes. Um assunto um pouco confuso para quem é iniciante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este artigo não é para explicar sobre o cálculo do imposto, mas sim para mostrar que não há nenhum desembolso de dinheiro por parte do investidor ao receber a bonificação. A questão sobre o custo atribuído às ações ganhas em bonificação para fins de cálculo e declaração de IR é tratada no artigo específico “Como declarar bonificação de ações no imposto de renda” ➡️ https://www.investimentonabolsa.com/2014/11/como-declarar-bonificacao-de-acoes-no.html

      Excluir
    2. Entendi no contexto geral temos que ter esse entendimento de ações a "custo zero" que são acrescidas com a bonificação, pois o preço de aquisição irá permanecer o mesmo, mesmo que aumente o quantitativo de ações , mas para efeitos tributários e IR temos que considerar os custos definidos pela empresa na hora da bonificação e para declaração de IR. Pois estamos recebendo algo que vale algum valor definido em assembléia pela empresa e precisamos registrar isso na declaração de IR.

      Excluir
    3. Exatamente isso Roberto. Por isso os dois artigos, sendo um deles voltado exclusivamente sobre como a bonificação deve ser tratada “tributariamente”, e outro em relação ao que muda para o investidor (o fato de a bonificação não levar a nenhum “débito” de fato na sua conta). Abs

      Excluir

Postar um comentário