Análise gráfica em ações de baixa liquidez

É muito comum vermos, principalmente em fóruns sobre bolsa de valores, análises de gráficos de ações com baixíssima liquidez. A verdade é que são análises sem credibilidade, pois a liquidez é essencial para a validade da análise técnica, ou melhor, é uma das bases da análise técnica. Qualquer rompimento sem liquidez, de linha de tendência, suporte ou resistência, irá gerar movimento completamente sem sustentação, pois sinaliza total falta de interesse no papel.

Abaixo você verá um exemplo de gráfico de ação com pouca liquidez. Observe os seguintes pontos:

🚨 Há ocorrência de vários gaps;

🚨 Vários candles com abertura na máxima e fechamento na mínima, ou vice-versa. Nesses ativos, isso quase sempre indica ocorrência de dois negócios, ou pouco mais que isso, durante o pregão – e ainda por cima, negócios feitos com lotes mínimos, que conseguem gerar forte variação no preço do ativo em função do grande spread no book;

🚨 Falsos rompimentos: papel rompe o que seria uma resistência ou suporte e retorna o movimento no mesmo dia ou nos dias seguintes;

🚨 Candles grandes, indicando fortes oscilações, porém ocorre movimento inverso no dia seguinte – mostra que o movimento foi fruto de um livro de ofertas fraco;

🚨 Zonas de suportes ou resistências formadas por ordem de um único investidor: uma ordem mais pesada em um ativo de baixa liquidez pode ser executada pouco a pouco durante vários dias. No gráfico parece ser uma zona de suporte ou resistência, mas, na verdade, são barreiras que "não valem nada", pois verdadeiros suportes e resistências são zonas onde VÁRIOS investidores compram ou vendem.


Na maioria dos casos, o que se percebe são pessoas querendo tirar vantagem da baixa liquidez: compram a ação e acessam os fóruns para chamar compradores, argumentando que “rompeu graficamente isso, rompeu graficamente aquilo”. Porém, quando essas outras pessoas começam a comprar, eles desovam e a ação perde a sustentação. Vendo que não há mais compradores, a turma que ficou “trancada” começa a vender a qualquer preço, fazendo que o preço vá até abaixo daquele onde iniciou o movimento da ação. 

🚨 Por esses motivos, podemos concluir que não é possível basear uma compra na análise gráfica de um papel de baixíssima liquidez.

Riscos de comprar ações de baixa liquidez

Não conseguir vender uma ação, ou ter que vendê-la a qualquer preço assumindo um grande prejuízo, é comum ocorrer em papeis de baixa liquidez no mercado. Isso acontece porque o livro de ofertas possui poucas ofertas, gerando uma grande distância entre os preços de compra e venda. São ações pouco negociadas, com baixa movimentação diária em quantidade e também no valor financeiro. Em resumo, não há um fluxo contínuo de compra e venda.

Motivos que geram a baixa liquidez em alguns ativos:

1) FREE-FLOAT muito baixo, causas:
- Quantidade disponibilizada na oferta primária de ações ao mercado ser percentualmente muito pequena em comparação ao volume total de ações;
- Concentração de ativos na mão de poucos acionistas, que não estão interessados em negociá-los.

2) Empresa não ser uma boa opção na visão do mercado. Essa visão negativa pode vir dos fundamentos atuais que não estão positivos, de perspectivas futuras ruins para o setor da empresa, de problemas de governança, entre outros.

É verdade que podem existir empresas com potencial futuro interessante, e que estão completamente esquecidas ou subavaliadas pelo mercado. Porém, apesar de o retorno poder ser muito superior a um investimento em ações de empresas já consolidadas, o investidor deve entender que precisará aguardar um longo prazo para obter o lucro pretendido. E mais, que também existe um alto risco envolvido no negócio, pois as análises feitas podem não se confirmar e o preço das ações caírem muito abaixo do valor pago por elas. Analisar esses tipos de ações é complicado até para investidores experientes que possuem amplo conhecimento em análise fundamentalista.

A forma mais fácil de encontrar ativos com boa liquidez é procurando as ações com maior volume financeiro médio diário negociado na bolsa. Isso pode ser feito observando as ações que compõem os índices representativos da bolsa, como Ibovespa, IBrX-100 ou IBrX-50. Mas, caso esteja realmente decidido em arriscar em papeis com pouca liquidez, leve em consideração que haverá um risco muito maior, e evite alocar muito capital neles.

livro de ofertas bolsa de valores ações
O primeiro exemplo, mostra uma ação com liquidez alta, spread no book de apenas 1 centavo. Já o segundo caso, de uma ação com baixa liquidez com spread de 0,18, equivalente a 10% do preço da ação (perceba que uma menor liquidez também gera maior volatilidade).

Comentários