Lançamento de Opções

Lançamento de Opções - Bolsa de Valores
Como já vimos no artigo “Introdução ao Mercado de Opções“, é possível lançar dois tipos de opções: Calls e Puts. O lançador é quem recebe o prêmio e assume a obrigação de comprar ou vender o ativo-objeto, e o titular é quem compra a opção e pode exercer o direito de comprar ou vender o ativo-objeto. Agora vamos entender os tipos de lançamentos de opções.

Lançamento Coberto Opções de Compra (Call)

Quando o investidor compra as ações no mercado à vista antes de vender as opções (ou seja, já possui as ações em custódia antes de realizar o lançamento da opção). É uma operação que pode ser utilizada para obter uma rentabilidade extra e amenizar riscos. SAIBA MAIS

Lançamento Descoberto Opções de Compra (Call)

Quando o investidor não possui as ações em custódia e vende as opções. Esta é uma operação de alto risco que poucas corretoras aceitam, ou quando aceitam exigem garantias. SAIBA MAIS

Lançamento Opções de Venda (Put)

Essa operação pode ser realizada quando o investidor acredita na valorização da ação-objeto. O investidor lança opções do tipo Put, e recebe o valor do prêmio. Se a ação-objeto ficar cotada acima do preço de exercício, a opção tende a se desvalorizar (virar pó), e o prêmio recebido pela venda da opção será o lucro da operação. Essa desvalorização da opção ocorre porque, como a ação estará cotada acima do preço de exercício, vale mais a pena o titular vender a ação no mercado à vista (sem ser através do exercício da opção).

Porém há riscos. Se a ação-objeto ficar cotada abaixo do preço de exercício, o investidor terá que comprar as ações do titular da opção ao preço de exercício. Sendo assim, o prejuízo do lançador da opção se daria pela diferença entre a venda através do exercício e a compra da ação no mercado à vista. Como inicialmente foi recebido o prêmio pelo lançamento da opção, este iria ajudar a abater o prejuízo da operação. O prejuízo máximo ocorreria se a ação-objeto ficasse cotada próxima a zero (ou seja, o prejuízo é limitado ao valor da ação-objeto).

Comentários

  1. Muito bom esse artigo e os relacionados!

    Só não me ficou claro uma coisa: Como esse procedimento de lançamento é realizado? Qualquer um pode lançar uma opção no mercado a qualquer momento?

    Por exemplo, eu tenho ativos ABCD e quero lançar opções de venda no mercado para garantir um preço futuro. Como eu faço isso? Envio uma ordem de venda "descoberta" das opções, sem ter comprado antes de outra pessoa? Ou precisa ser tratado pela Mesa da corretora?

    Aí depois essa opção vai ficar "passeando" de uma pessoa a outra até o dia do vencimento e, como fui eu que lancei, poderei exercer o meu direito, é isso?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leonardo,

      No caso você está falando em lançamento coberto, pois você tem a ação e quer lançar uma opção. Então você simplesmente lança uma ordem de venda de uma opção Call pelo Home Broker (não precisa ter a opção em custódia para fazer isso).

      Depois na data de vencimento quem decidirá se quer exercer a opção é o titular da opção (ou seja, o comprador da opção e não você). Isso logicamente vai depender do preço que vai estar a ação na data de exercício. Se a ação tiver cotada acima do preço de exercício da opção, valerá a pena para o titular exercer o direito de compra. Se tiver abaixo, não.

      Se você for exercido, precisará vender as ações para o titular ao preço de exercício. Se as opções virarem pó (não forem exercidas), você continua com a ação em carteira e o prêmio recebido pela opção fica como lucro para você.

      Você também tem a opção de recomprar a opção vendida até a data de exercício, nesse caso seu resultado será a diferença entre o preço de compra e é o preço de venda da opção. O comprador (titular) também tem o direito de zerar a posição a qualquer momento realizando a venda da opção.

      Até a data de exercício a opção ficará “passeando de uma pessoa para a outra” e no final quem terá direito de exercer será o “último comprador/titular” das opções.

      Excluir
  2. Olá
    Tenho uma dúvida com relação as garantias.
    Se eu lançar uma CALL e uma PUT do mesmo papel é exigido apenas uma garantia, ja que só posso ser exercido em uma das duas, ou tem que ser em dobro?

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, isso somente a sua corretora pode responder. A garantia exigida depende de alguns fatores, entre eles as regras da própria corretora.

      Excluir
  3. Como posso lançar uma opção PUT se não tenho ela em custódia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra lançar a opção basta vender sem ter ela em custódia. Se você tivesse a opção em custódia antes de vender não estaríamos falando de lançamento de opções, afinal você estaria na condição de tomador e não de lançador da opção. Obviamente a corretora irá exigir depósito de garantias (dinheiro, ativos...) para que você possa realizar essa operação. Vale lembrar que, caso ocorra exercício, o lançador da Put fica na obrigação de comprar o ativo-objeto no valor do strike. Também pode optar por encerrar a operação antes do exercício através da recompra da opção.

      Excluir
  4. Se eu digitar o ticker PETRQ182 no pit de negociações de minha corretora, e fizer uma boleta... Eu sou o Lançador da opção ou o Tomador?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende. Se tu não tem esse ticker em custódia e compra ele, tu é o titular da opção. Se tu não tem esse ticker em custódia e vende ele, tu é o lançador da opção.

      Excluir
  5. Lançador é o mesmo de comprador? No caso, eu comprei o uma call PETRE15, como se compra outra papel qualquer, e depois vendi, eu terei a obrigação de entregar os papeis ao final da validade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se tu comprou tu é o TITULAR da opção. Ou seja, tem o direito de comprar o ativo-objeto (ao preço de exercício) na data de vencimento.

      Excluir
    2. E se eu vendo essa opção que eu comprei(PETRE15)? Poderei ser exercido? Fico na dúvia pois vejo lugares dizendo que sim e outros que não.

      Excluir
    3. No teu caso tu é o titular da opção, se vender ela simplesmente vai estar zerando a posição. Ou seja, não terá mais o direito de comprar a ação-objeto ao preço de exercício na data de vencimento.

      Quem pode ser “exercido” é o lançador da opção. Não é o teu caso.

      Excluir
    4. Muito obrigado pelas ótimas resposta, rápidas e sucintas.

      Excluir
  6. Tenho uma carteiras com alguns ativos, e gostaria de comprar put (bovespa) para proteçao, como faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vini! Tu tem que dar uma olhada nas opções PUT de BOVA11.

      Excluir
  7. No meu caso eu comprei uma opção de compra qualquer( USIMH766) não possuo nenhuma ação dessa empresa e possuo apenas essa compra, que eu sou ? Caso eu não atinja o strike sou obrigado a comprar as ações dessa empresa ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é obrigado a comprar. Essa opção te da o direito (ou seja, não é obrigação) de comprar USIM5 por 7,66. Até a data de vencimento tu pode vender as opções, ou segurar elas. Se segurar tem duas possibilidades:

      - se a ação tiver acima de 7,66 na data de vencimento vale a pena exercer o direito.

      - se a ação tiver abaixo de 7,66 não vale a pena exercer o direito, portanto a opção vira pó e tu perde o valor investido na opção (o prêmio pago).

      Excluir
  8. Comprei 500 opções de call de uma determinada ação com PM 0,70, não tenho essas ações em carteira, essas opções hj estão valendo 1,40, se eu quiser vende las nesse momento, faltando ainda bastante pra o vencimento, poderia vende las? Teria o lucro de 0,70? Como funciona?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, pode vender a opção antes do vencimento e colocar no bolso esse lucro de 0,70. É só vender igual faria com uma ação.

      Excluir
  9. Olá. Fiquei com uma dúvida. Caso eu lance PUTs, o comprador delas (o titular) terá a obrigação de vendê-las a mim na data do vencimento pelo preço do strike, ou ele pode optar por vender a mercado, na hipótese de o preço de mercado estar mais alto, claro? Quando estamos falando do titular da opção, em caso de PUT ele tem o dever (obrigação) de vender pelo preço do strike, e no caso de CALL apenas o direito de exercer a opção, não sendo obrigado. Em se tratando do lançador, ele sempre tem a obrigação de honrar com a opção, seja entregando as ações pelo preço do strike (no caso de lançar CALLs) seja comprando as ações pelo preço do strike (no caso de lançar PUTs). Meu raciocínio está correto? Desculpe a complicação. Obg.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite! O titular da opção (seja de opção call ou opção put) nunca tem obrigação, mas sim o direito. Ou seja, nesse caso ele poderá exercer ou não o direito de vender ao preço de exercício. O titular só vai exercer, caso esteja valendo a pena para ele.

      Titular opção Call: Direito de comprar a ação ao preço de exercício
      Lançador opção Call: Obrigação de vender as ações ao preço de exercício, caso o titular decida exercer seu direito

      Titular opção Put: Direito de vender a ação ao preço de exercício
      Lançador opção Put: Obrigação de comprar as ações ao preço de exercício, caso o titular decida exercer seu direito

      Excluir
    2. Boa tarde. Mto obg. Entendi. Então apenas o lançador tem obrigação (tanto de CALL como de PUT), o titular tem apenas o direito de exercer a opção. Eu achava que o titular de PUT assumia uma obrigação, mas estava enganado. Parabéns pela explicação. Forte abço.

      Excluir
  10. Boa noite, gostaria de saber quais impostos (DARF)e taxas (corretagem) incidem sobre as operações com opções, tanto do lançador como do titular...Fiz uma pesquisa, porém, estou confuso, se lucro com a venda do prêmio tenho que pagar 15% se for swing e 20% se for daytrade, é isso? E nas ações, caso exerça o direito e o preço de cotação no dia esteja, por exemplo, 2 reais acima, tenho que pagar impostos se eu não vender os ativos no dia? Para o lançador, também, gostaria de ajuda nos mesmos moldes...Muito obrigado!!

    ResponderExcluir
  11. Bom dia, a operação certa a se fazer é lançar uma put com strike mais baixo do que o valor da ação certo? Mas qual a consequência se eu lançar uma put com strike maior do que o valor da ação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se lançar uma put com strike maior do que o valor da ação, aumenta as chances de ser exercido e consequentemente ser obrigado a comprar a ação por um preço maior do que ela está cotada... em outras palavras, significa que vai ter prejuízo.

      Excluir

Postar um comentário