Value Investing. Você sabe o que é?

Value Investing
O Value Investing (“investimento em valor”) apareceu pela primeira vez em 1934 no livro “Security Analysis” de Benjamin Graham em coautoria com David Dodd. É uma das várias formas de operar no mercado de ações utilizando a análise fundamentalista. Utilizada por investidores famosos como Warren Buffett e Luiz Barsi (um dos maiores investidores da Bovespa), essa estratégia consiste basicamente em investir com uma margem de segurança. Ou seja, comprar ativos que estão descontados em relação ao seu valor intrínseco.

Como já comentamos no artigo “Quem foi Benjamin Graham?” o Valor Íntrinseco é o valor justo esperado, calculado através de análise profunda da empresa e seu mercado de atuação. Vale lembrar que encontrar o valor justo é algo que depende do ponto de vista de cada investidor. E há várias maneiras de analisar o valor justo, seja analisando os resultados recentes ou tentando projetar o futuro da empresa.

Um investidor seguidor do Value Investing vai procurar sempre ações que não estão refletindo seus fundamentos de longo prazo. Afinal, a movimentação dos preços depende de vários fatores e nada impede que a cotação de uma excelente empresa caia no curto prazo. Esta é a hora que os investidores Value Investing “dão o bote”. O investidor adepto do Value Investing sabe que no longo prazo a tendência é que os preços se ajustem.

Por último, cabe salientar que embora no Value Investing o investidor encare a compra como um investimento de longo prazo, a ação só é mantida em carteira enquanto ela continuar com bons fundamentos. Em caso de deterioração dos fundamentos, o melhor a fazer é “partir para outra”.

Comentários