Postagens

Entenda o que é análise vertical e horizontal

Imagem
Frequentemente os analistas fundamentalistas falam em análise vertical e análise horizontal. São dois métodos que se complementam e servem como ponto de partida na análise dos demonstrativos financeiros (balanço patrimonial, demonstrativo de resultados de exercício, demonstrativo de fluxo de caixa) das empresas. Esses métodos foram nomeados de vertical e horizontal devido à forma que os dados dos demonstrativos financeiros são visualizados.

Na análise vertical é analisada a performance da empresa durante o exercício. Observa-se o percentual que cada “item”, que pode ser uma conta, o resultado de um setor da empresa, entre outros, representou no conjunto do demonstrativo que está sendo analisado. Dessa maneira, tem-se uma melhor ideia de como os itens afetaram o caixa da empresa (análise do DFC), os ativos ou passivos (análise do balanço patrimonial) ou o resultado líquido (análise do DRE). Uma comparação com empresas concorrentes é extremamente válida para encontrar desproporções nas…

Conheça o gráfico atemporal Renko

Imagem
Completamente diferente dos gráficos tradicionais, como o de Candlesticks, no qual cada barra representa a variação do ativo em um determinado período de tempo, o gráfico Renko, criado no Japão, é um gráfico atemporal. Isso significa que as barras representam unicamente a variação do preço do ativo. Esse estilo de representação gráfica é pouco utilizada pelos traders no mercado de ações, mas se for bem aplicado pode trazer resultados interessantes.

Como é um gráfico Renko?

O gráfico Renko é composto por “caixas” (alguns chamam de “tijolos”). A formação de uma caixa no gráfico depende de o ativo bater uma determinada variação em relação à máxima ou mínima da caixa anterior. Isso significa que, independente do tempo, nenhuma caixa será criada se o ativo ficar andando de lado. Exatamente por isso o gráfico Renko é conhecido por ser um “gráfico limpo” e com poucos ruídos.

É possível configurar o tamanho das caixas, ou seja, quanto o ativo precisa subir ou cair para que ocorra a formação de…

O que é trava de alta e trava de baixa de opções?

Imagem
Você sabe o que é trava de alta e trava de baixa com opções? É uma estratégia que consiste na compra de uma opção e ao mesmo tempo a venda (lançamento) da mesma quantidade de outra opção que tenha o mesmo vencimento. Esta estratégia limita os ganhos do investidor, mas ao mesmo tempo limita as perdas; com a utilização de travas, o investidor saberá antes mesmo de começar a operação qual poderá ser seu ganho ou perda máxima na operação.
Para melhor compreensão sugerimos a leitura do artigo "Como funciona o mercado de opções"

Trava de Alta

Na trava de alta o investidor acredita na alta do ativo-objeto. A combinação da compra de uma opção e venda de outra, permitirá a ele ganhar com a alta da ação sem compra-la efetivamente. A montagem da trava pode ser feita com opções Call ou opções Put.

Trava de alta com Opções Call:

- Compra uma opção call com strike (preço de exercício) de valor “x”
- Vende (lança) uma opção Call, com data de vencimento igual e strike de valor “y”.
- Sendo que…

Scalping, Scalper Trader e Tape Reading. Entenda o que é

Imagem
Scalping é uma estratégia que visa ganhos no curtíssimo prazo através da realização de várias (várias mesmo!) operações intradiárias no mercado financeiro. São operações muito rápidas, que podem não durar sequer um minuto. Ou seja, um Scalper Trader precisa operar com muito dinheiro para conseguir lucrar com poucos centavos de oscilação da cotação. Por serem operações que geram pequenos lucros, o Scalper Trader precisa ter uma porcentagem de acerto muito alta para evitar que uma perda anule todos os seus ganhos. Para se ter idéia, um Scalper Trader chega a ter uma porcentagem de acerto superior a 80%.

Empréstimo de Ações: entenda esta operação

Imagem
O aluguel de ações (empréstimo de ações) é uma ótima forma para os investidores de longo prazo (que focam em dividendos, por exemplo) aumentarem seus ganhos no mercado de ações. Não que seja um rendimento significativo, mas querendo ou não, é um ganho a mais no longo prazo.

Neste tipo de operação existem dois participantes: o tomador e o emprestador (também chamado de “doador”). O tomador é um especulador que está apostando na baixa da ação, e para operar vendido sem ter as ações em carteira (venda a descoberto) por mais de um dia, precisa alugar as ações. Estes especuladores vendem o ativo para depois recomprá-lo mais barato. O emprestador normalmente é aquele acionista de longo prazo, que não tem interesse de se desfazer tão cedo de suas ações – por isso empresta suas ações em troca de uma taxa pré-determinada.

Para o tomador podemos considerar uma operação de risco, pois vale lembrar que existe prazo para devolver as ações e também quando se está vendido não há limite de perdas (…

Value Investing. Você sabe o que é?

Imagem
O Value Investing (“investimento em valor”) apareceu pela primeira vez em 1934 no livro “Security Analysis” de Benjamin Graham em coautoria com David Dodd. É uma das várias formas de operar no mercado de ações utilizando a análise fundamentalista. Utilizada por investidores famosos como Warren Buffett e Luiz Barsi (um dos maiores investidores da Bovespa), essa estratégia consiste basicamente em investir com uma margem de segurança. Ou seja, comprar ativos que estão descontados em relação ao seu valor intrínseco.

Como já comentamos no artigo “Quem foi Benjamin Graham?” o Valor Íntrinseco é o valor justo esperado, calculado através de análise profunda da empresa e seu mercado de atuação. Vale lembrar que encontrar o valor justo é algo que depende do ponto de vista de cada investidor. E há várias maneiras de analisar o valor justo, seja analisando os resultados recentes ou tentando projetar o futuro da empresa.

Um investidor seguidor do Value Investing vai procurar sempre ações que não…

Valor Patrimonial, Valor de Mercado e Valor justo

Imagem
Valor Patrimonial


Esse valor, que está no balanço patrimonial da empresa, reflete o passado da mesma e não pode ser usado como referência na compra da ação. A empresa pode estar sendo cotada muito abaixo do seu VPA porque o mercado já está precificando a inviabilidade do negócio, problemas do setor, uma dívida descontrolada, um negócio mal planejado que vai gerar prejuízo mais há frente, ou simplesmente prejuízos já constantes que futuramente farão o patrimônio líquido zerar ou ficar negativo. Do mesmo jeito, uma empresa pode estar cotada acima do VPA por ser muito bem administrada e ter histórico de lucros muito consistentes. Enfim, o mercado está interessado no futuro da empresa.
Valor de Mercado (número de ações x cotação atual)


O valor de mercado é o resultado das diferentes análises / pontos de vista de vários investidores, portanto é como eles estão avaliando, no momento, o patrimônio líquido da empresa. Isso significa que a ação pode estar cotada acima ou abaixo do Valor Patrimo…